Busca:

Ernesto Nazareth

Ernesto Júlio de Nazareth
20/3/1863 Rio de Janeiro, RJ
4/2/1934 Rio de Janeiro, RJ

Biografia

Compositor. Pianista. Filho de Vasco Lourenço da Silva Nazareth (ex-despachante aduaneiro) e de Carolina da Silva Nazareth, nasceu em uma modesta casa no morro do Nheco, hoje morro do Pinto, no bairro da Cidade Nova, no Rio de Janeiro.

Criou-se durante períodos caracterizados por grandes mudanças e instabilidade social e política no país, como a guerra do Paraguai, o movimento abolicionista e a instauração da República.

Ainda na infância, sofreu uma queda que lhe afetou o ouvido direito, causando problemas auditivos que lhe acompanharam por toda a vida.

Sua iniciação musical foi feita por sua mãe, que era pianista e faleceu quando ele tinha apenas 10 anos. Estudou ainda com Eduardo Madeira (músico amador), teve algumas lições com Lucien Lambert, passando desde então a formar-se autodidaticamente.

Sua primeira música, a polca-lundu "Você bem sabe", dedicada a seu pai, foi composta aos 14 anos de idade. Na ocasião, Eduardo Madeira levou-o ao pianista e editor Artur Napoleão, que a publicou entusiasmado com o novo ritmo. A Casa Arthur Napoleão, grande estabelecimento de pianos e músicas e também editora, foi durante muito tempo um dos centros de maior irradiação musical no Rio de Janeiro, promovendo constantes audições em seu salão. A partir de 1889, quando já se tornara Casa Arthur Napoleão e Miguez, passou a publicar também uma "Revista Musical e de Belas-Artes". Situado na Rua do Ouvidor, o estabelecimento propiciou ao compositor travar valiosas relações com o mundo musical de então. Daí em diante, passou a ser um profissional do piano e da música.

Em 1886, aos 23 anos de idade, casou-se com Teodora Amália de Meireles, a quem dedicou o tango "Dora", nome pelo qual era tratada na intimidade. O casal teve quatro filhos. Em 1907, foi nomeado terceiro escriturário do Tesouro Nacional, onde permaneceu por pouco tempo. Quando saiu do Tesouro Nacional, passou a viver exclusivamente de música, de aulas particulares de piano e de tocar em casas de música, de família e clubes. Em 1918, o compositor perdeu sua filha, Maria de Lurdes, o que lhe causou grande abatimento. Em 1929, faleceu sua esposa. Por volta de 1932, passou a residir em Laranjeiras. Em 1933, após um longo processo de perda de audição, o compositor foi definitivamente vitimado pela surdez, fato que veio a causar-lhe perturbação mental e conseqüente internação no Instituto Neuro-psiquiátrico situado na Praia Vermelha e posteriormente na Colônia Juliano Moreira, situada em Jacarepaguá.

Em fevereiro de 1934, saiu para um passeio pelas alamedas do sanatório e, sem ser visto, fugiu, desaparecendo. Após alguns dias de busca, o corpo do compositor foi encontrado nas águas da Cachoeira dos Ciganos.

Mais visitados
da semana

1 Enzo Romani
2 Hermeto Pascoal
3 Noel Rosa
4 Festival da Música Popular Brasileira (TV Record)
5 Lundu
6 Chico Buarque
7 Luiz Gonzaga
8 Música Junina
9 Gilberto Gil
10 J. Velloso