Busca:

Fats Elpídio

Elpídio Sales Meneses Pessoa
7/7/1913 Paudalho, PE

Dados Artísticos

Em 1930, mudou para Recife e começou a trabalhar na Orquestra de Jonas Silva. Em 1932 passou aintegrar com o pai, a mãe e o irmão Ayres, o gupo Irmãos Pessoa, com o qual se apresentou em clubes e rádios e Recife. Em 1937, contratado pela Orquestra de Romeu Silva, mudou para o Rio de Janeiro. Nesse período, apresentou-se com a Orquestra de Romeu Silva no Cassino Beira Mar. Em 1938, realizou no Fluminense Football Clube o primeiro concerto de jazz no Rio de Janeiro. No início da década de 1940, passou a integrar a Orquestra de Fon Fon, com a qual apresentou-se na Argentina. De meados dos anos 1940 a meados dos anos 1950 atuou na orquestra do maestro Zacarias, participando da gravação de vários discos. Com a Orquestra Zacarias, apresentou-se no Uruguai. Foi um dos instrumentistas de destaque nos anos 1940 e 1950.

Em 1947, teve gravado por Zaccarias e Sua Orquestra, o choro "Gafanhoto". Em 1949 participou com o conjunto chamado "Fats Elpídio e seu ritmo", da gravação do choro "Diga que sim", de Roberto Martins e Ari Monteiro, por Carmélia Alves e do samba "Tic tac do meu relógio", de Valdemar de Abreu, por Carmélia Alves e Quarteto de Bronze na Continental. Em 1952 gravou ao piano na RCA Victor com o também pianista Britinho os choros "Galinha no choco", de Valdemar de Abreu e Alberto Ribeiro e "Uma tarde na Victor", de sua autoria e Britinho.

Entre os anos de 1953 e 1954 atuou com Moacir Silva na Boate Vogue. Ainda em 1953, gravou um segundo disco com Britinho interpretando um pot pourri com os sambas "Foi ela", de Ary Barroso; "Serra da boa esperança", de Lamartine Babo e "É bom parar", de Rubes Soares e o choro "Nosso adeus", de sua autoria e Britinho. No mesmo ano, lançou um terceiro disco interpretando com Betinho os choros "Sururu na Lapa", da parceria dos dois e "Saudoso", de Lina Pesce. Gravou ainda mais um disco com Britinho interpretando o choro "Escola antiga", da parceria dos dois.

EM 1956 gravou ao piano, com Zaccarias no clarinete, a canção "Os pobres de Paris", de Marguerite Monnot e o fox "Blue star", de Young e Heyman. No mesmo ano, gravou mais dois discos com Zaccarias, interpretando fox, entre os quais, "A woman in love", de Loesser. Ainda no mesmo período, atuou no Copacabana Palace com a orquestra de Copinha. Nos anos 1950 gravou os LPs "Recordando Nonô", "Fats Elpídio toca Zequinha de Abreu" e "Vamos dançar", este com Zaccarias.

Em 1969 passou a integrar a Orquestra Tabajara de Severino Araújo, na qual permaneceu por três anos. Em 1971, gravou com Elza Soares na Odeon. Gravou também com a Orquestra Tabajara. Participou da orquestra da extinta TV Excelsior. Foi premiado na Rádio MEC e na TV Tupi. Em 1972 participou de shows com a cantora Eliana Pittmn no Teatro Casa Grande no Rio de Janeiro.

Mais visitados
da semana

1 Elis Regina
2 Ronaldo Bôscoli
3 Noel Rosa
4 Irmãs Galvão
5 Isolda
6 Caetano Veloso
7 César Camargo Mariano
8 Chitãozinho e Xororó
9 Tom Jobim
10 José Camillo