Busca:

Eduardo Marques

Eduardo Marques Lisboa Luz
21/5/1952 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1972, seu professor de violão, Lula Perez, levou-o para conhecer o poeta e produtor Hermínio Bello de Carvalho, do qual se tornou parceiro em muitas composições. Neste mesmo ano, a cantora Isaurinha Garcia gravou de sua autoria "Meu chorinho". No ano de 1973, Elza Soares gravou "Domingos, domingueira" e Roberto Ribeiro "Lenço cor-de-rosa" e "Guenta a mão, mulher", todas de sua autoria. Ainda em 1973, apadrinhado por Cartola, Carlos Cachaça, Clementina de Jesus e Albino Pinheiro, gravou pela Odeon o seu primeiro disco, no qual constaram parcerias suas com Hermínio Bello de Carvalho. A música "Eu não digo nada" foi exibida em clipe pelo sistema Eurovisão, com Eduardo Marques ao violão, durante a realização da feira "Brasil - Export 73" na Suécia. Neste mesmo ano, Clementina de Jesus gravou em seu disco "Marinheiro só", pela Odeon, a música "Sai de baixo", de sua autoria. Em 1974, Simone gravou "Salamargo" (c/ Hermínio Bello d eCarvalho) e "Quatro paredes", que deu o título ao disco da cantora. Ainda em 1974 o poeta-letrista Hermínio Bello de Carvalho gravou no LP "Sei lá", no qual incluiu as composições "Malengolentemente", "Fora de hora" e "Salamargo", as três parcerias de ambos e gravadas em dueto por Hermínio e Simone. Neste mesmo ano, João de Aquino gravou uma parceria de ambos, "Fica, amor". No ano seguinte, em 1975, compôs a trilha sonora do espetáculo infantil "Oz", de seu irmão Alexandre Marques, que estreou no Teatro Brigitte Blair no Rio de Janeiro. No ano de 1976, compôs a trilha do espetáculo infantil "D. Quixote", de Alexandre Marques, que estreou no Teatro João Caetano. No ano posterior, em 1977, novamente compôs a trilha sonora para outra peça do irmão, "Cantando na neve", encenada no Teatro Brigitte Blair. No ano de 1978, o samba "Sai de baixo" foi incluído no curta-metragem "Alô Teteia", de José Jofily. Ainda neste ano, sua música "Avenidas" foi gravada por Lula Carvalho, pelo Selo G. T. e, no ano seguinte, em 1979, incluída no longa-metragem "Embalos Alucinantes, Troca de Casais", de José Miziara. No ano de 1984 Jorginho do Império gravou pela Continental "Fica, amor" (c/ João de Aquino). Um ano depois, em 1985, fundou o grupo de choro Água nos Olhos, fazendo várias apresentações pelo Rio de Janeiro e cidades vizinhas. Em 1990, foi lançado pela Zimba Eventos Ltda um livreto promocional, distribuído como brinde de Natal para personalidades do meio artístico. Neste mesmo ano, lançou o livro de poemas "Parcerias das noites". No ano seguinte, em 1991, participou do programa "Ciranda" da TVE. Neste mesmo ano, classificou-se como finalista no "Festival de Avaré", em São Paulo, com a música "Mãe e filha", gravada em disco pelo próprio autor. Em 1993 viajou para Portugal e Espanha. Produziu shows de diversos artistas no bar Mistura Up. No ano posterior, em 1994, sua composição "Sai de baixo" foi incluída no repertório de Edson Cordeiro em show realizado no Canecão. No ano de 1997 lançou o CD "Edu Marques - bodas de prata", comemorando 25 anos de carreira. Um ano depois, sua composição "De novo" foi gravada pelo grupo Barraco Total. No ano de 2011 lançou o CD "Seresta e serenata" com as faixas "Último desejo" (Noel Rosa), "Lágrimas" (Cândido das Neves), "Lua branca" (Chiquinha Gonzaga), "Ontem ao luar" (Catulo da Paixão Cearense e Pedro Alcântara), "Noite cheia de estrelas" (Cândido das Neves), "A casinha pequenina" (Domínio Público), "A última estrofe" (Cândido das Neves), "Se essa rua fosse minha" (Domínio Público), "Quem sabe" (Carlos Gomes e Bittencourt Sampaio), "Rasguei o teu retrato" (Cândido das Neves), "Luar do sertão" (João Teixeira Guimarães e Catulo da Paixão Cearense) e "Boa noite, amor" (José Maria Abreu e Francisco Mattoso). Neste mesmo ano também lançou o disco instrumental "Violão solos" com 11 composições de sua autoria, sendo elas "Carreta de boi" (Moda Caipira), "Minhas lágrimas" (Valsa), "O luar e as estrelas" (Valsa), "Sobre nuvens" (Prelúdio), "Por onde andou meu Coração" (Marcha-Rancho), "Naquele tempo do vovô" (Choro), "Noche caliente" (Bolero), "Delicados beijos" (Blues), "Prelúdio louco" (Prelúdio), "O choro de conservatória" (Choro) e "Um chorinho na serra" (Choro). Ainda em 2011 lançou o CD "Eduardo Marques canta e sola Noel" com as faixas "Com que roupa", "Palpite infeliz", "O X do problema", "Filosofia", "Não tem tradução", "Gago apaixonado", "Três apitos", "Pela décima vez", "Dama do cabaré", "Silêncio de um minuto", "Até amanhã", "Último desejo", "Quando o samba acabou" e "Provei", todas de autoria de Noel Rosa. Em 2014 fez show no Bar Salsa & Cebolinha, na Rua Gomes Freire, na Lapa, centro boêmio do Rio de Janeiro. Entre seus intérpretes destacam-se Isaurinha Garcia em "Meu chorinho"; Clementina de Jesus em "Sai de Baixo", Simone e Hermínio em "Fora de Hora" (parceria com Hermínio Bello de Carvalho); Elza Soares em "Domingos Domingueira"; Simone em "Quatro Paredes";  Roberto Ribeiro "Lenço Cor de Rosa", além de João de Aquino (de quem também é parceiro) e Lula Carvalho.

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Nelson Cavaquinho
3 Chico Buarque
4 Tom Jobim
5 Clementina de Jesus
6 Lupicínio Rodrigues
7 Francisco Alves
8 Caetano Veloso
9 Noel Rosa
10 Hermeto Pascoal