Busca:

Eduardo Neves

Eduardo Neves
Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1987 trrabalho como música de Tim Maia e Luiz Melodia. No ano seguinte ao lado de Rafael Vernet ao piano e Xande Figueiredo na bateria e percussão, fundou o grupo Trato a Três. Integrou também o grupo de choro Nó em Pingo D'Água.
No ano de 1993, integrando a banda de Hermeto Pascoal, participou da turnê em excursão pela Europa, apresentando-se no Montreux Jazz Festival (na Suíça), Roma Jazz Festival (na Itália) e também na Inglaterra, Espanha, Bélgica e França. No ano seguinte, fazendo parte do grupo instrumental Trato a Três, lançou o CD "Balya".
A partir de 1997 passou a tocar com o percussionista Marcos Suzano, com o qual gravou CDs premiados, apresentando-se na Europa e no Japão.
Em 1998 ao lado de Rodrigo Lessa (bandolim, bandarra, violão de aço e voz),  Roberto Marques (trombone), Lula Galvão (violão, guitarra), Xande Figueiredo (bateria), Marcos Esguleba (percussão) e Edson Menezes, no baixo, integrou o grupo Pagode Jazz Sardinha’s Club. O primeiro disco, lançado em 1999 e produzido pelo próprio grupo, nasceu a partir da música "Pagode Jazz Sardinha's Club", de sua autoria em parceria com Rodrigo Lessa. A composição, além de indicada como "Melhor Música Instrumental" para Prêmio Sharp 99, foi regravada pelos grupos de choro Nó em Pingo D'Água e Rabo de Lagartixa. Quatro meses após o lançamento do disco do Pagode Jazz Sardinha's Club, com produção e distribuição independentes, o disco atingiu sua segunda tiragem, e colocação no top list da Sweden Jazz Web - um dos mais importantes sites de jazz mundiais. O CD foi também lançado no Japão pelo selo Nippon Crown Records.
Em 2001 recebeu a 3ª colocação no "Prêmio Visa Instrumental" como integrante do grupo Trato a Três. No ano de 2003, no Centro Cultural Carioca, no Rio de Janeiro, lançou o CD "Gafieira de bolso". No disco  interpretou composições próprias, tais como, "Pagode Jazz Sardinha's Club", "Iate Club Guanabara" e "Choro das cores" e ainda revisitou clássicos da MPB, tais como "A Flor e o espinho" (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito), "Timoneiro" (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho) e "Feitiço da Vila", de autoria de Noel Rosa, entre outras.
Atuou como músico em shows e estúdio com Elton Medeiros, Johnny Alf, Nei Lopes, Dona Ivone Lara, Milton Nascimento, Guinga, Joyce, Ed Motta, Paulinho da Viola, Moska, Wilson Moreira, Margareth Menezes, Zeca Pagodinho e Elza Soares, entre outros. Ainda em 2003, atuou como flautista no show "Maxixe não é samba", lançamento do disco homônimo de Vó Maria, na Sala Cecília Meirelles, no Rio de Janeiro.
Em 2011 realizou um show no Lapinha, no Rio de Janeiro, cujo repertório contou com clássicos do choro nacional, acompanhado dos músicos: Luís Barcelos (bandolim), Alessandro (Bebê) Kramer (acordeom), Rogério Caetano (sete-cordas) e Marcus Thadeu (pandeiro).     Em 2016, em celebração aos seus 30 anos de carreira, idealizou e apresentou o show “Tributo a Nelson Cavaquinho” (cuja morte completou também 30 anos),composto pelas músicas “Juízo final”, A flor e o espinho, “Luz negra”, “Eu e as flores”, “História de um valente”, “É tão triste cair” e “Velho amigo”, dentre outras. A apresentação trouxe Hamilton de Holanda como convidado.

Mais visitados
da semana

1 Música Sertaneja
2 Dorival Caymmi
3 Caetano Veloso
4 Tom Jobim
5 Daniela Mercury
6 Noel Rosa
7 Assis Valente
8 Hermeto Pascoal
9 Gilberto Gil
10 Lupicínio Rodrigues