Busca:

Chico Science

Francisco de Assis França Caldas Brandão
13/3/1966 Recife, PE
2/2/1997 Recife, PE

Biografia

Cantor. Compositor. Passou a infância e a adolescência no bairro do Rio Doce. Nesse período, catava caranguejos no mangue para vender na feira. Era fã de James Brown, Grandmaster Flash, Kurtis Blow e outros artistas importantes do soul-music norte-americano. Em 1984, quando os primeiros passos do "break" difundidos por Michael Jackson surgiram, integrou a Legião Hip Hop, uma das principais turmas de dança de rua de Recife. Três anos depois, formaria o seu primeiro grupo, o Orla Orbe, que pouco durou. Logo depois, criou outra banda, a Loustal, em homenagem ao famoso quadrinista francês Jacques de Loustal. A ideia era mesclar soul, funk e hip hop com o rock psicodélico dos anos 60. Chegou a trabalhar como técnico em recursos humanos numa empresa de informática de Recife, porém, no início da década de 1990, deixou o cargo para dedicar-se exclusivamente a atividades culturais e artísticas. Em fevereiro de 1997, poucos meses depois do lançamento do segundo disco, numa quarta-feira de cinzas, faleceu em decorrência de um acidente automobilístico na rodovia que liga Recife à Olinda, quando se dirigia a um show, dirigindo o carro da irmã, uma Fiat Uno Miller. Seu corpo foi enterrado no cemitério de Santo Amaro, com a presença de 10 mil pessoas. Em outubro de 2001, a Fiat foi condenada a pagar indenização à família do músico (aos pais e à filha do artista), devido ao constatado defeito no cinto de segurança do automóvel. Neste mesmo ano o músico recebeu uma homenagem da prefeitura de Recife: seu nome batizou uma grande avenida da cidade. No ano de 2007 a Fiat foi condenada a pagar à família do cantor uma indenização de quase 10 milhões de reais, considerada uma das maiores já paga por uma empresa automobilística no Brasil. Ainda neste ano em homenagem aos 10 anos do falecimento, o pai do cantor, o servidor Francisco França, colocou uma placa de bronze no Espaço Ciência, em Recife. No ano de 2016 foi lançado o documentário "Carangueijo Elétrico", produzido pelo jornalista e produtor Ricardo Carvalho (em uma coprodução da Produtora RTV e Globo Filmes), com direção de  José Eduardo Miglioli e direção executiva de Carol Carvalho. No filme, de 86 minutos, foram reunidas várias fases do artista, tais como um clipe da banda  Loustal (embrião da Chico Science & Nação Zumbi); cenas gravadas em 1993, na primeira turnê do grupo por São Paulo (no Aeroanta); a primeira participação da banda no "Festival Abril Pró Rock" (Recife); cenas da participação do grupo no evento "Summertage", no Central Parque, em Nova Iorque, a convite de Gilberto Gil, show no qual Chico Science e Gilberto Gil fizeram vários improvisos juntos; cenas dos bastidores da turnê da banda, em 1996, pela Europa, além de entevistas com vários amigos, artistas de diversas áreas e músicos como o produtor e baixista Liminha. A primeira exibição pública do documentário aconteceu no Circo Voador, no Rio de Janeiro, em show em homenagem aos 20 anos de lançamento do disco "Afrociberdelia;", com a banda Nação Zumbi executando as composições do CD, entre elas "Um passei no mundo livre", "Corpo de lama", "Manguetown", "Maracatu atômico" (Jorge Mauther e Nelson Jacobina), "Etnia" e "Macô".

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Assis Valente
3 Chico Buarque
4 Festivais de Música Popular
5 Caetano Veloso
6 Tom Jobim
7 Eumir Deodato
8 Dorival Caymmi
9 Hermeto Pascoal
10 Romildo