Busca:

César Sampaio



Dados Artísticos

De estilo brega-romântico iniciou a carreira artística no começo da década de 1970, cantando em clubes e bares. Em 1976, gravou, pela Polydor, o seu primeiro LP intitulado "César Sampaio", no qual interpretou uma composição de sua autoria, "Seja o que Deus quiser", e mais cinco composições com diferentes parceiros: "Leito de hospital" e "O trocador", com Paulo Debétio; "Três minutos", com Jean Pierre; "Fale na frente", com Telly, e "Pobre maluco" e "Logo eu (Seu caso seu amigo)", ambas com João Ronaldo. Gravou ainda composições de outros autores como: "Eu sinto pena desse cara", de Odair José; "No dia que eu tiver com as cachorras", de Balthazar e Lourenço, e "Cartomante", de Chico Xavier e Nem, além daquele que seria seu maior sucesso, tornando-se um ícone do gênero brega, a balada "Secretária da beira do cais", de Chico Xavier e Nem. Com o sucesso alcançado pela execussão de "Secretária da beira do cais", passou a se apresentar em diversos programas de televisão como "O cassino do Chacrinha". Ainda em 1976, "Secretária da beira do cais" foi incluída em duas coletâneas de sucesso: "Sucessos de ouro - Vol. 9, da Polyfar/Philips, e "Globo de ouro", da Som Livre. Em 1978, participou da trilha sonora da novela "O direito de nascer", da Rede Tupi de Televisão interpretando o bolero "Por dentro estou morrendo (Tu cariño se me va)", de B. Richard e versão de Paulo Coelho, ainda não consagrado como escritor. No mesmo ano, sua gravação da balada " Vestida de noiva", lançada em compacto simples, foi incluída no LP "As 14 demais Vol. 2", da Polyfar/Philips. Nesse ano, lançou novo LP pela Polydor, interpretando as músicas "A vida tem dessas coisas", de sua autoria; "Só quero saber", parceria com Marcelo; "Marcas no rosto", com João Ronaldo; "De repente", com Hugo Belardi, e "Hoje eu não quero você", com Pedrinho, além de "Uma lágrima na garganta", de Roberto Livi; "Vestida de noiva", de D. Ramo e P. Ortega e versão de Roberto Livi; "Que pena me dá", de Danny Daniel e versão de Paulo Coelho; "Culpado por amar", de Eros, Corrêa e Lemos; "Saudade antiga", de Paulo Debétio e Chico Xavier; "Há dez minutos atrás", de Paulo Coelho; "Livros antigos", de Totó e Paulinho Camargo, e "Por dentro estou morrendo", de B. Richard e versão de Paulo Coelho. Em 1979, duas gravações suas foram incluídas nos LPs "As 14 demais" volumes 3 e 4, da gravadora Polyfar/Philips: "Só quero saber" e "Por dentro estou morrendo". Em 1980, participou da trilha sonora da série de televisão "Doutor Sinuca", lançada pela gravadora Polydor, interpretando as músicas "Robot com coração (A robot with a heart)" e "Um bom trabalhador (A keen working lad)", ambas de de K. Leray, e versão de Paulo Coelho, além de "Os viajantes (The travellers)", também de K. Leray e versão de Paulo Coelho, cantada em dueto com Ronaldo Correia. Em 1981, lançou, pela gravadora Laço/Ariola, o LP "Ouça meu grito", com música título de Léo, Cassiano Costa e Janjão, e que incluiu ainda as músicas "Uma simples palavra", de Janjão e Cassiano Costa; "Lugares estranhos", de Léo, em faixa que contou com a participação especial do cantor Agnaldo Timóteo; "Eu, você e a brisa", de Cassiano Costa e Nicéas Drumont; "Momentos" e "Preciso de um abrigo", de Léo; "Funcionária exemplar", de Walter José, Mandy e Jean Pierre; "Marcas" e "Era só o que faltava", de Janjão e Cassiano Costa; "Sonho de um menino pobre", de Odair José, e "Lembranças", de Léo e João Ronaldo. Dois anos depois, participou do LP "Carnaval 84 - Liberou geral", da Polygram, interpretando a marcha "Tira a boca do caminho", de Chocolate e Mário Lago. Em 1985, seu grande sucesso, a balada "Secretária da Beira do Cais" foi incluída no LP "A grande parada popular", da gravadora Opus Columbia/CBS. Por essa época, foi contratado pela RGE e em 1986, lançou LP que incluiu, entre outras, as músicas "Amantes", de Odair José e Gil; "Frases", "Pergunte ao seu coração" e "Que pena amor", de sua autoria; "Menina lua", de César Augusto e Marcelo Duran; "Não atires a primeira pedra (No tires la primera piedra)", de E. Franco, J. C. Velazquez e L. Franco, com versão sua e "Você se lembra", de sua autoria e João Ronaldo. Em 1989, lançou, na RGE, o LP "Você se lembra?", música título de sua autoria e João Ronaldo, e que incluiu diversas outras composições já lançadas anteriormente. Em 1990, a balada "Secretária da beira do cais" foi incluída na coletânea "Sucessos populares", da Polydor. Em 1994, a Universal Music lançou o CD "A popularidade de César Sampaio" que incluiu sucessos como "Secretária da beira do cais"; "Uma lágrima na garganta" e "Vestida de noiva", entre outras. Durante essa década a canção "Secretária da beira do cais" inspirou outras composições do gênero brega, que adotaram tema semelhante, empregando o termo secretária. Em 1999, a balada "Secretária da beira do cais" foi incluída na coletânea "A Discoteca do Chacrinha - Vol.1, da Polydor.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Noel Rosa
3 Eumir Deodato
4 Dorival Caymmi
5 Chico Buarque
6 Geraldo Pereira
7 Lupicínio Rodrigues
8 Pixinguinha
9 Assis Valente
10 Romildo