Busca:

Euclides Amaral

Euclides Amaral da Silva
1/11/1958 Rio de Janeiro, RJ

Biografia

Escritor. Poeta. Letrista. Produtor. Pesquisador de MPB, Produtor fonográfico e Curador de projetos musicais, tais como "Novo Canto" e "Quintas no BNDES". Nasceu em Brás de Pina, subúrbio do Rio de Janeiro. Entre 1973 e 1978 publicou poemas em várias antologias, periódicos e fanzines por todo o Brasil. Em 1977 mudou-se para Brasília onde permaneceu por um ano. Retornou ao Rio de Janeiro e logo depois transferiu-se para Lavras, Minas Gerais, em 1981, onde residiu por um ano. Trabalhou como diagramador e arte-finalista de jornais e livros. Escreveu artigos e matérias para diversos jornais e revistas. Trabalhou em emissora de rádio AM escrevendo roteiros para programas. Formou-se em Comunicação Social (Publicidade & Propaganda) na década de 1990 pela Universidade Augusto Motta (Uni-Suam). Publicou "Sapo c/ arroz" (poesias /1979,2ª edição 1984), "Fragmentos de carambola" (prefácio de Xico Chaves / poesias /1981), "Balaio de serpentes" (prefácio de Sergio Natureza/poemas e letras/1984), "O cão depenado" (poesias/1985), "Sobras futuristas" (poesias/1986), "Cynema bárbaro" (prefácio de Sidney Cruz /poesias/1989) e "Emboscadas & labirintos" (prefácio de José Maria de Souza Dantas /contos. Editora Aldeia, 1995). Em 1985, fazendo parte do grupo Panela de Pressão, participou da gestão e direção do teatro Armando Gonzaga, no subúrbio carioca de Marechal Hermes. Junto ao Departamento de Letras da PUC-Rio, FAPERJ e Instituto Cultural Cravo Albin, fez parte da equipe, com orientação do Professor-Doutor Júlio Diniz, que desenvolveu o projeto "Representações da violência na música popular brasileira", para o qual gerou os textos "O Hip hop" e "O Funk". Entre 1999 e 2019 trabalhou como pesquisador de MPB no Instituto Cultural Cravo Albin atuando na confecção dos verbetes para o Dicionário Cravo Albin da MPB on line, sendo o responsável pelas vertentes "Samba", "Choro", "Hip hop", "Funk", "Rock" e "Pop". Atuou também na confecção dos verbetes, nas vertentes citadas, para o Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira editado no ano de 2006 pelo Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu. No ano de 2008 lançou, no Centro Cultural Memórias do Rio, na Lapa (RJ), o livro "Alguns Aspectos da MPB" (Edição do Autor/ 284 páginas) no qual apresentou oito ensaios: "O Choro"; "O Samba"; "O Hip hop"; "O Funk"; "A MPB no Cinema Nacional"; "Os Letristas e A Herança do Provençal"; "A Nova Geração da MPB no Século XXI" e "A Contribuição Estrangeira na MPB do Século XVI ao XXI". No ano posterior, em 2009 lançou na Livraria Bolívar, em Copacabana, o livro "O Guitarrista Victor Biglione & a MPB" (Edições Baleia Azul). No ano seguinte, em 2010, a Esteio Editora lançou a segunda edição do livro "Alguns Aspectos da MPB", revista e ampliada para 321 páginas. No ano de 2011 foi lançada a segunda edição de "O Guitarrista Victor Biglione & a MPB", pela Esteio Editora, desta vez com prefácio de Sergio Natureza e orelhas de Ricardo Cravo Albin. O coquetel de lançamento se deu na Livraria Argumento, no Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro, com a presença do autor e do músico. Ainda em 2011 ao lado de Dudu Nobre, Riko Doriléu, Ademilde Fonseca e do Secretário de Cultural da cidade de Maricá, participou do evento de entrega do projeto "MPB Nas Escolas", falando sobre a importância da letra de música na cultura brasileira. Em 2012 fez a produção iconográfica do livro "MPB - A História de Um Século", de Ricardo Cravo Albin, 2ª ed. Revista e ampliada, publicada no Rio de Janeiro pelo MEC/Funarte em convênio com o Instituto Cultural Cravo Albin. Neste mesmo ano fez a produção e foi lançado pela GJS Editora, o "Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão", do percussionista Reppolho, no Centro Cultural Justiça Federal, no Rio de Janeiro. O livro contou com prefácio de Ricardo Cravo Albin, apresentação de Jorge Mautner, primeira orelha de Moraes Moreira, segunda orelha de Fred Góes e estudo biográfico e artístico do autor pelo pesquisador Euclides Amaral, além de depoimentos sobre a carreira do músico, feitos por Alceu Valença, Moraes Moreira, Paulo Moura, Pepeu Gomes e Raphael Rabelo. No ano seguinte, em 2013 lançou, pela Casa 10 Comunicação, o livro "Poesia Resumida" (Poemas & Letras 1978/2012), antologia poética na qual reuniu poemas e letras de seis livros seus publicados entre os anos de 1979 e 1989, além de poemas novos do livro inédito "Desafio das Horas" (poemas e letras 1990/2012) e poemas gravados em seis CDs de parceiros e no disco-solo "Quintal Brasil" (Poemas, letras & convidados). A coletânea foi lançada no Centro Cultural Memórias do Rio, na Lapa, em evento no qual se apresentaram, além do poeta, os convidados Marko Andrade, Victor Biglione, Reppolho, Jocafi, Osmar do Breque, Dinho Athayde, Augusto Jatobá, Anna Pessoa, Big Otaviano, Claudio Latini, Renato Piau, Vilani Silva, Cláudio da Cuíca, Valdir de Hollanda, Dionisos Espinello, Rick Alvez, Carlinhos Kaia, Luiz Guima, além dos poetas Ricardo Brito, Tanussi Cardoso, Iverson Carneiro, Sidnei Cruz, Pablo Amaral, Josy Louzada, Ivone Landim, Eud Pestana, Camila Senna e Lúcio Celso Pinheiro, entre outros. No ano de 2014 teve três de seus livros relançados pela EAS Editora, do Rio de Janeiro: "Alguns Aspectos da MPB/ 3ª edição"; "O guitarrista Victor Biglione & a MPB/3ª edição" e "Poesia Resumida/2ª edição". No ano seguinte, em 2015, foi exibido em sala de aula na FACHA (Faculdades Hélio Alonso), Unidade Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro, o documentário "Euclides Amaral - Poeta da Canção", com roteiro e direção de Pablo Amaral e Vívian Verdino. No trabalho, da turma de Comunicação Social, falou sobre sua carreira de ensaísta, poeta e letrista, além de declamar poemas, tendo como fundo musical algumas de suas composições. No ano de 2016 foi um dos palestrantes da "Feira de Cultura e Gastronomia de Duque de Caxias".Também se apresentou show poético-autoral no "Projeto Sexta Básica - Seu Maia Convida", no Núcleo de Mídias, Artes & Tecnologia, da cidade de Paraty, e no trailer Recanto, na Praia de Jabaquara, ambos os espaços vinculados à "Feria de Literária Off FLIP de Paraty",da qual foi um poetas convidados. No ano de 2018 foi lançada a biografia "Ricardo Cravo Albin - Uma vida em imagem e som", escrita por Cecília Costa (Edições de Janeiro). O lançamento, com cerca de 200 pessoas, ocorreu no Largo da Mãe do Bispo, reduto cultural do Instituto Cultural Cravo Albin, com apresentações do bandolinista Joel Nascimento, da cantora Joana Hime, do cantor Márcio Gomes e das cantoras Marysa Alfaia e Ellen de Lima, além do poeta declamando poesias sobre a MPB Em 2019 lançou, pela EAS Editora, o livro de ensaio "A LETRA & A POESIA NA MPB: Semelhanças & diferenças", com orelha de Ricardo Cravo Albin, apresentação de Sergio Natureza e prefácio de Sergio Fonseca, além de comentário de quarta-capa de Fred Góes e Júlio Diniz. O lançamento ocorreu no Bar Ernesto, na Lapa, e contou apresentação musical de vários convidados, entre os quais Amarildo Silva, Antônio Carlos Mariano, Cláudia Monteiro, Dio Espinello, Eliane Faria, Elza Maria, Enilson Píres, Helô Helena, Joel Nascimento, Josy Louzada & William Batalha, Lúcio Sherman, Marcelo Bizar, Maíra Santafé, Osmar do Breque, Paulinho Marques, Renato Piau, Reppolho, Rildo Hora, Rubens Cardoso, Rui de Carvalho, Sandra Portella e Vinny Decco, sob direção artística do poeta Lúcio Celso Pinheiro. Neste mesmo ano, de 2019, fez diversos lançamentos do livro em vários espaços, entre os quais a "XIX Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro", a convite da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, ministrando palestra sobre o livro em mesa redonda, mediada pela escritora paraense Patrícia Nogueira, integrada pelos escritores Reppolho e Paulo Luna, também lançando seus livros.

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Eumir Deodato
3 Garoto
4 Assis Valente
5 Nelson Gonçalves
6 Luiz Gonzaga
7 Elza Soares
8 Raul Seixas
9 Dorival Caymmi
10 Caetano Veloso