Busca:

Euclides Amaral

Euclides Amaral da Silva
1/11/1958 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1978 teve a sua primeira música gravada, "Cidade moderna" (c/ Marko Andrade), interpretada por Jorge de Souza. O compacto duplo, para o qual foi o produtor da própria faixa, foi produzido por Jorge Paiva e Ivan Batista e lançado pelo Selo J.P. Leal Discos. Neste mesmo ano compôs com Marko Andrade as músicas da peça "Retrato de mulheres", de Marcia Eliza e Jorge Guedes, fazendo parte também da trilha a composição "Laços" (c/ Jayme Pontes e Rubens Cardoso). A peça fez apresentações em São Paulo, juntamente com o grupo musical A Canoa Cigana, sob sua direção artística, integrado por Bruno Tarjano (baixo), Rubens Cardoso (cavaquinho e violão), Marko Andrade (violão e viola de 12), Terezinha Coelho (voz e percussão), Mazinho (percussão) e Jayme Pontes (violão). No ano de 1981 ingressou no grupo Panela de Pressão que reunia poetas, letristas e músicos, grupo com o qual escreveu, participou como ator e compôs algumas músicas em parceria com Marko Andrade e Moisés Costa para os musicais "Drummondiando" e "Labirintos das águas". Participou de inúmeros shows e apresentações em teatros, universidades e praças públicas do Rio de Janeiro, nos quais atuou como poeta performático. No ano seguinte, em 1982, compôs com Rubens Cardoso "Canto do homem cotidiano", música que fez parte da trilha sonora da peça "Chama o ladrão", criação coletiva do grupo Vamos à Luta, dirigido por Celina Sodré. Neste mesmo ano foi coautor e fez diversas composições com Marko Andrade para o musical "Bar Brasil", no qual participou como ator. Apresentou-se como poeta-performático, fez roteiro e direção de shows de vários artistas em teatros e casas noturnas do Rio de Janeiro. No final da década de 1980 ganhou por duas vezes o primeiro lugar em concursos universitários de poesias e a convite de José Maria de Souza Dantas ministrou palestras sobre música popular brasileira e poesia contemporânea em dois congressos de literatura da Universidade Suam. Em 1988 foi incluído no "Dicionário de Poetas Contemporâneos", de Francisco Igreja. No ano de 1991, com o poema "Fofoka antropológika", participou do projeto "Eletropoesia", da Faculdade Cândido Mendes, em Ipanema. Em 1995 lançou, no Sindicato dos Bancários, o livro de contos "Emboscadas & Labirintos", com o qual fez diversos lançamentos em projetos dos governos Estadual e Municipal, fazendo shows com Tavinho Bonfá e Rubens Cardoso, em shoppings e no circuito universitário. Ainda neste ano, criou o projeto de poesia "Quartas crescentes", apresentado no Sindicato dos Arquitetos do Rio de Janeiro, e em parceria com o poeta Samaral criou o projeto "Segundas Urbanas", apresentado no Centro Cultural Oduvaldo Vianna Filho (Castelinho do Flamengo). No ano posterior, em 1996, suas composições "Tatipirun" e "Sangue da cidade", (ambas com Rubens Cardoso) e ainda "Artimanhas" e "Dança das cores", estas duas, parcerias com Rubens Cardoso e Olten, foram incluídas no CD "Dança das cores", de Rubens Cardoso, lançado pelo Selo Arara Produções Artísticas. Dois anos depois, em 1998, participou do projeto "Balaio do Sampaio", de Sergio Natureza, apresentando-se em várias casas noturnas do Rio de Janeiro (Hipódromo Up, Sala Funarte Sidney Miller, entre outras). O projeto reunia nos shows, poetas, músicos e amigos de Sérgio Sampaio, tais como Renato Piau, Jard’s Macalé, Salgado Maranhão, Elisa Lucinda e Luiz Melodia, entre outros. No ano seguinte, em 1999, sua música "Choro de passarinho" (c/ Renato Piau e Rubens Cardoso) foi gravada no CD "Do nada", de Denise Krammer. Neste mesmo ano produziu, juntamente com Paulo Renato, o CD "Conexão carioca" para o Selo Peixe Vivo Produções Artísticas. No disco foram incluídas de sua autoria "Lua comparsa" (c/ Marko Andrade e Rubens Cardoso), interpretada por Ceiça, e "Choro de passarinho", desta vez regravada por Elza Maria. O disco foi apresentado pelo crítico Ricardo Cravo Albin, acumulando boa aceitação da crítica especializada: Antônio Carlos Miguel (Jornal O Globo), Joaquim Ferreira  dos Santos (Jornal O Dia) e Revista Música Brasileira e Revista BackStage. No ano 2000 o disco "Conexão carioca" foi relançado pelo Selo Guitarra Brasileira, com distribuição nacional pela gravadora Outros Brasis. Neste mesmo ano produziu o CD "Conexão carioca 2". No disco, apresentado pelo crítico Ricardo Cravo Albin, foram incluídas de sua autoria "Santo maior" (c/ Moisés Costa) interpretada por Solange Pereira; "Parapoucos" (c/ Rubens Cardoso), interpretada pelo próprio parceiro; "Por um triz" (c/ Bóris Garay, Rubens Cardoso e Olten), com a cantora Anna Pessoa; e ainda "Rosa morena" (c/ Mílton Sívans), interpretada por Lú Dionízio e Mílton Sívans. Trabalhou como Assistente de Produção de Ricardo Cravo Albin e Carlos Savalla na coleção "As cem melhores do século e as 14 mais", lançada pela gravadora EMI- Music. A coletânea, reunida em uma caixa com seis CDs, contou através de 114 músicas a história da MPB, representada por seus principais compositores e intérpretes. Produziu, com Sergio Natureza no Espaço Cultural Caravelas, o evento "Literalmente às Quartas", que recebeu como convidados Geraldo Carneiro, Chacal, Ferreira Gullar, Zeca Baleiro e Salgado Maranhão. No ano seguinte, em 2001, com Marko Andrade, fez a produção do CD "Aldeias urbanas", de Marko Andrade. O disco, lançado pelo selo Guitarra Brasileira, contou com a  participação especial da cantora Ceiça interpretando "Lua comparsa", sendo lançado no "Espaço Cultural Tá Na Rua" em show, para o qual fez a direção, com a participação especial de Carlos Dafé. Neste mesmo ano foi incluído na "Enciclopédia de Literatura Brasileira", de Afrânio Coutinho e J. Galante Souza, sob coordenação de Graça Coutinho e Rita Moutinho, da Academia Brasileira de Letras. Em 2002 produziu para o selo BigVal Produções o CD "Conexão carioca 3". O disco, com apresentação do poeta e letrista Sergio Natureza, contou com as participações de Eliane Faria, Pecê Ribeiro, Claudio e Cristina Latini, entre outros e foram incluídas de sua autoria as composições "Considerações" (c/ Lúcio Sherman e Carlos Dafé), interpretada por Lúcio Sherman e Carlos Dafé; "Feito semente" (c/ Marko Andrade e Cacaso), interpretada pela cantora Edir Silva; "Moinhos de vento" (c/ Marko Andrade e Xico Chaves) cantada por Martha Loureiro; "Mulequim" (c/ Big Otaviano) com Big Otaviano e Banda Elos; "Noturnamente" (c/ Marko Andrade) interpretada pelo parceiro e ainda "Quero que você me leve" (c/ Marko Andrade e Rubens Cardoso), faixa na qual declamou o poema "MPB". A faixa foi interpretada por Rubens Cardoso e contou com a participação especial da cantora Ceiça. Ainda em 2002 trabalhou como Assistente de Produção de Ricardo Cravo Albin na coletânea "Música brasileira" (EMI Music/Selo ICCA e Ministério das Relações Exteriores). O CD foi encartado na revista "Texts from Brazil" distribuída nas Embaixadas do Brasil em vários países. Trabalhou como coordenador do site "Cem Anos de MPB", encomendado a Ricardo Cravo Albin pela Embaixada do Brasil em Londres e lançado neste mesmo ano. Fez a direção e o roteiro do show "Noite da Música Negra Carioca", de Gérson King Combo, Marko Andrade e Lúcio Sherman, apresentado no projeto "Novo Canto", no Sesc de Copacabana. No ano posterior, em 2003, suas composições "Considerações" (c/ Lúcio Sherman e Carlos Dafé), regravada e interpretada pelo parceiro Carlos Dafé (que também declamou o poema "Todas As Estrelas do Céu", parceria de ambos); "Você nunca mais vai me ver" (c/ Moisés Costa) interpretada por Paulinho Miranda e ainda "Quero que você me leve", interpretada em dueto com Rubens Cardoso (na qual regravou o poema MPB), foram incluídas no CD "Quem são os novos da MPB?", produzido por Lúcio Sherman e lançado pelo Selo O Puro Som. O Selo Peixe Vivo relançou o CD "Conexão carioca 3" com algumas faixas-bônus. Ainda em 2003, com Eliane Faria, fez a produção do disco "Alma feminina", de Eliane Faria. O CD, lançado pelo Selo ICCA (Instituto Cultural Cravo Albin), contou com texto de apresentação de Ricardo Cravo Albin, mixagem de Paulinho da Viola e ilustrações do cartunista Lan. No ano de 2004 participou do disco "Boas novas", de Sidney Mattos. No CD foram incluídas as composições "Belarina" (c/ Sidney Mattos e Ivan Wrigg), "Diferente" (c/ Sidney Mattos e Olten) e "Olhar neón", em parceria com Sidney Mattos, faixa na qual declamou de sua autoria o poema "Tardes de Agosto". No ano seguinte, em 2005, a composição "Choro de passarinho" foi regravada por Rubens Cardoso e incluída na coletânea "Balaio atemporal", lançada pelo Selo Guitarra Brasileira, de Renato Piau. Em 2006 participou do disco "As tribos", de Rubens Cardoso, declamando "Quando o dia clareou", poema em parceria com Jênesis Genúncio, na regravação de "Lua comparsa". No disco também foram regravadas "Choro de passarinho" e "Por um triz". Neste mesmo ano o parceiro Marko Andrade lançou o CD "AldeiaAfroTupy", no qual gravou "Comunhão" e ainda regravou as composições "Noturnamente" e "Quero que você me leve". Ainda em 2006 participou do CD "Receita para a vida", do parceiro Cláudio Latini, declamando de sua autoria o poema "Compasso brasileiro" na faixa "Quintal Brasil" (c/ Claudio Latini e Paolo Vinaccia), disco lançado pelo Selo Ipê Mundi Records, na Noruega. Luiz Melodia, em dueto com Jane Reis, regravou "Choro de passarinho" no disco "Estação Melodia" lançado pela Gravadora Biscoito Fino. Neste mesmo ano de 2006 participou, declamando poemas de Paulo César Pinheiro e Cacaso, do "Sarau na Pedra - Homenagem a Sueli Costa", em show com Sueli Costa (piano e voz), Hélvius Vilela (piano) e Fernanda Cunha (voz). Em 2008 a banda Du Black regravou "Considerações", parceria com Carlos Dafé e Lúcio Sherman, inserida no disco "Soulshine". Neste mesmo ano, junto à cantora Watusi, foi um dos convidados da cantora e compositora Heloísa Helena no show "O samba me conduz", apresentado no Centro Cultural Memórias do Rio, na Lapa, no Rio de Janeiro. Lançou o livro "Alguns Aspectos da MPB" no Centro Cultural Memórias do Rio. Na ocasião recebeu diversos convidados para canja musical e poética, entre eles Aninha Portal, Anna Pessoa, Big Otaviano, Carlos Dafé, Cristiano Menezes, Dioni Miranda, Eud Pestana, Flávio Nascimento, Heloísa Helena, Iverson Carneiro, Juliana Martins, Lúcio Celso Pinheiro, Antônio Carlos Mariano, Marko Andrade, Osmar do Breque, Paulinho Miranda, Paulo Luna, Paulo Renato, Pecê Ribeiro, Reizilan, Renato Piau, Rose Maia, Rubens Cardoso e Xico Chaves, entre outros. Também em 2008 sua composição "Choro de passarinho" foi regravada, por Luiz Melodia e Jane Reis, no DVD "Luiz Melodia MTV". Apresentou-se na roda de samba "Samba Novo" (comandada por Cláudio Jorge e Hugo Suckman - convidados: Arlindo Cruz, Batuque Novo, Rildo Hora e Euclides Amaral). Ainda em 2008 foi um dos convidados, ao lado de Pery Ribeiro, da banda Batacotô em show no Bar do Tom, no projeto "Batacotô Convida", no qual fez lançamento do livro "Alguns Aspectos da MPB", além de se apresentar declamando poemas de sua autoria. No ano seguinte, em 2009, lançou o livro "Alguns Aspectos da MPB" no Sesc de Nova Iguaçu, apresentando o talk-show "Conversa com samba & choro", com Marko Andrade e Namay Mendes. Neste mesmo ano participou do projeto itinerante "Recitando Samba", de Marko Andrade e Namay Mendes, no Sesc de São João de Meriti e lançou o livro "O Guitarrista Victor Biglione & a MPB" na Livraria Bolívar, em Copacabana, no Rio de Janeiro. No ano de 2010 fez participação especial, ao lado de Beth Carvalho, Nelson Sargento, Eliane Faria e Rose Maia, no disco "Desde criança sou Mangueira", de Reizilan, declamando parte da letra do choro "Compasso brasileiro", de Reizilan e Euclides Amaral, participando do show de lançamento do CD no Centro Cultural Carioca, no centro do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano participou com Alex Ribeiro, Toninho Geraes e Eliane Faria, da roda de samba "Terapia Popular", de Roberto Serrão no Bar Severyna. Também participou da roda de samba "Eliane Faria e Darcy Maravilha convidam para o Tabuleiro da Baiana" ao lado de Noca da Portela, Roberto Serrão e Toninho Nascimento, entre outros. No ano seguinte, em 2011, fez o lançamento da segunda edição do livro "O Guitarrista Victor Biglione & a MPB" no Restaurante Peixe Vivo, em Búzios, Região dos Lagos do Rio de Janeiro. No lançamento foi apresentando um pocket show, em formação de trio, com Victor Biglione (guitarra), Alex Rocha (baixo) e Roberto Marques Alemão (bateria), em espetáculo com a participação especial da cantora Fátima Regina e do autor em palestra sobre o biografado. Neste mesmo ano ao lado da cantora Heloísa Helena e do violonista Reinaldo Vargas, apresentou-se em um talk-show de lançamento do livro "Alguns Aspectos da MPB", na "XV Bienal do Livro do Rio de Janeiro", no Riocentro. Apresentou-se com Heloisa Helena e Renato Piau no Centro Cultural Memórias do Rio, na Lapa e ainda com Renato Piau, Tony Karica e Heloísa Helena, no Bar Casarão, na cidade de Cachoeiras de Macacu. Fez lançamento da segunda edição do livro "O Guitarrista Victor Biglione & a MPB", juntamente com o biografado, na Livraria Argumento, no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro. Ainda em 2011 participou da roda de choro "Chorando com Joel", apresentada por Joel Nascimento no Instituto Cultural Cravo Albin (ICCA), em homenagem à Zezé Motta (declamando o poema "Roda de Choro", de Paulo César Pinheiro). Neste mesmo ano, e na mesma roda de choro de Joel Nascimento, desta vez em homenagem à Zélia Duncan, declamou o poema "O Violão", de Paulo César Pinheiro. Em 2012, com Marko Andrade e a cantora Namay Mendes, apresentou o espetáculo "Conversa com Samba & Choro" no evento "2ª Mostra da Galeria de Arte e Cultura da Prefeitura Municipal de Valença". Na ocasião, foram lançados o livro "Alguns Aspectos da MPB" (2ª edição) de sua autoria e o CD "AldeiaAfroTupy", de Marko Andrade. O espetáculo também foi apresentado no Bar Bat Papo, no centro da cidade de Valença. Também em 2012 participou do lançamento do CD "Desde criança sou Mangueira", do parceiro Reizilan, no Sesi Centro, no Centro Cultural Carioca da Gema e no Teatro Rival BR, todos no Rio de Janeiro. Ainda em 2012 lançou o CD "Quintal Brasil - Poemas, letras & convidados" (Selo Ipê Mundi Records/Noruega), no qual declamou oito poemas de sua autoria e vários convidados interpretaram suas composições com diversos parceiros. Do disco participaram Elza Maria interpretando "Choro de passarinho" (c/ Renato Piau e Rubens Cardoso); Marko Andrade em "Comunhão", parceria de ambos, na qual declamou o poema "Só o Samba", de sua autoria; Edir Silva cantando "Feito semente" (c/ Marko Andrade e Cacaso); Pecê Ribeiro no samba-enredo "Festa no céu" (c/ Paulo Renato), faixa na qual declamou o poema "A Curva é Reta", de sua autoria; a cantora Namay Mendes interpretando o samba "Lua comparsa" (c/ Marko Andrade e Rubens Cardoso); Sidney Mattos em "Olhar neon" (c/ Sidney Matos), na qual regravou o poema "Tardes de Agosto" (de sua autoria); Renato Piau, Heloísa Helena, Victor Biglione e Reppolho interpretando a faixa "Lua do meu ser" (c/ Mílton Sívans); Rubens Cardoso no samba "Parapoucos", parceria de ambos e no qual regravou o poema "Quando o dia clareou", feito em parceria com Jênesis Genúncio; Big Otaviano em "Mulequim", parceria de ambos; Reizilan no choro "Compasso brasileiro", parceria de ambos, gravação na qual participou declamando parte da letra; Marko Andrade na parceria de ambos "Noturnamente"; Lúcio Sherman e Carlos Dafé na faixa "Considerações" (c/ Carlos Dafé e Lúcio Sherman), faixa na qual gravou o poema "Retina", também de sua autoria; Rubens Cardoso na música "Dança das cores" (c/ Rubens Cardoso e Olten Jorge); a cantora Anna Pessoa na composição "Por um triz" (c/ Bóris Garay, Rubens Cardoso e Olten Jorge), faixa na qual gravou o poema "Sobre o Ciúme", feito em parceria com o poeta Aljor; Heloísa Helena em "O samba me conduz", parceria com Lúcio Sherman e Heloísa Helena; Martha Loureiro interpretando a faixa "Moinhos de vento" (c/ Marko Andrade e Xico Chaves) e Cláudio Latini cantando a faixa-título "Quintal Brasil", parceria com Cláudio Latini e o italiano Paolo Vinaccia, faixa na qual regravou o poema "Compasso brasileiro", de sua autoria. O lançamento do disco ocorreu no Centro Cultural Memórias do Rio, na Lapa. O evento contou com a participação e apresentação de vários convidados interpretando composições do disco. Entre os que se apresentaram constam Rildo Hora, Carlos Dafé, Victor Biglione, Reppolho, Joel Nascimento, Marko Andrade, Reizilan, Renato Piau, Rose Maia, Big Otaviano, Elza Maria, Namay Mendes, Lúcio Sherman, Wilner Mendes, Sidney Mattos, Pecê Ribeiro e Rui de Carvalho. A versão digital do trabalho, lançada pelo Selo Ipê Muindi Records, passou a fazer parte do catálogo de diversas lojas digitais, entre as quais iTunes, Spotify, Deezer, Amazon, eMusic, Rhapsody, 7Digital, TIDAL (f.k.a. Aspiro), YouTube, iMusica, Shazam, Google Play, Groove (f.k.a. Xbox Music), Gracenote e YoutubeRED. Ainda em 2012 Cláudio Latini gravou "Feito Xadrez" (c/ Cláudio Latini e Cristina Latini) e "Caminhos" (c/ Cláudio Latini e Cristina Latini) no disco "Vira Mundo", de Cláudio Latini, lançado pelo selo Ipê Mundi Records, na Noruega, onde o compositor é radicado. Neste mesmo ano apresentou-se no palco do Casarão Ameno Resedá, no espetáculo República da Poesia - Uma Homenagem a Manuel Bandeira, do Grupo Os Goliardos.  No ano de 2013 sua composição "Aquela menina", em parceria com Marcelo Peregrino, foi incluída no CD "Ao Vivo no Valverde - Peregrino, Andrade - Galo - Peixe", lançado pelo selo musical Pirão Discos. No ano seguinte, em 2014, no CD "Batukantu", o parceiro Reppolho incluiu duas parcerias de ambos, "Amor natural" (c/ Reppolho) e "Céu de Madureira" (c/ Reppolho e Jó Reis), faixa na qual declamou parte do poema "Quando o Dia Clareou" (feito em parceria com Jênensis Genúncio). Na faixa Reppolho contou com participação especial do cantor Mário Bróder e do cavaquinista Valmir Ribeiro. O trabalho também contou com texto de apresentação de sua autoria. Ainda em 2014 fez lançamento da segunda edição do seu livro "Poesia Resumida - Antologia Poética 1978/2012" na Lona Cultural João Bosco, no subúrbio de Vista Alegre, como convidado do grupo de samba e choro Batuque do Subúrbio, integrado por Siqueira (cavaquinho), Márcio do Bandolim (bandolim), Joe Luiz Ribeiro (pandeiro) e Josimar Carneiro (violão de sete cordas), entre outros, que também recebeu a cantora Eliane Faria. Ainda em 2014, ao lado da cantora Áurea Martins e do compositor Nelson Sargento foi um dos convidados da cantora Eliane Faria no show em comemoração ao seu aniversário, na Sala Municipal Baden Powell, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro. Também em 2014 sua composição "Noturnamente" foi regravada ao vivo pelo parceiro Marko Andrade no DVD "Aldeia Grande ao vivo", no qual também foi incluída a composição "Veredas do Sul", parceria com Jorge Badezir, que a interpretou em voz e violão no DVD, no qual  também foi feita uma releitura musical da composição "Lua comparsa" pelo parceiro Marko Andrade. No ano posterior, em 2015, participou declamando poemas, do show da cantora Heloísa Helena no Bar Godofrêdo, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro; como convidado da cantora Sel Mendes, ao lado de Carlos Malta e Edu Planchêz, do show "Mãe D'Água", no Centro de Cultura Maria Tereza Vieira, e do evento em  comemoração ao "Dia Nacional do Choro", na Lona João Bosco, no subúrbio de Vista Alegre, organizado pelo multi-instrumentista Márcio Vinhas e a produtora Cenira Santos (MCS - Movimento Choro Suburbano) apresentando-se ao lado dos também convidados Hamilton de Holanda, Joel Nascimento, grupo Chapéu de Palha, Mestre Siqueira, Josimar Monteiro, Antônio Rocha, grupo Cordas Douradas, Choro Suburbano, Sombrinha, Déo Rian, grupo Entre Amigos, Choro dos Pavões, Valter e Valdir Silva, Josias Nunes, Carlinhos Sete Cordas e Dorina. No ano seguinte, em 2016, foi homenageado pelo programa "Poemoda, a canção em verso e prosa", na série "Poeta da Canção", programa da poeta-letrista Etel Frota em parceria com o jornalista  Alan Romero, com um especial sobre seu CD "Quintal Brasil", transmitido pela Rádio Paraná Educativa FM 97.1, de Curitiba. Posteriormente o programa foi veiculado pela Rádio Zero (Lisboa, Portugal), por Alan Romero. Ao lado da cantora Helô Helena e do violonista André Gonçalves fez o show, lítero-musical, de abertura da exposição "100 anos de samba? Uma antecipação", do fotógrafo Ricardo Poock, no Instituto Cultural Cravo Albin, na Urca, Zona Sul do Rio de Janeiro. A convite do guitarrista e compositor Victor Biglione participou, declamando poemas de sua autoria, de Jorge Luís Borges, Ataualpa Yupanqui, Torquato Neto e Paulo César Pinheiro, do lançamento do CD "Mercosul", no Espaço Educação (Jardim Histórico do Museu da República), no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro. No show também participaram Vera Alejandra (bailarina e coreógrafa), Maissa Bakri (bailarina) e Roberto Alemão (percussionista). No ano de 2017 foi uma das atrações poéticas no palco da CEU (Casa do Estudante Universitário), na Praia do Flamengo, Zona Sul do Rio de Janeiro, no lançamento do livro "A UNIVERSALIDADE DA CEU - Histórias da Casa do Estudante Universitário", de Dei Ribas, João Bosco Gomes e Domingos Moura de Oliveira. Na ocasião, dividiu o palco com a cantora e compositora Maria Tereza, que interpretou de ambos "Teu cheiro", declamando poema nesta parte da apresentação. Ao lado da cantora Rosana Sabença, fez participação especial no show da cantora e compositora Helô Helena, no palco do "Projeto Distrito Bossa Nova - Barrinha", na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. À convite da cantora e compositora Eliane Faria participou, ao lado do compositor Osmar do Breque , do espetáculo "100 Anos de Samba", no Bar Cariocando, no bairro do Catete, declamando poemas sobre o tema. Neste mesmo ano, de 2017, suas composições "Casca de amendoim" (c/ Jó Reis e Maria Tereza), interpretada em dueto pelos parceiros; "Teu cheiro" (c/ Maria Tereza) com as participações especiais de Victor Biglione (violão de aço solo), Reppolho (percussão e regência), Rick Alvez (baixo) e Renato Piau (violão de nylon base e arranjo) e "Teus olhinhos na estante" (c/ Maria Tereza), cantada em dueto pela parceira e Carlos Dafé - com a participação especial do percussionista Reppolho, foram incluídas no CD "Folhas em mim", de Maria Tereza, lançado pelo Selo Musical MT Produções, disco produzido em parceria com o multi-instrumentista e arranjador pernambucano Yargo Feghali. Com a cantora  e compositora Maria Tereza e o multi-instrumentista, cantor e compositor Milton Sívans, fez parte do espetáculo "Música & Poesia autorais: Euclides Amaral, Maria Tereza e Mílton Sívans", de lançamento dos livros "Alguns Aspectos da MPB" e "Poesia Resumida - Antologia Poética", de Euclides Amaral, no Parque Encantado Gastronômico & Artístico", em Duque de Caxias, cidade da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano foi um dos convidados de Carlos Dafé para o show-homenagem "7 Décadas de Carlos Dafé", no Teatro Rival BR, ao lado de Serjão Loroza, Gerson King Combo, Heitor dos Prazeres Filho, Mahal Reis, Mariúza, Juninho Thybau, André Lara, Renato da Rocinha, César Kassi, Lucio Sherman e Vicente de Paula, entre outros. Como convidado de Carlos Dafé, fez participação no show "7 Décadas de Carlos Dafé" nas unidades dos Sescs São João de Meriti e Madureira, ao lado de Gérson King Combo e Lúcio Sherman, entre outros. Ainda em 2017 sua composição "Teus olhinhos na estante" (c/ Maria Terezal) foi incluída na trilha sonora do longa metragem "Viva e Deixe Viver", produzido e dirigido pelo cineasta jataiense João Rodrigues. No ano de 2018 participou do espetáculo "Luciano Bahia Convida Tinho Martins (sax), Renato Rey (voz) e Euclides Amaral (poesias)", no palco do Hotel Fasano, em Ipanema, Zona Sul do Rio de Janeiro, acompanhado por uma banda composta por Marcus Nabuco (guitarra), Moacyr Neves (bateria ) e Geferson Hora (baixo). Neste mesmo ano de 2018 finalizou o CD "Perfil - letras, poemas, parcerias & intérpretes", no qual foram incluídas, entre inéditas e regravações, suas composições "Céu de Madureira" (c/ Reppolho e Jó Reis), interpretada por Mario Broder & Reppolho; "A Filha do Samba" (c/ Eliane Faria), com Eliane Faria; "Lua comparsa" (c/ Marko Andrade e Rubens Cardoso), gravada por Ceiça; "As tais aparências" (c/ Claudio Latini e Sérgio Gramático Júnior), com Cláudio Latini e Joel Nascimento (bandolim); "Anelzinho de prata" (c/ Elza Maria e Silvana Elizabeth) com Elza Maria; "Pode ou não pode?" (c/ César Nascimento) cantada pelo parceiro; "Amor natural" (c/ Reppolho), com Reppolho; "Estações" (c/ Renato Piau), interpretada por Renato Piau (voz e violão de aço base) e Victor Biglione (violão de aço solo); "Considerações" (c/ Carlos Dafé e Lúcio Sherman), com Banda Du Black; "Diferente" (c/ Sidney Mattos e Olten Jorge), com Sidney Mattos; "Aquela menina" (c/ Marcelo Peregrino), cantada por Marcelo Peregrino; "Casca de amendoim" (c/ Maria Tereza e Jó Reis), interpretada pelos parceiros; "Vapor da Fantasia" (c/ Joel Nascimento), interpretada por Bernardo Diniz (voz) e Joel Nascimento (arranjo, piano e bandolim); "Feito xadrez" (c/ Cláudio Latini e Cristina Latini), cantada pelo parceiro e com o poeta declamando os poemas "Fervor de Borges" e "Poema voador"; e a faixa "Teus olhinhos na estante" (c/ Maria Tereza), cantada pela parceira em dueto com Carlos Dafé e com participação especial do percussionista Reppolho, além da composição "Teu cheiro", interpretada por Maria Tereza, com as participações especiais de Renato Piau (violão de naylon base), Victor Biglione (violão de aço solo), Rick Alves (baixo elétrico) e Reppolho (percussão e regência). Também foram incluídas no mesmo CD as faixas "Separação" (c/ Moisés Costa e Helô Helena) cantada por Helô Helena, e ainda a composição "Forró interestelar" (c/ Jaime Pontes e Rubens Cardoso), gravada pelo grupo Mamulengo. Ainda em 2018, ao lado de Joel Nascimento (bandolim) foi um dos convidados da cantora e escritora Maria Claudia em talk-show na Casa Com a Música, na Lapa, Centro do Rio de Janeiro. Ainda em 2018 foi lançada a biografia "Ricardo Cravo Albin - Uma vida em imagem e som", escrita por Cecília Costa (Edições de Janeiro). O lançamento, com cerca de 200 pessoas, ocorreu no Largo da Mãe do Bispo, reduto cultural do Instituto Cultural Cravo Albin, com apresentações do bandolinista Joel Nascimento, da cantora Joana Hime, do cantor Márcio Gomes e das cantoras Marysa Alfaia e Ellen de Lima, além do poeta declamando poesias sobre a MPB.

Mais visitados
da semana

1 Elis Regina
2 Noel Rosa
3 Irmãs Galvão
4 Caetano Veloso
5 Ronaldo Bôscoli
6 Isolda
7 Tom Jobim
8 Chitãozinho e Xororó
9 Luiz Gonzaga
10 Gonzaguinha