Busca:

Dupla Zoológica



Dados Artísticos

Cantores. Dupla sertaneja. Compositores. Os componentes da dupla também eram conhecidos como França, autor de grande parte das composições da dupla, e Monteiro. O principal parceiro de França foi o compositor Madeira, com quem compôs, entre outras composições, o rasqueado "Bicho turista" e a moda de viola "Caçada em Xerém". Fizeram a primeira gravação em 1950, cantando as modas de viola "Alvorada na fazenda" e "Julgamento do bode" , ambas de França e Madeira. No mesmo ano, lançaram pela Todamérica os cateretês "Andei caçando", de França e Madeira, e "Evolução do mundo", de Sílvio Pereira Araújo. Em 1951, gravaram a moda de viola "Casamento da cabra", de França e Madeira, e o baião "Confusão no galinheiro", de França e Sílvio Pereira de Araújo. No mesmo ano, gravaram de Venâncio e Corumba o coco "É onça?". Em 1952 gravaram a valsa "Baião na roça", dos Irmãos Orlando e Calixto e o rasqueado "Gauchinha", de França e Madeira. Em 1953, lançaram pela RCA Victor, dois baiões, "Sindicato dos bichos", de Pereirinha e Ado Benatti, e "Se a pomba voar", de Pereirinha e João Correia da Silva. Em 1954, gravaram diversos baiões, entre os quais "Programa de calouro" e "Vida na roça", ambos de autoria de França. Talvez influenciados pelo próprio nome artístico da dupla, seus componentes gravaram diversas composições com alusão a animais, entre as quais "Ladainha dos bichos", cateretê de Pereirinha e Madeira, a moda "Vingança da cabra", de França e Madeira, e o baião "Baião dos bichos", de Claudionor Martins e Jair Rodrigues de Oliveira. Em 1961 gravaram pela Caboclo os rasqueados "Recordando Minas", de Rancho Velho e Carlos Marinho, e "Cavalo má notícia", de Machadinho e Carlos Marinho. No mesmo ano, a dupla lançou pela gravadora Itamaraty/CID o LP "Zoológico musical" no qual a dupla interpretou as músicas "Bicho turista", de França e Madeira, "Sindicato dos bichos", de Ado Benatti e Pereirinha, "Batizado dos bichos", de Severino de Oliveira e Serradinho, "Canção de perfume flor", de França e Terezinha, "É onça", de Venâncio e Corumba, "Sonhando na floresta", de França e Zé Biriba, "Casamento da cabra", de França e Madeira, "História do porco que morreu", de J. F. Caldas, França e J. R. Oliveira, "Cavalo má notícia", de Carlos Marinho e Machadinho, "Baião dos bichos", de J. R. Oliveira e Claudionor C. Martins, "Boi de guia", de João Diniz e Ulisses Silva, e "Conselho de caçador", de Agenor Lourenço e O. Magalhães. Em 1962, gravaram o xote "A filha do tigre" de Agenor Lourenço, José Silva e Antônio Lopes, e o baião "Sertão alegre" de Miguel de Lima e J. R. Oliveira. Em 1963, gravaram, então pelo selo Sinter, o cateretê "Manhãs na roça", de França, e o baião "Confusão no galinheiro", do mesmo autor, e mais uma composição tendo como temática um animal. A dupla dissolveu-se provavelmente nos anos 1960.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Festivais de Música Popular
3 Hermeto Pascoal
4 Tom Jobim
5 João Gilberto
6 Dorival Caymmi
7 Noel Rosa
8 Luiz Gonzaga
9 Chico Buarque
10 Chitãozinho e Xororó