Busca:

Carlos Zens

Carlos Alberto de Freitas
16/6/1965 Natal, RN

Dados Artísticos

Em 1983, ingressou na Banda Sinfônica da cidade de Natal.

No ano de 1986 fez o primeiro recital de flauta e piano na capital potiguar.

Entre os anos de 1988 e 1989 integrou a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. Ainda em 1989, participou da "3º Semana Nacional de Música Brasileira", na cidade de Vitória, Espírito Santo, apresentado-se ao lado da pianista Adriana Francato. Participou também do "V Festival Nossa Música", realizado pela Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo.

Em 1992, passou a atuar no "Projeto Escola Aberta", da Fundação do Desenvolvimento para Educação, na cidade de São Paulo, apresentando oficinas culturais. Dois anos depois, em 1994, participou de homenagens a Tom Jobim no programa "Nas Quebradas do Sertão", apresentado pelos radialistas Amorim Filho e Expedito Duarte, na Rádio Bandeirantes. No ano seguinte, atuou no "Projeto Seis e Meia", em Natal, com o compositor paraibano Vital Faria.

No ano 1996 lançou o primeiro CD, "Potyguara", uma produção independente, no qual interpretou, entre outras, as músicas "Água marinha", "Alma rosa" e "Amizade", todas de sua autoria. No mesmo ano, participou do "Projeto Seis e Meia", em Natal, apresentando-se ao lado de Roberto Menescal e Wanda Sá. Em seguinda, em 1997, apresentou-se no "Projeto Pixinguinha", no Rio de Janeiro juntamente com Nelson Sargento e Família Roytman. No mesmo ano, lançou o CD "Potyguara", no Espaço Cultural Píccolo, na Vila Madalena, em São Paulo. No mesmo período, apresentou-se no programa "Viola minha viola", de Inezita Barroso na TV Cultura de São Paulo. Em 1998, participou da "V Bienal da Fotografia", em Citta di Loreto, na Itália, apresentando-se ainda em Roma, Ancona, Recanati, Civitanova e Ímola. No mesmo ano, participou do "Projeto Seis e Meia", em Natal, dividindo show com Hermeto Pascoal, no "IV Encontro de Cultura Popular do Rio Grande do Norte". Em 1999, recebeu o "Prêmio Hangar" na categoria "Melhor Instrumentista do Ano". No mesmo ano, participou do projeto "Gereba Convida", na Serenata da Umes (SP), em noite dedicada ao compositor potiguar Sebastião Barros (K-ximbinho), cujas obras interpretou. Também no mesmo ano participou do CD "Nação Potiguar", homenagem aos 400 anos da cidade de Natal, tocando ao lado de Oswaldinho do Acordeom e interpretando "Eu quero é sossego", de K-Ximbinho e Hianto de Almeida. No show do mesmo projeto atuou ao lado do músico Itamar Assunção.

Em 2000, voltou a ser escolhido o "Instrumentista do Ano" e recebeu o segundo "Prêmio Hangar". No mesmo ano, apresentou-se no "Festival da Música Brasileira - Sud Sul", na cidade de Sanary, na França, com o grupo Oficina Potiguar Choro & Cia.

Em 2001, participou do "Projeto Cultural Banco do Nordeste", em Fortaleza, no Ceará. Na mesma época, participou do "Circuito Cultural Banco do Brasil", em Natal e do "Festival de Inverno de Guaranhuns", em Pernambuco. Ainda em 2001, participou do CD "Canto do Seridó", de Elino Julião e recebeu o prêmio de "Melhor Show Instrumental". Também no mesmo ano, lançou o CD "Carlos Zens o tocador de flauta", interpretando "Bem brasileiro", "Cordão dos pastores", "Sons da Amazônia" e "K-Ximbinho sempre", todas de sua autoria, além de um arranjo que juntou "Primavera", de Vivaldi e "Asa branca", e Luiz Gonzaga numa mesma música. Participou do projeto "Seis e Meia", no qual dividiu o palco com Paulo Moura.

Em 2002, a convite de Vera Santana, fez as transcrições e direção musical do CD "Canta meu boi", de Mestre Manuel Marinheiro, trabalho aprovado no "Projeto Petrobras Música".

No ano de 2004 lançou o CD "Fuxico de feira", no qual interpretou "Royal Cinema" (Tonheca Dantas), "Um canto pra Natal" (Augusto Frankelin), "Escadaria" (Pedro Raimundo), "Brocoió" (c/ Carlos Cruz), "Minha saudade" e "Panela de mel", ambas em parceria com José Lucas. O disco ainda contou com as participações especiais de Lia de Itamaracá em "Cirandando pela praia" e ainda de Dominguinhos e Mingo Araújo na faixa "Cabeceiras", parceria com Dácio Galvão.

Em 2005 participou do "Projeto Pixinguinha" que começou no Rio de Janeiro, onde gravou o espetáculo no Auditório Radamés Gnattalli, na Rádio Nacional e show inicial na Sala Funarte Sidney Miller, partindo depois para uma turnê nacional com o projeto. Neste mesmo ano foi o ganhador do "Troféu O Poti", sendo um dos vencedores do "Prêmio Cultural Diário de Natal" na categoria "Música". Sua esposa Antônia Rodrigues o representou na entrega do troféu, por estar em turnê do "Projeto Pixinguinha", apresentando-se ao lado de Lia de Itamaracá, no Rio Grande do Sul.

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 João Gilberto
3 Pixinguinha
4 Geraldo Pereira
5 Tom Jobim
6 Caetano Veloso
7 Música Sertaneja
8 Noel Rosa
9 Jackson do Pandeiro
10 João Bosco