Busca:

Choro na Feira



Dados Artísticos

Grupo instrumental de choro e samba originário do Rio de Janeiro. Criado no dia 8 de abril do ano 2000, o grupo é integrado por Bilinho Teixeira (banjo, violão de seis e sete cordas), Clarice Magalhães (pandeiro e percussão), Franklin da Flauta (flauta em dó e em sol), Matias Correa (baixo acústico), Ignez Perdigão (cavaquinho) e Marcelo Bernardes (clarineta, sax soprano e sax-tenor). Alguns de seus componentes, como Marcelo Bernardes, Ignez Perdigão e Franklin da Flauta, são consagrados no meio musical por participarem de diversas gravações e shows com ícones da MPB. O grupo surgiu de forma despretenciosa, quando alguns  músicos resolveram se reunir para tocar samba e choro em uma feira livre na Rua General Glicério, em Laranjeiras. Com o tempo, o grupo foi concentrando um público fiel às suas apresentações nos dias da feira. Tempos depois, recebeu o convite para gravar um disco a ser anexado ao livro "Na cadência do samba", de Haroldo Costa. No ano 2000, juntamente com o livro, o grupo lançou o disco "Na cadência do samba". Neste CD, interpretou 13 clássicos da Música Popular Brasileira: "Na cadência do samba" (Ataulfo Alves e Paulo Gesta), "Atire a primeira pedra" (Ataulfo Alves e Mário Lago), "Pelo telefone" (Donga e Mauro de Almeida), "Jura" (Sinhô), "Feitiço da Vila" (Vadico e Noel Rosa), "Marina" (Dorival Caymmi), "Chega de saudade" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) e "Senhora liberdade", de autoria de Wilson Moreira e Nei Lopes, além de composições de Cartola, Paulinho da Viola, Elton Medeiros, Haroldo Lobo, Ary Barroso, Luiz Peixoto e Luiz Bandeira. No ano de 2001 o grupo foi convidado pela Universidade de Notre Dame, South Bend, Indiana, para fazer algumas apresentações nos Estados Unidos. Neste mesmo ano, com o cantor Paulo Marques, apresentou-se no bar Carioca da Gema, reduto da boemia do Rio de Janeiro. Em 2002, com Paulo Marquês, o grupo se apresentou no Bar Carioca da Gema, no centro do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, com participação especial da cantora Mariana Bernardes, o grupo se apresentou Bar-Antiquário Rio-Scenarium, também no Rio de Janeiro e ainda no projeto "Música no Museu", no Museu da Chácara do Céu, em Santa Tereza.
No ano de 2003, ao lado de Áurea Martins, apresentou-se no Bar Antiquário Rio-Scenarium, no Rio de Janeiro.
No ano de 2006 o vereador Eliomar Coelho entregou a "Medalha de Mérito Pedro Ernesto" ao grupo, com cerimônia musical  na praça da Rua General Glicério, em Laranjeiras.
Em 2011 lançou o CD “Pedra riscada”, que contou com as faixas “Altamiro na Glória” (Franklin da Flauta), “Cesar e Dinda” (Domingos Teixeira), “Soprador” (Pedro Paes), “Do Miles” (Domingos Teixeira), “Do Mingus” (Domingos Teixeira), “Pedra riscada” (Marcelo Bernardes), “Lu a Manu” (Domingos Teixeira), “Marabá” (Marcelo Bernardes), “Pra não se perder mais nada” (Domingos Teixeira) e “Matias” (Ignez Perdigão e Juca Filho). O show de lançamento do disco foi realizado no Espaço Multifoco, no Rio de Janeiro.
Em 2012 participou do programa de auditório “Agora no Ar!”, apresentado pelo musicólogo e pesquisador Ricardo Cravo Albin, na rádio Roquette-Pinto. Na ocasião, apresentou o repertório do disco “Pedra Riscada”.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Tom Jobim
3 Nelson Cavaquinho
4 Assis Valente
5 João Gilberto
6 Hermeto Pascoal
7 Chico Buarque
8 Música Sertaneja
9 Ary Barroso
10 Gilberto Gil