Busca:

Edgard Scandurra

Edgard José Scandurra Pereira
1962 São Paulo, SP

Dados Artísticos

Um dos guitarristas mais conceituados da geração 80 do rock brasileiro, iniciou a carreira no grupo de rock paulistano IRA!. Participou também de conjuntos como o Ultraje a Rigor, Smack e Mercenárias, todos de São Paulo. Com Marcos Nasi (voz), Dino (baixo) e Charles Gavin (bateria), integrou a banda de rock Ira! Formado na cidade de São Paulo, em 1980. O nome do conjunto se refere ao Exército Republicano Irlandês (Irish Republican Army), grupo terrorista que luta contra o domínio inglês na Irlanda do Norte. Ainda no ano da sua formação, se apresentava abrindo shows para a Gang 90 & As Absurdettes, no Pub Vitória, em São Paulo. Nessa época, o grupo contava com Charles Gavin (Banda Titãs) na bateria, depois substituído por André Jung e o baixista Dino, mais tarde substituído por Ricardo Gaspa. Em 1983, ainda fazendo parte do Ira!, lançou um compacto com duas composições suas.  Entre 1985 e 2001, fez arranjos, produziu e tocou nos discos do grupo, sendo o principal de seus compositores. Fazendo parte da banda lançou vários discos, entre eles, o LP "Vivendo e não aprendendo", de 1986 que vendeu 165.000 cópias alavancado pelos sucessos de "Flores em você", de sua autoria, incluída na trilha sonora da telenovela "O Outro", da Rede Globo. No ano de 1989 lançou seu primeiro disco solo intitulado "Amigos invisíveis", no qual interpretou de sua autoria "Quero voltar pra casa", "Estamos nesse", "Amor em B.D", "Minha mente ainda é a mesma", "Amigos invisíveis",  "Bem vindo Daniel" e "Gritos na multidão", um dos primeiros sucessos do grupo Ira!. Neste primeiro disco, tocou todos os instrumentos, exceto o piano. No ano de 1996, pelo selo Rockj It, lançou o disco "Benzina", no qual interpretou "Um olho na ponta de cada dedo" (c/ Arnaldo Antunes), "Tantas nuvens" (c/ Ciro Pessoa e Carlos Barnack) e "Gera", parceria com Arnaldo Antunes, entre outras. De 1996 a 2001 lançou vários disco como integrante da banda de rock Ira!, sendo "Entre seus rins", lançado em 2001 pela gravadora Deck Disc. No ano de 2007, com o término oficial da banda Ira!, passou a trabalhar mais assiduamente com o parceiro Arnaldo Antunes. Em 2012, em parceria com Arnaldo Antunes (ex-Titãs!) e o músico Toumani Diabaté, de Mali (África), lançou o CD "A curva da cintura" (Selo Rosa Celeste/Especial MTV). O disco, produzido por Gustavo Lenza, contou ainda com a participação de Sidiki Diabaté (filho de Toumani Diabaté) executando o instrumento Kora (instrumento de cordas tradicional em países como Mali, Guiné e Senegal). No CD o trio interpretou "Kaira" (Toumani Diabaté e Arnaldo Antunes, "Cara", "Um senhor", "Cê não vai me acompanhar", "Se você", "Coração de mãe", "Muito além", "Psiu", "Que me continua", "Cê sabe como é", e ainda a faixa-título "A curva da cintura", todas parcerias de Edgard Scandurra e Arnaldo Antunes, e também "Elisa", de Serge Gainsbourg, além de "Bamako's blues", somente de Edgard Scandurra. Também foi lançado um DVD com o documentário da gravação do disco e a viagem dos músicos brasileiros ao país africano. Em 2015, em parceria com a cantora Silvia Tape, lançou o CD "Est", no Espaço Oi Futuro de Ipanema. No disco foram interpretadas as inéditas "Asas irreais", "Hoje o tempo", "Eu acho que posso esperar", "Num instante qualquer", e "Meu lamento", além de uma versão para "Good day today", de David Lynch.

Mais visitados
da semana

1 Música Sertaneja
2 Daniela Mercury
3 Tom Jobim
4 Dorival Caymmi
5 Noel Rosa
6 Gilberto Gil
7 Caetano Veloso
8 Luiz Gonzaga
9 Dona Ivone Lara
10 Hermeto Pascoal