Busca:

Clube de Jazz e Bossa



Dados Artísticos

Agremiação fundada no Rio de Janeiro, em 1965, por jovens críticos musicais, radialistas, músicos, jornalistas e admiradores do jazz e da bossa nova: Jorge Guinle, Ricardo Cravo Albin, Ary Vasconcelos, Sérgio Porto, Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Robert Celerier, Luís Orlando Carneiro, Paulo Santos e José Domingos Raffaelli. Seu presidente era Jorge Guinle e seu diretor executivo era Ricardo Cravo Albin, também apresentador das sessões públicas do Clube.

O histórico remonta ao início dos anos 1960, quando uma geração de jazzófilos se reunia em saraus informais, em residências da localizadas na Zona Sul carioca. Outra referência foi o programa “Jazz: música do século XX”, apresentado, entre 1963 e 1965, na Rádio Roquette Pinto por Ricardo Cravo Albin, que contou muitas vezes com a colaboração de Jorge Guinle.

A tarde inaugural ocorreu na casa noturna K-Samba, primeira sede do clube, celebrada por uma apresentação musical liderada por Agostinho dos Santos, Tânia Maria, Dório, Chico Batera e os saxofonistas Les Rout e Victor Assis Brasil, este último considerado a principal “cria” do clube, segundo afirma José Domingos Raffaelli no catálogo “Clube de Jazz e Bossa”, editado, em 2004, pelo Instituto Cultural Cravo Albin.

Além dos sócios fundadores, havia ainda os sócios honorários, entre os quais Everardo Magalhães Castro, Nis Skov, Ilmar Carvalho, Walter Fleury, Aurino Ferreira, Lucio Rangel, Pixinguinha, Aloysio de Oliveira, Jacques Klein, Rogério Marinho, Mário Cabral, Eleazar de Carvalho, Armin Berhardt, F.E. Paula Machado, Andrade Muricy, José Sanz, Sérgio Bahou, Leonardo Lenine de Aquino, Alberto Pittigliani, Eurico Nogueira França, Maestro Koellreuter, Alberto Faria, Mariozinho de Oliveira, Anfilófilo Rocha Melo, Luís Carlos Antunes, Estevão Herman e Jonas Silva.

Manteve-se em funcionamento regular até 1967, realizando jam-sessions semanais e promovendo uma série de atividades, dentre as quais se destaca a criação da Comenda da Ordem da Bossa, que tinha como objetivo homenagear os grandes nomes da música popular brasileira, seus fundadores e referências históricas.

Em 2004, foi realizada, pelo Instituto Cultural Cravo Albin, a transcrição da fita que registrou o histórico evento no qual a Comenda da Ordem da Bossa foi oferecida a Pixinguinha, em cerimônia realizada no Teatro Casa Grande, na noite de 23 de julho de 1967, com a presença de Vinicius de Moraes, Ismael silva, Tom Jobim, Ricardo Cravo Albin, Sérgio Cabral, Sérgio Bittencourt, Walter Fleury e Jorge Guinle, entre outras personalidades do meio cultural carioca.

Mais visitados
da semana

1 Elis Regina
2 Ronaldo Bôscoli
3 Noel Rosa
4 Irmãs Galvão
5 Caetano Veloso
6 Isolda
7 Tom Jobim
8 Luiz Gonzaga
9 Chitãozinho e Xororó
10 César Camargo Mariano