Busca:

Chico Saraiva

Francisco Saraiva da Silva
7/12/1973 Rio de Janeiro, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

De 1989 a 1991, apresentou-se em recitais de estudantes com repertório de violão erudito, além de tocar guitarra em bandas de rock.

Em 1992, mudou-se de Florianópolis, onde foi criado, para Campinas, onde ingressou na Faculdade de Música Popular da Unicamp.

De 1992 a 1995, tocou com vários artistas em bares e casas noturnas principalmente em Florianópolis, durante as férias escolares, e em Campinas, durante o ano letivo.

Em 1994, fundou, juntamente com Eduardo Ribeiro (bateria) e José Nigro (baixo), o Trio Água, com o qual atuou em shows até 1998.

Em 1995, fez sua primeira gravação profissional, no CD “Girassol”, de Ed Ribeiro Lima. O disco foi indicado para o Prêmio Sharp. Nesse mesmo ano, mudou-se para São Paulo. Com o Trio Água, participou do "Som da Demo-95”, promovido pelo SESC Consolação–SP, realizando show apadrinhado por Hermeto Pascoal e integrando com três músicas o CD decorrente do projeto.

Em 1996, atuou como arranjador e violonista, em shows e gravações, com Márcia Salomon (CD “De Lalá pra Cá”), Silvana Stiévano (CD “Por puro amor”, indicado para o Prêmio Sharp), Dayse Cordeiro (CD “Paladar”), todos lançados pelo selo Dabliú.

Em 1997, apresentou-se com o Trio Água no "I Festival Internacional de Violão", evento promovido pelo SESC Consolação-SP.

De 1997 a 1999, integrou, juntamente com Renato Anesi e Thomas Howard, o trio Corda Coral, com o qual lançou CD homônimo e se apresentou em todo circuito instrumental paulistano.

Integrando o grupo A Barca, ao lado de Lincoln Antônio (piano), Marcelo Pretto (voz), Juçara Marçal (voz), Sandra Ximenez (voz), Renata Amaral (baixo),Thomas Roher (rabeca e sax), Ligeirinho (percussão) e André Magalhães (percussão), apresentou-se durante quatro meses no Teatro Arena Eugênio Kusnet (SP), em 1998. Neste mesmo ano, trabalhou na peça musical “Na bagunça do teu coração”, baseada em canções de Chico Buarque e com direção de Bibi Ferreira. O espetáculo ficou em cartaz por vários meses nos teatros João Caetano e Villa-Lobos (RJ).

Em 1999, viajou com o grupo A Barca por oito cidades do interior do Pará e do Maranhão, participando do projeto “Comunidade Solidária”, desenvolvido pelo Governo Federal, e por 25 cidades do interior paulista, participando do projeto “Coração dos Outros”, baseado na obra de Mário de Andrade e promovido pelo SESC-SP. Também nesse ano, atuou na peça musical “Somos irmãs”, em cartaz durante oito meses no teatro Cultura Artística (SP). O espetáculo teve arranjos assinados por Leandro Braga.

Em 2000, acompanhou a cantora Consuelo de Paula em shows pelo Brasil. Nesse mesmo ano, gravou, com o grupo A Barca, o CD "Turista aprendiz" (CPC-Umes). Também em nesse ano, lançou o CD instrumental “Água”, gravado entre 1996 e 1999, juntamente com Eduardo Ribeiro (bateria) e Zé Nigro (baixo). O disco, produzido pelo violonista e lançado pelo selo Cântaro, contou com a participação de Benjamim Taubkin (piano) e Mané Silveira (sax). No repertório, suas composições “Chorando embaixo d’água”, “Dana da chuva”, “Valsa da aroeira mansa”, “Melodia para a incerteza”, “Amarela”, “Balaio” (c/ Roberto Coelho) e “Ano novo”, além das canções “Contatos” (Paulo Bellinati), “Café” (Egberto Gismonti), “Gabriela” (Tom Jobim) e “Choro pro Zé” (Guinga e Aldir Blanc). Ainda em 2000, apresentou-se no circuito instrumental paulistano, em espaços como Sesc Paulista e Sesc Pompéia.

Em 2001, atuou como instrumentista e arranjador no CD "As sílabas", de Suzana Salles, com quem vem atuando em shows pelo país desde 1995.

Em 2002, compôs e produziu a trilha sonora do curta-metragem “Seu Chico Terra e Alma” e deu início à produção da trilha sonora do longa-metragem “Seu Chico Toda Vida”, ambos do cineasta catarinense José Rafael Mamigonian. Também nesse ano, lançou, com A Barca, o CD “Baião de princesas” (CPC-Umes). Ainda nesse ano, apresentou-se no Mercado Cultural de Salvador-BA com o grupo, que foi selecionado para o projeto “Rumos Musicais”, do Itaú Cultural (SP).

Em 2003, licenciou seu CD “Água” para distribuição internacional pela MCD World Music. Nesse mesmo ano, venceu o VI Prêmio Visa de MPB – Edição Compositores. Ainda em 2003, gravou o CD “Trégua”, assinando a produção musical com André Magalhães. O disco, patrocinado pelo Visa, lançado pela Eldorado e distribuído pela Sony, reuniu em torno de suas composições intérpretes como Ná Ozzetti, Simone Guimarães, Teresa Cristina, Ceumar, Ana Luiza e Siba, com a participação de instrumentistas como Zeca Assumpção, Gilson Peranzeta e Nailor Proveta. No repertório, suas canções "Baião do Tomás" e a faixa-título, ambas com Luiz Tatit, "Os olhos da manhã" e "As horas", ambas com Clovis Beznos), "Ensaio" (c/ Manu Lafer), "Aonde você for" (c/ Fausto Nilo), "Canto pra Aurora" (c/ Juçara Marçal), "Antes de você me aparecer" (c/ Celso Viáfora) e as instrumentais "Três tardes de lua", "Samba PrAlê" e "Conceição".

Em 2005, apresentou-se no Mistura Fina (RJ). Nesse mesmo ano, o CD "Trégua" foi reeditado pela Biscoito Fino.

Mais visitados
da semana

1 Mumuzinho
2 Dorival Caymmi
3 Festivais de Música Popular
4 Chico Buarque
5 Gilberto Gil
6 Assis Valente
7 Emílio Santiago
8 Daniela Mercury
9 Adoniran Barbosa
10 Luiz Gonzaga