Busca:

Francisco de Sá Noronha

Francisco de Sá Noronha
24/11/1820 Viana do Castelo, Portugal
26/1/1881 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Compositor de inúmeros lundus, modinhas, polcas, quadrilhas, sendo as mais famosas as modinhas "O meu fiel juramento" e "Quando te vi". Participou ativamente da vida musical do Rio de Janeiro na época, destacando-se também como regente e violinista. Excursionou pela América do Sul e chegou até mesmo a apresentar-se em Nova York, EUA. Voltou à Europa em 1850, como violinista consagrado. No ano de 1851, de volta ao Brasil, foi regente do Teatro São Pedro de Alcântara. Em 1853 foi um dos músicos participantes do concerto da pianista Condessa Rozwadowska. No mesmo ano atuou como regente do Teatro São Januário. Tornou-se um dos pioneiros no uso de temas folclóricos brasileiros em canções para teatro. No melodrama "O baiano na Corte", representado no Teatro São Januário, no Rio de Janeiro, em 1851, incluiu canções do folclore baiano, dentre elas o "Lundu das beatas" e o "Lundu das moças", ambas com arranjos seus. Compôs o "Hino dedicado a S. M. a Imperatriz do Brasil no seu natalício de 14 de março de 1852", publicado para canto e piano. Voltou a Portugal no ano de 1854, onde exerceu a função de regente do Teatro da Rua dos Condes, em Lisboa. Lá encenou várias peças por ele musicadas. Durante essa sua estada na Europa apresentou-se em várias cidades portuguesas como violinista. Voltou ao Brasil em 1857. Nesse ano, entre os meses de maio e junho, apresentou-se em vários concertos na cidade de São Paulo. Obteve sucesso entre os estudantes de direito do Largo de São Francisco. Por conta disso dedicou-lhes sua "Polca acadêmica", publicada em São Paulo, com grande êxito. Voltando à Europa, estreou sua primeira ópera "Beatriz de Portugal" no Teatro São João, Porto, no ano de 1862. Em 1867 representou sua segunda ópera "O arco de Santana", e a terceira "Tagir", em 1876. Voltou em seguida ao Brasil onde permaneceu até falecer. Compôs ainda a música das operetas "A princesa dos cajueiros" e "Os noivos", ambas sobre libreto de Arthur de Azevedo, obtendo grande sucesso. As obras foram apresentadas no Teatro Phoenix Dramática, em 6 de março de 1880 e 12 de outubro do mesmo ano respectivamente.

Mais visitados
da semana

1 Creone e Barrerito
2 Trio Nagô
3 Aldir Blanc
4 Tiee
5 Evaldo Gouveia
6 Mayck e Lyan
7 Hermeto Pascoal
8 Trio Parada Dura
9 Noel Rosa
10 Teresa Cristina