Busca:

Carmen Silva

Carmen Silva
1953

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística participando de programas de calouros. Venceu o concurso "Um cantor por um milhão, um milhão por uma canção", da TV Record, no final da década de 1960. Recebeu convite da RCA Victor para gravar um compacto simples, que a lançaria para o sucesso com a música "Adeus solidão", uma versão de Newton Miranda, para a canção "Picking up pebbles", de Custis. Em 1970, essa gravação fez parte do LP "O mundo colorido da RCA", que a gravadora RCA Victor lançou com a participação de diversos artistas, entre os quais Nelson Gonçalves, Vanusa e Martinho da Vila. Contratada pela RCA Victor lançou LP em 1971com as músicas: "Goodbye adiós adieu arrivederci", de César e Antônio Queiroz, faixa que contou com a participação especial do apresentador Silvio Santos; "As estradas do mundo", de Geraldo Nunes; "O emigrante", de M. Albertina e J. Guimarães; "Perdão amor", de Jair Gonçalves; "Eu não vou mais amar ninguém", de Dom e Ravel, "Vivo de esperança", de Anastácia e Dominguinhos, além de mais seis versões de músicas estrangeiras: "Tenho saudade (Teño saudade)", de Barro e Alcalá, e "Quando você me deixou (On laisse tous un jour)", de Fugain, Auffray e Buggy, com versões de Sebastião Ferreira da Silva; "Domingo de solidão (Sunday mornin' comin' down)", de Kristofferson, e versão de Elzo Augusto; "Um novo dia nascerá (Und wenn ein neuer tag erwacht)", de Bruhn e Loose; "Diga diga diga (Well I did)", de Reed e Stephens, com versões de George Freedman, e "O fim (The end)", de Erondes e Jacobson, e versão de Mauro Sergio. Dois anos depois, lançou o LP "A Pérola Negra", no qual interpretou "Quatro horas da manhã", versão de Marcelo Duran, para a canção "It's four in the morning)", de J. Chesnut; "Eu preciso de você", de Carlos Mendes; "Nossos caminhos", de Ted Moreno e Ramon Villa; "Rancho de amor e fé", de Elzo Augusto e Carlos Mendes; "Não vou chorar", de Geraldo Nunes e B. Barbosa; "Eu posso não prestar mas eu te amo", de Clayton; "Muito prazer em conhecê-lo", de Osmar Navarro; "Foi Deus que mandou você pra mim", de Rosângela; "Se você soubesse", de Portinho e Wilson Falcão; "Leva eu "Sodade", de Tito Neto e Alventino Cavalcanti; "Não vou deixar você fugir de mim", de N. Orlando e Carlos Mendes, e "Deixe ele ir", de Monalisa e Carlos Mendes. Em 1974, lançou o LP "Cantem comigo", que incluiu o clássico da música sertaneja "Saudades de Matão", de Raul Torres, Jorge Galati e Antenógenes Silva; as versões dos boleros "Canta comigo", de P. Herrero e J. L. Armenteros; "Mentiras nada mais", de Palito Ortega e L. Fransen; "Recordar", de R. Prado; "Não me mates de amor coração", de J. Jiménez; "Me caso sábado, perdôa-me (Me caso el sabado)", de D. Ramos e Cantora, e "Eu morro por estar contigo (Me muero por estar contigo)", de P. Villar, todos com versões de Osmar Navarro, além das músicas "Amor estou lhe chamando", de Carlos Mendes e N. Orlando; "Perdoa", de R. Self e D. Albritten, com versão de Marcelo Duran; "Não sou mais teu amor", de Carlos Mendes e Marinah; "Lá no céu", de Robin e D. Teixeira, e "Amor com amor se saga", de Luis Wanderley e Kátia. Nesse ano, fez sucesso com a música "Concerto para um verão", lançada em compacto. Participou ainda do LP "Canções para dizer "Te amo", da RCA Victor, com a música "Foi Deus que mandou você pra mim", e do LP "Fantásticos - Vol. 2", também da RCA Victor, interpretando "A canção que eu fiz", versão de Rossini Pinto para "Song for Anna", de André Popp e J. Massoulier. Em 1975, participou do LP "Fantásticos - Vol. 4", da RCA Victor, com a interpretação do bolero "Amor estou lhe chamando", de C. Mendes e N. Orlando. Em 1976, fez grande sucesso com a música "Meu velho pai", de autoria do ídolo sertanejo Léo Canhoto, em disco que incluiu ainda as músicas "Lágrimas de felicidade"; "Você nasceu pra mim", e "Quero me casar com você", as três de Carlos Mendes e Pardal; "Volta", de Monalisa e Marco César; "Que Deus proteja o nosso amor", de Pepe Ávila; "Amor sem fronteiras", de Tony Damito; "Chore baixinho", de Rosângela e Sebastião Ferreira; "Quero porque quero", de Artulio Reis e Monalisa, e "Quando estou junto a ti (Jader Hat Seine Traume)", de Hoier, O'Brien, Docker e Heilburg, na versão do pianista argentino Muraro, além do clássico samba-canção "Cinco letras que choram (Adeus)", de Silvino Neto, e "Coração solitário", uma versão de Osmar Navarro, para o bolero "Corazon solitário", de H. Menezes. Nesse ano, então em pleno sucesso, participou de duas coletâneas da RCA Victor: "O melhor do Bataclan", com a música "Concerto para um verão", e do disco "Fantásticos - Vol. 5", com a interpretação de "Lágrimas de felicidade". Em 1977, lançou seu quinto LP, novamente com prioridade para canções românticas, com destaque para as músicas "Poema dos cabelos brancos (Tesouro da minha vida)", do compositor baiano Gordurinha; "Mais uma lição", de Nonô Basílio; "A colina do amor", de Léo Canhoto, e "Além de tudo", de Dora Lopes e Aloísio, além das composições "Quero ser sua mulher", de Arthur Moreira, "Eu sou feliz porque te amo", de Clayton; "Ajude-me a passar a noite (Ayudame a pasar la noche)", de M. Alejandro e A. Magdalena, em versão de Rosa Maria; "A louca (De amor para dar)", de Pety Ávila; "Vou dar um jeito na vida", de Ronaldo Adriano e Mourão Filho; "Ai não digas (Ay no digas)", de C. Montez e B. Meshel, e versão de Muraro; "O Mar (Le concerto de la mer)", de O. Toussaint e F. Lecoultre, em versão de Jean Pierre, e "Pouco me importa", de L. Almeida e Bady. Nesse ano, fez sucesso com a música  "Eu sou feliz porque te amo", de Clayton, incluída na coletânea "Carlos Aguiar apresenta as preferidas do Show da Viola, da RCA Camden, organizada pelo radialista Carlos Aguiar. Em 1979, tendo grande sucesso, com apresentações em programas de Rádio e Televisão, além de diversos shows, lançou dois LPs. Do primeiro, intitulado "Eu sempre vou te amar", o grande sucesso foi a guarânia "Espinho na cama", de Praense e Compadre Lima, e versões de boleros como "Entre a recordação e o esquecimento", de J. L. Armenteros e P. Herrero, e "Se amanhece", de A. Magdalena e M. Alejandro, em versões de Osmar Navarro; "Se a noite daquela noite voltasse", de A. Magdalena e M. Alejandro, e versão de Zé Homero; "Estou de novo só", de W. Theunissen, "Adeus amor", de Christian Bruhn e Georg Buschor, e "Choraras", de D. Amaya e J. Amaya, em versões de Arthur Moreira, além de "Possessivo amor", de Majó, compositor irmão de Agnaldo Timóteo; "Segura na mão de Deus", de autor desconhecido; "Acordo de paz", de Hébano e Louzada; "Amor sincero", de Carlos Mendes e Pardal, e "Ainda te amo", de Ítalo do Nascimento. O outro LP, lançado no mesmo ano, foi "Alma latina". O disco foi gravado com o cantor Lindomar Castilho, que interpretou com Carmen doze clássicos da música romântica latino americana, onze delas em versões, com excessão de "Proposta", de Roberto Carlos e Erasmo Carlos. As versões foram: "Jura-me", de Maria Grever e Fernando Adour; "História de um amor", de Carlos Almarán e Édson Borges; "Não me mates de amor coração", de José A. Jimenez e Osmar Navarro; "Esta tarde vi chover", de Armando Manzanero e J. Barroso; "Alma Latina", de Pedro Elias Gutierrez e Osmar Navarro; "Solamente uma vez", de Agustin Lara e Waldomiro Bariani Ortêncio; "O dia que me querias", de Carlos Gardel, Alfredo Le Pera e Haroldo Barbosa; "Contigo aprendi", de Armando Manzanero e Nazareno de Brito; "Caminito", de Juan de Dios Filiberto, Gabino Coria Peñaloza e Mauro Pires; "Deus te acompanhe", de Larry Russel, Inez James, Buddy Pipper e Joubert de Carvalho, e "Maria Bonita", de Agustin Lara e Giuseppe Ghiaroni. Em 1980, lançou o LP "Apaixonada", com as músicas "Avião das nove", de Praense e Ado, "Tango triste", de Osvaldo de Souza e Haroldo José, "Se o povo rezasse", de Osmar Navarro e Arthur Moreira, "Serenata", de Amado Batista e José Fernandes Santos, "Velha saudade", de Tulio Pereira, "Manhã sem aurora", de Carlos César e José Fortuna, "A canção que eu dedico a você" e "Lar doce lar", de Nelson Ned, "Vamos juntos", de Pepe Ávila, "Dói coração" e "Sorriso mudo", de Baltazar da Silva e Jardel, e "Tu me deste amor tu me deste fé", de E. Franco e Marmy, em versão de Florêncio Peixoto. Nesse ano, fez sucesso com a guarânia "Espinho na cama", de Praense e Compadre Lima. Em 1981, completando dez anos de RCA Victor, lançou o LP "Momentos de amor", que incluiu as seguintes versões de boleros: "Ansiedade (Ansiedad de besarte)", de José Enrique Sarabia Rodriguez, e versão do cantor, compositor e produtor sertanejo Palmeira, e "Aqueles olhos verdes (Aquellos ojos verdes)", de M. Menendez e A. Utrera, em versão de João de Barro, o popular Braguinha, além das composições "Tudo acabado", de J. Piedade e Osvaldo Oliveira; "Esquina do Adeus", de Goiá; "Daí-nos a benção", de domínio público; "Os verdes campos da minha terra (Green green grass Of home)", de Putman, em versão de Geraldo Figueiredo; "Pais e filhos", de Marciano e Darci Rossi; "Doce mãezinha", de Jean Pierre e Osmar Navarro, em faixa que contou com a participação de Dominguinhos; "Seria tão diferente", de Adelino Moreira e Toni Luna; "Recordação", de Godoy Simões, Tony Dim e M. Pires; "Você me paga (The wanderer)", de G. Moroder e Donna Summer, em versão de Arthur Moreira, e o clássico bolero "Que será", de Marino Pinto e Mário Rossi. Em 1982, gravou um LP no qual não apareceram as tradicionais versões de boleros, mas composições de muitos novos autores mesclados com obras de compositores já tradicionalmente gravados por ela, como Osmar Navarro. Estão presentes nesse disco as músicas "29 anos", de Arthur Moreira e Sebastião Ferreira da Silva; "Alvorada", de Geraldo Nunes e Devanir; "Gotinha d'água", de Zamba e Serrana; "Casinha", de S. Rodrigues; "Meu martírio", de Sergio Velazquez e Arnaldo Diniz; "Meu Natal sem mamãe", de Goiá e S. Aurélio; "Quarto vizinho", de Peão Carreiro e Praense; "Tu vais conseguir", de Aniano Alcalde e Osmar Navarro; "Não vou mais fazer charminho", de Osmar Navarro; "O milagre do sonho", de Vera Liz e Domingos Santos; "Canta violeiro", de Elena de Grammont. "Festa dos arrombas", de Hélio Rocha e Daniel Santos, e "Quem ama sente saudade", de Jair dos Santos e Télio Dutra. Em 1984, gravou, pelo selo RCA Canden, aquele que seria o último disco pela RCA. Nele, interpreta as músicas "O amor é um bichinho", de Edelson Moura e Geraldo Nunes; "Nunca mais", de Ed Wilson; "Olha o vira", de Sócrates; "Violeta solitária", "Coração machucado", e "Guitarras tristes", de Meirecler; "Saudade danada", de Ringo; "Aqui é o teu lugar", de Julio César e Rodrigo Otávio; "O primeiro trem", de Thiago e O. Lacerda; "Se não fosse por amor", de Deny e Dino; "Remelexo", de Wera Liz e Hélio Alves, e "Coração e cama", de Clayton. Em 1985, foi contratada pela RGE e lançou o LP "Fofurinha"; cuja música título, de autoria de Edelson Moura, seria um de seus maiores sucessos. Desse disco fizeram parte ainda as músicas "O destino nos separou", de Negro Cosmo e Geraldo Nunes, faixa que contou com a participação especial da dupla sertaneja Chrystian e Ralf; "Sempre juntos", de Deny; "Te amo te amo (Habana de Cuba)", de Pepe Ávila; "Do seu mundo fiz o meu", de Meirecler; "Retalhos de amor", de José Fortuna; "É sempre um começo", de Martinha e César Augusto; "Tremelique", de Geraldo Nunes; "Motivação", de Cecílio Nena e Nicéas Drumont; "Ai que beijo bom", de Ed Wilson; "Vem meu amor (Ou a saudade me mata)", de Zé Maria e Geraldo Nunes, e "A felicidade existe", de Sócrates e Geraldo Nunes. A gravação de "Fofurinha" foi incluída no LP "14 + populares", da Som Livre, lançado em 1986. Seu disco seguinte foi lançado em 1987, teve como sucessos as músicas "Ave sem ninho", de Tony Damito, e "Sapequinha", de Nicéas Drumont e Cecílio Nena, apresentando ainda "Como é facil dizer te amo", de Ed Wilson e Cury; "Sofrendo demais", de Nicéas Drumont e Cecílio Nena; "Abandono", de Geraldo Nunes e Devanir; "Beco sem saída", de Geraldo Nunes e Raquel di César; "Nosso amor está por um triz", de Meirecler e Rita Carvalho; "Travesseiro amigo", de Meirecler; "Acostumado com você", de Nicéas Drumont e Cecílio Nena; "A saudade doeu", de Edelson Moura, e "Saudade me deixe em paz", de Everaldo Ferraz e Neusinha. No mesmo ano, sua interpretação de "Nosso amor está por um triz" foi incluída no LP "O fino do brega" da RGE. Em 1988, gravou as músicas "O último julgamento", de Léo Canhoto; "Festa de aniversário", de Carlos Colla e Chico Roque; "A dor do amor", de Jotha Luis e Benedito Seviero; "Venerão rasgado", de Joel Marques e Jotha Luis; "Paixão infinita", de Edelson Moura; " Trem bom danado", de Tony Damito e Aline; "Coração ferido", de  Negro Cosmo; "Prece" e "Fotografia", de Meirecler, "Para mim e mais ninguém", de Pedro Jardim M. Perez, e "Como vou viver sem você", de Gilson e Joran. Nesse ano, fez uma participação especial no Lp do cantor Carlos Alexandre, em LP da RGE, interpretando com ele a música "Encanto e magia", de Mário Maranhão e Tivas. Em 1989, lançou o LP "Tempero bom", no qual interpretou duas composições de Elias Muniz: "Tempero bom" e "Mistério", além de outras composições de autores costumeiramente gravados por ela como "Prisioneiro do amor", de Negro Cosmo e Rita Carvalho; "Nunca mais solidão", de Meirecler e Rita Carvalho, e "Amigos nada mais", de Meirecler. Gravou também "Chorando na estação", de Tony Damito e Miro Alves; "É tudo um sonho", de Everaldo Ferraz e Martins Neto; "Em mãos", de Carlos Rian e Genival Melo; "Sonhei com você", de Vicente Dias e José Rico; "Que saudade de você", de Nicéas Drumont e Cecílio Nena; "Coração acelerado", de Everaldo Ferraz e Neusinha, e "Diga diga", de Lou Reed e G. Stephens, com versão de Jorge Freedam. Em seu LP de 1990, que levou seu nome como título, teve destaque o compositor Elias Muniz, que assinou cinco das 12 músicas: "Ai saudade"; "Chora meu coração" e "Dor bandida", e mais duas versões: "Baile na fazenda"; para "Badjo na fazenda", de P. Rodrigues, e "Minha doce loucura", para "Bia Lulucha", uma composição de domínio público. O disco apresentou ainda as músicas "Personagem", de Mauro Motta e Carlos Colla; "A saudade faz sofrer", de Everaldo Ferraz e Neusinha; "Seu lugar é aqui", de Nicéas Drumont e Cecílio Nena; "Onde andará você", de Alípio Martins e Jesus Couto; "Noites sem você" (Lonely nights)", de A. May, e versão de Osmar Navarro; "Na mesma moeda", de Edinho da Mata e Luci Martins, e "Deixa o tempo passar", de Amado Batista e Reginaldo Sodré. Em 1992, lançou seu último LP pela RGE, intitulado "Se você quer amor", no qual se destacaram músicas de compositores ligados ao universo sertanejo, muito ouvidos naquele momento, como Elias Munis, Tivas, Fátima Leão, Carlos Randall, e Carlos Colla. Desses autores estão presentes no disco as composições: "Não judia não", de Elias Muniz; "Não vai ser fácil não", de Elias Muniz e Fátima Leão; "Sem fingir", de Tivas e Rocky; "Cuidado meu amor", de Marcos Valle e Carlos Colla, e "Não vire as costas pro nosso amor", de Jefferson Farias e Carlos Randall, além de duas composições de Geraldo Nunes: "Ser tua namorada", com Antônio Queiroz, e "Formiguinha", com Edelson Moura. Ao longo da carreira foi agraciada com os trofúes "Roquete Pinto" e "Chico Viola". Em 1996, com declínio de sucesso, entrou em longa crise depressiva que a levou a mudar radicalmente de vida e abraçar a religião evangélica. Começou então nova carreira, tornando-se cantora gospel. Em 2002, lançou pela gravadora Graça Music seu primeiro CD gospel, com uma excursão pelos Estados Unidos. Ao longo da carreira lançou mais de 20 discos individuais, entre LPs e compactos pela RCA Victor e RGE, além de participar de mais de 25 coletâneas de sucessos. Seus maiores sucessos foram as músicas "Adeus solidão", "Fofurinha", "Sapequinha", "Espinho na cama", "Fotografia", "Amor com amor se paga", "Meu velho pai" e "Ser sua namorada".

Mais visitados
da semana

1 Jorge Portugal
2 José Camillo
3 Caetano Veloso
4 Festival MPB 80 (Rede Globo)
5 Rodrigo Vellozo
6 Moreno Veloso
7 Mayck e Lyan
8 Sivuca
9 Renato Barros
10 Noel Rosa