Busca:

Di Veras

Edson Collaço Veras

Dados Artísticos

Em 1953, o samba "Agora é tarde demais", com Paulo César, foi gravado na RCA Victor por Heleninha Costa, e o choro "Menezes no choro", com Romeu Seibel, foi gravado por Abel Ferreira e seu conjunto. No mesmo ano, o instrumentista Garoto gravou ao cavaquinho na Odeon o "Baião paulista", e o choro "Romântico", parcerias com Paulo César. Em 1954, teve o samba "Através da vidraça", parceria com Radamés Gnattali, gravado por Orlando Correia na Todamérica, e a valsa "Outono da vida", com Ormar Campos Filho, lançada por João Dias na Odeon. No mesmo ano, o samba "Agora é tarde demais", foi gravado em ritmo de choro pela orquestra "Os melhores de 53", em disco lançado pela Sinter, o samba-canção "Aí vem meu passado", com Francisco Anísio, foi gravada na RCA Victor por Francisco Carlos, e os sambas-canção "Só desejo você", com Osmar Campos Filho, e "Triste melodia", com Chocolate foram registrados por Cauby Peixoto na Columbia. Ambos obtiveram boa vendagem. Ainda em 1954, teve duas composições gravadas por Ângela Maria, o samba-canção "Foi um sonho", parceria com Vero, nome artístico do maestro Radamés Gnatalli, e o samba-canção "Só desejo você", parceria com Osmar Campos Filho, que logo seria também gravado por Cauby Peixoto. Também  nesse ano, fez o lançamento estratégico e publicitário do cantor Cauby Peixoto. Pretendendo renovar o elenco da Rádio Nacional, preparou, como empresário, o lançamento do cantor em moldes norte-americanos, utilizando grande esquema de publicidade e muita promoção, fazendo com que Cauby Peixoto em pouco tempo se tornasse um ídolo, adorado e perseguido pelas fãs.  Em 1955, teve as composições "Triste melodia", com Chocolate, "Final de amor", com Cidinho e Haroldo Barbosa, e "Um sorriso e um olhar", com Carlos Lima, gravados no LP "Blue gardênia", o primeiro de Cauby Peixoto, lançado pela Columbia. Em 1956, teve o samba-canção "Só desejo você", com Osmar Campos Filho gravado por Cauby Peixoto no LP "Canção do rouxinol". No ano seguinte, o bolero "Incerteza", com Eduardo Patané, foi lançado por Pedroca do trompete e sua orquestra em gravação Sinter, o samba-canção "Você e eu", parceria com Mário Jardim, foi lançado por Cauby Peixoto, e o tango "Incerteza", com Eduardo Patané, foi gravado por Ivete Siqueira, os dois últimos pela RCA Victor. Em 1958, teve o samba-canção "Final de amor", com Cidinho e Haroldo Barbosa, regravado por Cauby Peixoto na Columbia. Em 1960, foi lançado pela Polydor, o LP "Melodias do céu...na inspiração de Haroldo Eiras", com a orquestra de Tito Romero, pseudônimo utilizado pelo guitarrista e compositor João Leal Brito o ''Britinho'', filho de Josué de Barros, descobridor de Carmen Miranda. Neste disco foi interpretada sua parceria com o médium umbandista Haroldo Eiras a música "Melodia do Céu". Em 1963, o beguine "Melodias Do Céu", assinada com Haroldo Eiras, foi gravada pelo cantor Nelson Ned, então em começo de carreira, em compacto duplo lançado pela gravadora Polydor. Em 1964, teve o beguine "Melodia do céu", com Haroldo Eiras, gravado pelo cantor e radialista Carlos Henrique. Em 2003,  a canção "Atravez da vidraça", com Vero, foi relançada pelo selo Revivendo no CD "Meu sonho é você", com interpretações do cantor Orlando Corrêa. Teve músicas gravadas por Abel Ferreira, Ângela Maria, João Dias, Orlando Corrêa, Ivete Siqueira e Cauby Peixoto. Fez parcerias, entre outros, com Francisco Anísio, Haroldo Barbosa e Radamés Gnattali, com  cerca de quinze músicas gravadas.

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Ricardo Cravo Albin
3 Geraldo Pereira
4 Luiz Vieira
5 Tom Jobim
6 Caetano Veloso
7 Nelson Cavaquinho
8 Hermeto Pascoal
9 Chico Buarque
10 Raul Seixas