Busca:

Dadi

Eduardo Magalhães de Carvalho
16/8/1952 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira profissional aos 18 anos de idade, como baixista do conjunto Os Novos Baianos, com o qual atuou de 1970 a 1975. Neste ano, ao lado de outros instrumentistas brasileiros, acompanhou Mick Jagger na gravação de "Scarlet", nos estúdios da PolyGram.

De 1975 a 1978, participou da Banda do Zé Pretinho e da Admiral Jorge V, de Jorge Bem (hoje Jorge Benjor).

Em 1976, formou, juntamente com Armandinho, Ary Dias, Gustavo Schroeter e seu irmão Mú, grupo A Cor do Som, com o qual atuou até 1988.

Como músico de estúdio, gravou com Elba Ramalho, Chico Buarque, Moraes Moreira e MPB-4, entre outros artistas brasileiros.

Em 1990, substituiu o baixista Dé no Barão Vermelho, tocando com a banda até 1992. Neste ano, foi convidado por Caetano Veloso, que compôs para ele a canção "Leãozinho", para fazer parte de seu conjunto, tendo participado do show "Circuladô", que gerou o CD "Circuladô ao vivo", e da turnê internacional realizada pelo compositor e cantor.

A partir de 1996, passou a integrar a banda de Marisa Monte, com quem gravou o CD "Barulhinho bom". Até 2001, acompanhou a cantora em turnês de shows pelo Brasil e no exterior.

Em 2002, passou a fazer parte da banda de Rita Lee, com quem trabalhou durante a turnê de shows do disco "Aqui, ali, em qualquer lugar" pelo Brasil. Nesse mesmo ano, atuou com Jorge Benjor na gravação do "Acústico MTV", lançado em CD e DVD, e participou dos shows realizados pelo cantor e compositor no Via Funchal (SP) e no ATL Hall (RJ). Também em 2002, atuou com Marisa Monte, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes na gravação do CD/DVD "Tribalistas", tocando violão, guitarra slide, guitarra, bandolim, cavaquinho, piano, órgão Hammond e acordeom. Ainda nesse ano, participou da trilha sonora do filme "Dois perdidos numa noite suja", de José Joffily, com a canção-tema "Dois perdidos", de sua parceria com Arnaldo Antunes.

Atuou na gravação do CD "Balacobaco", de Rita Lee, seguindo com a cantora em turnê de shows pelo Brasil, em 2003, e em Nova York e Boston, em 2004.

Em 2005, lançou o CD "Dadi" no mercado japonês, registrando suas composições "Se assim quiser", "Cantado por você ", "Dois perdidos", "Quando você for dormir", e "Bandeira Clara", todas com Arnaldo Antunes, "No espelho" (c/ Rita Lee), "Na linha e na lei" (c/ Caetano Veloso), "No coração da escuridão" (c/ Jorge Mautner), "Alvo certo" (c/ André Carvalho), "Imaginado" (c/ Arnaldo Antunes e Domênico) e "70's". O disco contou com a participação de Rita Lee, Caetano Veloso e Marisa Monte. Também em 2005, integrando a formação original do grupo A Cor do Som, ao lado de Armandinho, Mú Carvalho, Ary Dias e Gustavo Schroeter, apresentou-se no Canecão (RJ). O espetáculo contou com a participação de Caetano Veloso, Daniela Mercury, Moraes Moreira, Davi Moreira e o Coral dos Canarinhos de Petrópolis, e gerou o CD e o DVD "A Cor do Som Acústico", com produção musical de Sérgio de Carvalho. Na virada do ano, apresentou-se, com A Cor do Som, no Reveillon A Cor do Sonho, realizado no Rock in Rio, em Salvador.

Em 2007, lançou o CD "Dadi" no Brasil. Nesse mesmo ano, saiu em turnê pela Europa, Estados Unidos e Ásia, integrando a banda de Marisa Monte. No dia 27 de maio, apresentou seu trabalho solo no espaço Praça XI, em Tóquio, acompanhado de Mauro Diniz (cavaquinho e pandeiro), Marcelo Costa (percussão), Pedro Baby (violão), Marcos Ribeiro (cello) e Maico Lopes (flugelhorn). O espetáculo foi gravado ao vivo para lançamento em CD. Ainda em 2007, fez show no Cinematèque Jam Club (RJ) com o repertório do CD "Dadi", tendo a seu lado os músicos Kassin (guitarra e baixo), Alberto Continentino (guitarra e baixo) e Domenico Lancelotti (bateria).

Cantando e tocando vários instrumentos (violão, guitarra, baixo, piano, teclados, Fender Rhodes, Hammond, Wurlitzer, bandolim, percussão e programação de percussões eletrônicas), lançou, em 2008, o CD “Bem aqui”, produzido por Daniel Carvalho para o mercado fonográfico japonês. No repertório, suas composições “Voz de comando”, “Por que não?” e a faixa-título, todas com Arnaldo Antunes, “Refém” e “Passando”, ambas com Domenico Lancelotti, “Devo lhe dizer” (c/ Marisa Monte e Adriana Calcanhotto), “Não tente compreender” (c/ Marisa Monte), “Quando você me abraça (c/ André Carvalho), “Depois da chuva” (c/ Kassin), “Não é proibido” (c/ Marisa Monte e Seu Jorge) e “Soraya”, de sua exclusiva autoria, além de “A banda” (Chico Buarque). O disco contou com a participação especial de Adriana Calcanhotto” (voz em “Devo lhe dizer”) e Arnaldo Antunes (voz “Voz de comando”). Participaram também do disco os músicos Felipe Pinaud (flauta e arranjo de metais), Pedro Sá (baixo e violão), Alberto Continentino (baixo), Kassin (baixo, Daniel Carvalho (baixo e programação de bateria e percussões), Armandinho Macedo (bandolim), Domenico Lancelotti (bateria, percussão e vocal), Rodrigo Barba (bateria), Stephane Sanjuan (bateria e percussão), André Carvalho (bateria e percussão), Moreno Veloso (cello e percussão), Maico Lopes (flugelhorn), Pedro Bernardes (guitarra slide), David Binney (sax), Monteiro Jr. (sax), Bidu Cordeiro (trombone), Altair Martins (trumpete), Ritchie (flauta e vocais), Leilinha (vocais) e Losinha (vocais). Também nesse ano, integrando o grupo The Three Amigos, ao lado de Liminha e Luie, apresentou-se em temporadas de shows nos espaços Letras & Expressões, Cinematèque e Mistura Fina, no Rio de Janeiro.

Em 2009, inaugurou a casa Posto 8 (RJ), com temporada de shows às sextas-feiras do mês de março, recebendo alternadamente no palco os seguintes convidados: Arnaldo Antunes, o grupo +2 (formado por Moreno Veloso, Kassin e Domênico Lancelotti), Liminha, Alexia Bontempo, A Cor do Som, Cristian Oyens, Erasmo Carlos, Jorge Mautner, Nelson Jacobina e a cantora uruguaia Maria Paz, além de seus filhos músicos André Carvalho e Daniel Carvalho. Nesse mesmo ano, suas composições “Coçando” (c/ Ana Cañas, Liminha e Arnaldo Antunes) e “Sempre com você” (c/ Ana Cañas) foram gravadas pela parceira no CD “Hein?”. Participou do disco tocando violão. Ainda em 2009, gravou baixos e guitarras no CD “Rock’n’roll”, de Erasmo Carlos, e baixo no CD da cantora Maria Gadú.

Em 2010, lançou, no mercado internacional, o CD “InventaRio”, ao lado dos músicos italianos Ferruccio Spinetti, Giovanni Ceccarelli e Francesco Petreni. No repertório, suas composições “Se assim quiser” e “Bem aqui”, ambas com Arnaldo Antunes, “Alvo certo” (c/ André Carvalho), “Não é proibido” (c/ Marisa Monte e Seu Jorge), “Passando” (c/ Domenico) e Dall’alba al tramonto” (versão para a língua italiana de Tomassi para sua canção “Da aurora até ao luar”, com Arnaldo Antunes), além das versões para a língua portuguesa “Lá na rede” (“A rezza”, de Spinetti, Bonomo e Tomassi e “Folhas” (“Fronne”, de Spinetti, Ciaramella e Tomassi), assinadas por ele. Constam também do repertório as faixas “Construtivamente”  (André Carvalho e Ceccarelli), “Minueto” (Cecarelli), “Quasi sera” (L. Tenco e C. Donida), “Il samba” (versão em italiano assinada por Tomassi para “Desde que o samba é samba”, de Caetano Veloso) e “Ti amo” (versão em italiano para “Te amo”, de Ivan Lins). O disco contou com a participação especial de Ivan Lins (piano em “Te amo”), Petra Magoni (dueto vocal com Dadi em “Il samba”) e ainda Marisa Monte e Pacifico (vocais em “Da aurora até o luar”). Nesse mesmo ano, saiu em turnê italiana para o lançamento do disco, apresentando-se em Roma (Livraria Feltrinelli, na Galleria Colonna), Bolonha (Teatro Bibiena, em Sant’Agata Bolognese) e Milão (Livraria Feltrinelli, na Piazza Piemonte). Nesse mesmo ano, apresentou-se no Teatro Solar de Botafogo (RJ), acompanhado por Claudinho Andrade (teclado), Alberto Continentino (baixo), Kassin (baixolão) e Marcelo Costa (bateria). O show contou com a participação de Davi Moraes, Domenico Lancelotti, Marcela e Filhos de Judith.

Em 2011, participou como músico do CD “O que você quer saber de verdade”, de Marisa Monte, que incluiu no repertório três músicas de sua autoria: “Amar alguém” e “Seja feliz”, parceria de ambos com Arnaldo Antunes, e “Bem aqui” (c/ Arnaldo Antunes).

Em 2012, apresentou-se no Teatro Rival BR com seu grupo A Cor do Som. Nesse mesmo ano, inaugurou a série musical “Aquele cara lá do baixo”, idealizada e concebida por Monica Ramalho, com show realizado no Centro Cultural Banco do Brasil (RJ). Ao seu lado no palco, os músicos Mú Carvalho (piano), Davi Moraes (guitarra) e Jorginho Gomes (bateria). Ainda em 2012, apresentou-se com seu grupo A Cor do Som para uma plateia de cerca de 5.000 pessoas na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, em Salvador. Sua composição “Não tente compreender” (c/ Marisa Monte) foi incluída no repertório e deu título ao CD lançado por Mart’nália nesse ano. Ainda em 2012, lançou no mercado europeu, como integrante do grupo InventaRio, o CD “InventaRio incontra Ivan Lins”.

Em 2013, formou, com Vinicius Cantuária e o compositor e guitarrista norte-americano Jesse Harris (autor de “Don’t know why”, sucesso na voz da cantora Norah Jones) o Trio Estrangeiros, com o qual fez uma turnê de shows pelo Japão. Antes de seguir viagem, estreou o show no espaço Vizta (RJ), pelo projeto “Bossa, jazz e muito mais”. Nesse mesmo ano, apresentou-se com seu grupo A Cor do Som dentro da “Corrente Cultural”, no Palco da Praça da Espanha, em Curitiba. Ainda em 2013, o CD “InventaRio incontra Ivan Lins” foi lançado no Brasil, pela Biscoito Fino.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Eumir Deodato
3 Noel Rosa
4 Chico Buarque
5 Assis Valente
6 Dorival Caymmi
7 Tom Jobim
8 Lupicínio Rodrigues
9 Romildo
10 Caetano Veloso