Busca:

Fred Falcão

Frederico Guilherme do Rêgo Falcão
24/4/1937 Recife, PE

Dados Artísticos

Começou sua vida profissional em 1956, como pianista de um quarteto integrado por Maurício Einhorn, Durval Ferreira e Luiz Marinho, que se apresentava nas boates do Hotel Plaza, Hotel América, Carrossel e Copa Golfe, no Rio de Janeiro.

Na década de 1960, no auge da Bossa Nova, teve oportunidade de tocar com João Donato, Baden Powell, Oscar Castro Neves, Luiz Eça, Ed Lincon, Luiz Carlos Vinhas, Edson Machado, Bebeto Castilho, Eumir Deodato e Raul de Souza, entre outros.

Sua primeira composição gravada foi "Vem cá menina", pelo grupo Os Cariocas no ano de 1966. Nesse mesmo ano, foi convidado pelo então diretor executivo do Clube de Jazz e Bossa, Ricardo Cravo Albin, para apresentar suas canções nas sessões musicais do clube, realizadas no Golden Room do Copacabana Palace.

Em 1968, participou do "Musicanossa", evento que reunia compositores e cantores em apresentações realizadas no Teatro Santa Rosa (RJ).

Participou de vários festivais com as seguintes músicas:

1966: "Você pediu um samba", apresentada por Tuca no "Festival Nacional de Música Popular da TV Excelsior" (SP);

1968: "Frevo da saudade" (c/ Paulinho Tapajós), interpretada pelo conjunto O Grupo, finalista do "I Festival Universitário de Música Popular" (TV Tupi, RJ);

1969: "Em qual estrada" (c/ Paulinho Tapajós), interpretada por Maysa, finalista do "II Festival Universitário de Música Popular" (TV Tupi, RJ);

1969: "Avenida Atlântica" (c/ Paulinho Tapajós), interpretada pelos The Golden Boys, classificada em 4º lugar no "Festival Internacional da Canção de Viña del Mar" (Chile);

1969: "Natal de nós dois" (c/ Arnoldo Medeiros), interpretada por Cláudia, classificada em 1º lugar no "Festival de Músicas Natalinas" (TV Tupi, RJ), conquistando o "Troféu Assis Valente", concedido pelo Museu da Imagem e do Som;

1969: "Minha Marisa" (c/ Paulinho Tapajós), interpretada pelos The Golden Boys, classificada em 5º lugar no "IV Festival Internacional da Canção" (FIC) (TV Globo);

1970: "Namorada" (c/ Arnoldo Medeiros), interpretada por Antonio Marcos e Vanusa, finalista do "V FIC" e em 1971, "Lourinha" (c/ Arnoldo Medeiros), interpretada por Wanderléa, finalista do "VI FIC";

No ano de 1976 Marinho da Muda, no LP "Convocação geral", interpretou "Se mandou" (Fred Falcão e Joel Menezes).

No ano de 1980 sua composição "Corrupio" (c/ Arnoldo Medeiros), classificou-se como finalista no "II Encontro Nacional do Frevo e do Maracatu", em Recife.

Participou de trilhas sonoras de novelas da TV Globo, com as canções: "Shirley sexy" (c/ Arnoldo Medeiros), para a novela "O cafona"; "Sex appeal", para a novela "Minha doce namorada"; "Bandeira 2", para a novela do mesmo nome; "Nosso caminho" (c/ Arnoldo Medeiros), para a novela "Irmãos Coragem"; "Guerreiro" (c/ William Prado), para a novela "O homem que deve morrer", e "Meu silêncio", "Bom de bico" e "Buona sera, Serafina", todas com Arnoldo Medeiros, para a novela "Uma rosa com amor".

Trabalhou também para a TV Tupi, compondo trilhas para alguns programas da emissora.

Foi lançado como cantor pela gravadora Som Livre, com o compacto simples "Cordão do beija-flor", em 1972.

Em 2007, lançou, em parceria com o poeta e letrista Carlos Costa, o CD "Ímparceria". No disco, editado por seu próprio selo Falcosta Records, foram incluídas 14 composições da dupla: "Encontros & parcerias", "Conversa de sonhador", "Velho algodão", "Iluminou", "Buquê", "Valsa de Ipanema", "Promessa temporã", "E eu nem estava tão bonito", "Ser feliz", "O amor pegou na veia", "Feitiço de Noel", "Marcha da primavera", "Sinal vermelho" e "Porta-bandeira". Ainda nesse ano, foi finialista no "Festival de Música de Popular de Alegre", no Espírito Santo, com sua canção "Memória de nós" (c/ Marcello Silva), interpretada por Clarisse Grova.

Em 2008, apresentou o show "Fred Falcão Canta" no bar Bowteco, na cidade de Brachuí (RJ).

Em 2010, tornou-se Membro do Conselho Fiscal da UBC, União Brasileira de Compositores Em 2011, lançou o CD ”Voando na canção”, contendo suas canções “Samba iluminado”, “Quem dera”, “Memória de nós” e “Jogo do amor”, todas com Marcello Silva, “Namorada”, “Lourinha” e “Shirley Sexy”, todas com Arnoldo Medeiros, “Radamestre” e “Jam Session”, ambas com Carlos Henrique Costa, “Jura” (c/ Ed Wilson), “Ainda te amando” (c/ Mauricio Einhorn e Alberto Chimelli), “Céu de brilhante” (c/ Andrea Barros), “Regressiva” e “A Cidade da Seresta”, além da faixa-bônus “Tia Ciata” (c/ Joel Menezes), registrando a voz de João Nogueira. O disco contou com a participação vocal de “Leny Andrade” (na faixa “Samba iluminado”), Os Cariocas (na faixa “Regressiva”), Pery Ribeiro e Kay Lyra (na faixa “Namorada”, Zé Luiz Mazziotti (na faixa “Jura”), Claudya (na faixa “Jam Session”), Boca Livre (na faixa “Lourinha”), Sanny Alves (na faixa “Quem dera”), Clarisse Grova (na faixa “Memória de nós”), Marcos Sacramento (na faixa “A Cidade da Seresta”), Sanny Alves (na faixa “Céu de brilhante”) e Chicas (na faixa “Shirley Sexy”), e com a participação dos músicos Luiz Avellar (piano e teclado), Gilson Peranzzetta (piano), Misael da Hora (piano), Bernardo Bosisio (guitarra), Chiquito Braga (guitarra), Claudio Jorge (violão), Guinga (violão), Maurício Maestro (violão), Rogério Caetano (violão de 7 cordas), Carlos Bernardo (guitarra), Isadora Medella (cavaquinho e vocal), Jorge Helder (baixo), Zeca Assumpção (baixo), José Luiz Maia (baixo), Bruno Aguilar (baixo), Rômulo Duarte (baixo), Mauro Senise (sax alto), Dirceu Leite (flautas, sax tenor e clarinete), Rildo Hora (gaita), Rafael Barata (bateria), João Cortez (bateria), Carssius Theperson (bateria), Erivelton Silva (bateria), Pretinho da Serrinha (pandeiro), Amora Pera, Paula Leal e Fernanda Gonzaga (percussão e vocais). Nesse mesmo ano, fez show de lançamento do CD na Sala Baden Powell (RJ), com a participação de Leny Andrade, Pery Ribeiro, Hélio Delmiro, Elói Vicente, Mauricio Maestro, João Pinheiro, Kay Lyra, Thaís Motta, Marvio Ciribelli, Marcio Gomes, Clarisse Grova, Sanny Alves, Liz Rosa, Fernando Merlino, Julio Merlino, José Arimatéa, Jamil Joanes, Erivelton Silva, Alberto Chimelli, Sergio Barrozo e Idriss Boudrioua.

Em 2012, apresentou-se, ao lado da cantora Thaís Motta e do pianista Fernando Merlino, no antigo Teatro Posto Seis (RJ), pelo projeto “Terça da Graça”. Em 2014, lançou o CD “Nas asas dos bordões”, na sala Baden Powell, no Rio de Janeiro, com um show apresentado por Carlos Miele. O álbum tem apenas composições inéditas e, em sua maioria, interpretadas pela cantora Thaís Motta. Quatro faixas são interpretadas pelo próprio compositor: “Alô, Donato”, “Pedaço de amor” e “O Rio está no ar” e “Brincando de pega”. As outras são “Maré cheia”, “Bossa nossa”, “Abre as comportas”, “Candelabro”, “Ainda te amando”, “Liver Paul”, “Modern Sound”, “Ato final”, “Nas asas dos bordões”, “Sertão Brasil”, “DissemIdris”.    Em 2017, foi homenageado pela cantora Leny Andrade, que lançou o disco “Bossa nossa – Leny Andrade canta Fred Falcão”, apenas com músicas de sua autoria. Assinou a produção artística do disco, que teve participação do baixista Jorge Helder, do violonista Lula Galvão, do baterista Rafael Barata e do percussionista Marcelo Costa. 

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Nelson Cavaquinho
3 Tom Jobim
4 Clementina de Jesus
5 Chico Buarque
6 Caetano Veloso
7 Francisco Alves
8 Lupicínio Rodrigues
9 Noel Rosa
10 Dominguinhos