Busca:

Cirurgia Moral



Dados Artísticos

Grupo de rap formado por Rei (voz) e W (DJ) na cidade satélite de Ceilândia, no Distrito Federal, no ano de 1993. No ano seguinte lançou o LP "Cérebro assassino". Na época, o grupo ainda era um trio contando com a presença de China, que logo depois sairia do conjunto. O disco contou com a participação do grupo Câmbio Negro, um dos mais representativos de Brasília. O disco vendeu 6.000 cópias e rendeu o prêmio "Revelação do Ano", na categoria rap, evento promovido pela Rádio Metrô FM, de São Paulo. Em 1995, além de divulgar o disco pelo Brasil, participou como convidado do primeiro disco do grupo Álibi, do DJ Jamaika, na faixa "No reino da morte". No ano seguinte, seria a vez de DJ Jamaika colaborar com o grupo produzindo o seu segundo disco, "A minha parte eu faço", e participando em três faixas. O CD vendeu 12.000 cópias e tornou o grupo conhecido nacionalmente. Em 1998, a gravadora relançou o LP "Cérebro assassino" em formato de CD. Ao disco foram acrescentadas três faixas-bônus. Ainda no mesmo ano, lançou o terceiro disco, "Respeito a quem merece", com os destaques para a faixa-título e "Mortos amados". Assim como em seus discos anteriores, abordava temas polêmicos, como a violência nos presídios brasileiros e o cotidiano da juventude pobre das periferias. Nos anos de 2001 e 2002, o grupo apresentou-se em shows, principalmente nas periferias de Brasília (DF) e São Paulo, onde tem o seu maior público.

Mais visitados
da semana

1 Hermeto Pascoal
2 Dorival Caymmi
3 Caetano Veloso
4 Tom Jobim
5 Irmãs Galvão
6 Luiz Gonzaga
7 Festivais de Música Popular
8 Beth Carvalho
9 Chitãozinho e Xororó
10 Nelson Cavaquinho