Busca:

Flor de Cactus



Dados Artísticos

A trajetória do grupo começou em 1973, quando André Lôbo, violão e voz, Plínio Santos, flautas, e Zeh Rocha, violão e voz se uniram para a realização de um show na Semana de Artes do Colégio de Aplicação, no Recife. Em 1975, passaram a fazer parte do grupo os músicos Lula Vanick, na voz e teclados, Sérgio Campelo, na bateria, e Sérgio Lôbo, no baixo e voz. Nesse ano, ez um show no Nosso Teatro em benefício dos flagelados da cheia. Em 1976, Lula Vandick deixou o conjunto. No mesmo ano, foram realizadas apresentações no MAC, no Mosteiro São Bento e no atelier de Bacaro. Em 1978, Sérgio Lôbo deixou o grupo que passou a ser integrado por Caca Barretto no baixo, Lenine, no violão e voz, e Mário Lôbo, no piano. No memso ano, relizou show no atelier de Bacaro, calourada da Escola de Engenharia da UFPE, Circuito Universitário da UFPE na Faculdade de Medicina, Instituto Básico, Faculdade de Engenharia e Centro de Artes e Comunicação, no Sindicato das lavadeiras no Alto Zé do Pinho, na Associação de Moradores Vasco da Gama e no Festival de Inverno da Universidade Católica. Em 1979, participou do Festival Nordestino da Canção recebendo o prêmio de melhor arranjo com a música "Nordestamor", de André Lôbo e Zeh Rocha. No mesmo ano, foi lançado um compacto simples com as músicas "Festejos", de Zeh Rocha, e "Giração", de Lenine. Em 1980, tendo como integrantes Alexandre Santiago, no baixo e voz, Mário Lôbo, piano, Plínio Santos, flautas, Sérgio Campello, bateria e Zeh Rocha, violão e voz o grupo foi extinto. Em 1994, num encontro no escritório do músico André Lôbo, no bairro da Capunga, em Recife, este e mais Plínio Santos, Sérgio Campello e Zeh Rocha traçaram planos para o retorno do grupo o que acabou não ocorrendo. Em 2004, André Lôbo, Caca Barretto, Plínio Santos, Sérgio Lôbo, Sérgio Campello e Zeh Rocha fizeram nova reunião para a retomada do grupo. Em 2005, André Lôbo, no violão e voz, Caca Barretto, no baixa, Mário Lôbo, no piano, Plínio Santos, nas flautas, Sérgio Campello, na bateria e Zeh Rocha, no violão e voz iniciaram os ensaios para a gravação do CD "Brincando com o tempo". No mesmo ano, estabelecendo uma formação definitiva com André Lôbo, no violão, Bruno Simpson, no vocal, Caca Barretto, no baixo, Fred Andrade, na guitarra e violas, George Aragão, no piano e teclados, Ricardo Fraga, na bateria, Sérgio Campello, na percussão, e com as participações de Lenine, na voz, César Michilles, na flauta e Zeh Rocha, no vioão, deram início da gravação do CD "Brincando com o tempo", além de realizarem shows no PreAmp e na Arcada Bistrô. Em 2007, realizaram shows no Pàtio São Pedro e na Livraria Cultura. Em 2008, realizaram shows no Festival de Inverno de Garanhuns e no SESC de Casa Amarela. Em 2009, realizaram shows na PaasDiscos, na Livraria Saraiva e no Fortim de Olinda, além de terem a faixa "Isquenta muié" incluída no CD "Frevo do mundo". Em 2010, apresentaram show na Passa Discos. Em 2018, foi lançado o CD "Brincando com o tempo", que saiu encartado na revista "Som da Liberdade" vendida nas bancas de jornal de Recife. Nesse CD estão as músicas "Maracatu bonito", de Fred Andrade, "Boi da boa hoa", de Zeh Rocha, "Giração", de Lenine", "Diário de Nassau", de Bruno Simpson, "As cores do dia", de Sérgio Campello, "Cirandar", de Zeh Rocha, "Regresso", de Lenine, Nando Lauria, Pai Deco e Nando Lobo, "Flor da lira", de Lenine e Zeh Rocha, "Feirante", de André Lôbo, "Depois da terra, antes da festa", criação instrumental coletiva, "Festejos", de Zeh Rocha, e "Velas" e "Nordesteamor", de André Lôbo e Zeh Rocha.

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Eumir Deodato
3 Garoto
4 Assis Valente
5 Nelson Gonçalves
6 Luiz Gonzaga
7 Elza Soares
8 Raul Seixas
9 Dorival Caymmi
10 Caetano Veloso