Busca:

Carlinhos Brown

Antônio Carlos Santos de Freitas
23/11/1962 Salvador, BA

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Adotou o nome artístico de Brown nos anos 70, inspirado em James Brown, cantor e compositor americano de soul. Influenciado pelo rap, soul, funk e ritmos afro-baianos, desenvolveu uma sonoridade particular, sendo um dos criadores do estilo musical conhecido como samba-reggae. No início dos anos 80, tornou-se um dos músicos mais requisitados de Salvador. Trabalhou na gravadora W.R., onde ampliou seus conhecimentos de técnicas elétrico-eletrônicas. Em 1984, Luiz Caldas, então na Banda Acordes Verdes, gravou o seu primeiro sucesso, "Visão de cíclope", que foi muito executado nas rádios baianas. A partir daí, em menos de dois anos, já tinha cerca de 30 composições entre as mais executadas da Itapoan FM. Em 1985, ingressou na Banda Nova, a convite de Caetano Veloso. Com o sucesso da música "Meia-lua inteira", em 1989, gravada por Caetano no disco "Estrangeiro" e incluída na trilha sonora da novela Tieta, da Rede Globo, o nome de Brown ultrapassou as fronteiras baianas, sendo sucesso nacional. Participou das bandas de João Gilberto, Djavan, João Bosco, entre outros grandes nomes da MPB, com os quais excursionou pelo mundo tocando percussão. No início dos anos 90, criou o bloco e a banda Timbalada, com tambores de origem africana (timbaus) e mais de 100 instrumentistas e cantores. Com o Timbalada, gravou seis discos, sendo o bloco uma das principais atrações do carnaval de Salvador.  Como compositor, tem mais de 200 músicas gravadas. Sérgio Mendes gravou cinco composições de sua autoria no disco "Brasileiro", premiado com o Grammy de "Melhor Disco de World Music", em 1993. Também foi gravado pelos seguintes grupos e artistas: Sepultura, Gal Costa, Herbie Hancock, Os Paralamas do Sucesso, Cássia Eller, Marisa Monte, Arnaldo Antunes, Daniela Mercury, Daúde, Xuxa, entre outros. No ano de 1996, lançou o primeiro disco solo, "Alfagamabetizado", pela gravadora EMI. Ainda neste ano, gravou "Carnavália na carne-seca", e escreveu e interpretou a trilha sonora do filme "Navalha na Carne", de Neville de Almeida. No ano de 1997, participou da coletânea "Tropicália - 30 anos", ao lado de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Margareth Menezes, Lazzo, Gal Costa, Asa de Águia, Armandinho, Pepeu Gomes, Daniela Mercury, Didá Banda Feminina, Araketu, Banda Eva, Banda Cheiro de Amor, Ilê Ayê e Virgínia Rodrigues. No CD interpretou "O mais doce dos bárbaros" de autoria de Caetano Veloso. No ano seguinte participou, cantando "Mulemba xangola", do disco "Red Hot + Lisbon" da série de projetos beneficentes da Instituição Red Hot, cuja arrecadação foi destinada às vítimas da Aids. Responsável por trabalhos sociais em Salvador, inaugurou o espaço cultural Candyall Guetto Square com capacidade para 2.500 pessoas. Fundou o grupo de percussão mirim Lactomia e coordena a ONG Associação Paracatum, que presta assistência local. Neste mesmo ano de 1998, lançou o segundo CD, "Omelete Man", viajando pelo Brasil e exterior. O disco vendeu apenas 30 mil cópias. Tocou em festivais nos Estados Unidos, França, Itália, Alemanha, Inglaterra, além de diversos outros países. No ano de 2001, participou do "Festival Rock In Rio", tendo sido vaiado por fãs metaleiros do grupo Sepultura, que lhe jogaram latas de cerveja, fato muito comentado pela imprensa. Neste mesmo ano, lançou o terceiro disco, "Bahia do mundo - mito e verdade". Além do bloco Timbalada, que se destacou durante todo o verão e carnaval baiano, tem também seu próprio Trio Elétrico, Mr. Brown, e o Estúdio Ilha dos Sapos. No ano 2002, ao lado de Daniela Mercury, Moraes Moreira, Lazzo, Paulinho Boca de Cantor e Edil Pacheco, participou do disco "Do lundu ao axé - Bahia de todas as músicas". Neste mesmo ano gravou junto à Marisa Monte e Arnaldo Antunes o disco "Os tribalistas". O CD contou com as participações de Margareth Menezes (voz), Dadi Carvalho (violão, guitarra slide, guitarra, bandolim, cavaquinho, piano, órgão Hammond e acordeom) e Cezar Mendes (violão). No repertório, parcerias com Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte em "Carnavália", "Um a um", "O amor é feio", "É você", "Mary Cristo", "Anjo da guarda", "Lá de longe", "Já sei namorar", "Tribalistas", "Velha infância" (c/ Davi Moraes e Pedro Baby), "Passe em casa" (c/ Margareth Menezes) e "Carnalismo" (c/ Cezar Mendes), além de "Pecado é lhe deixar de molho" (Carlinhos Brown, Marisa Monte e Cezar Mendes). A gravação foi realizada em apenas duas semanas, no estúdio caseiro de Marisa Monte, sendo filmada por câmeras digitais que geraram as imagens para o DVD. O disco, produzido por Alê Siqueira, atingiu rapidamente altos índices de vendagem, com o grande sucesso obtido pela faixa "Já sei namorar". Ainda em 2002, os artistas foram contemplados com o Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Artes de São Paulo) de "Melhor Disco" e com o "Troféu Imprensa", nas categorias "Melhor Grupo" e "Melhor Música", pela composição "Já sei namorar". Apresentou-se em festivais na Espanha e Portugal e ainda em uma turnê, com Marisa Monte e Arnaldo Antunes, na Europa, divulgando o disco "Os Tribalistas", que vendeu no ano de seu lançamento 900 mil cópias (oficiais) no Brasil e 80 mil na Itália. Embora o projeto "Os Tribalistas" tenha se limitado ao lançamento do CD e do DVD, sem a intenção de espetáculos ao vivo, em 2003 o grupo fez um showcase para jornalistas e diretores da gravadora EMI, em Paris, e apresentou-se na festa de entrega do Grammy Latino, em Nova York. Nesse mesmo ano, foi contemplado com os seguintes prêmios: "Multishow de Música Brasileira", nas categorias "Melhor CD", "Melhor DVD" e "Melhor Música"  ('Já sei namorar'); Prêmio Austragésilo de Athayde, da Academia Brasileira de Letras, na categoria "Melhor CD"; Prêmio Tim, na categoria "Melhor Grupo"; "Grammy Latino", na categoria "Melhor Álbum Pop Brasileiro Contemporâneo"; Prêmio Nickelodeon Brasil, nas categorias "Melhor Música" ("Já sei namorar") e "Melhor Banda"; "Melhor Artista Internacional", no Festival Bar Verona Itália; Prêmio Ondas (Espanha), na categoria "Melhor Artista ou Grupo Latino"; e Prêmio Italian Music Awards, na categoria "Revelação Internacional". Foram também premiados pela revista "Rolling Stones" (edição argentina), nas categorias "20 Melhores Discos", "Dez Celebridades" e "Cinco Melhores DVDs". Em Portugal, o disco atingiu a vendagem de 190.000 cópias, o equivalente a quatro discos de platina, registrando a maior vendagem do ano no país. Ainda em 2003, Rita Lee gravou a canção "Já te falei", parceria inédita de Marisa Monte, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Dadi Carvalho, no CD "Balacobaco". Gravou pela BMG Espanhola o CD "Carlinhos Brown é Carlito Marrom", disco no qual contou com músicas inéditas, entre elas a faixa-título em parceria com Arnaldo Antunes e regravações de alguns de seus sucessos. O disco ainda contou com a participação especial da atriz e cantora espanhola Rosário Flores, dos percussionistas cubanos Angá e Papi Oviedo e da cantora Bebel Gilberto. Nesse mesmo ano, a editora Gryphus lançou "Tribalistas - Livro de Partituras". Com mais de 1 milhão de cópias vendidas no Brasil e 800 mil no exterior, o disco foi contemplado, em 2004, com o Prêmio Amigo, concedido pela indústria fonográfica da Espanha, na categoria "Melhor Álbum Latino". Nesse mesmo ano, a faixa "É você" foi incluída na trilha sonora da novela "Da cor do pecado", da Rede Globo. Arnaldo Antunes incluiu "Consumado" (c/ Arnaldo Antunes e Marisa Monte) e "Elizabeth no Chuí" (c/ Arnaldo Antunes), entre outras parcerias de ambos no disco "Saiba", de Arnaldo Antunes. No ano de 2004, liderando a banda Timbalada, a banda apresentou-se na cidade de Barcelona, na Espanha e ainda recebeu o "Sexto Prêmio à Cooperação Nacional", na cidade de Granada. O prêmio lhe foi dado em reconhecimento pelo trabalho cultural desenvolvido na comunidade carente do Candeal, em Salvador, na Bahia. Gravou em dupla com DJ Dero o CD "Candyal beat" Em 2005 as composições "Dandalunda" (interpretada por Margareth Menezes) e "Rumba de Santa Clara" (gravada pela banda Chiclete com Banana), alcançaram o quarto e oitavo lugares,  respectivamente, segundo o ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição de Direito Autoral), como as músicas mais executadas em shows nos primeiros meses do ano. Neste mesmo ano o diretor espanhol Fernando Trueba filmou "O milagre do Candeal", registrando a ação sócio-musical de Carlinhos Brown no bairro da periferia de Salvador. A trilha sonora do documentário, trouxe além de Carlinhos Brown, o pianista cubano Bebo Valdés e composições como "Ashansu" (adaptação de Carlinhos Brown e Matheus), "Blen, blen, blen" (Chano Pozo), "Serenata ao luar", versão de Carlinhos Brown e Gerônimo Santana para "Moonlight serenade", "Faixa de cetim" (Ary Barroso) interpretada por Caetano Veloso, "Músico" (Carlinhos Brwon e Cézar Mendes) com Marisa Monte e Bebo Valdéz, entre outras. Neste mesmo ano, patrocinado pela ONG holandesa Fundo Príncipe Claus para a Cultura e Desenvolvimento, lançou o CD "Candombless", no qual registrou cantos afros, muitos deles tido como domínio público, mas que na realidade, segundo o músico, também nascindo em ambiente de terreiros em Salvador, são cânticos que têm autores definidos. Carlinhos Brown, discípulo de nestre de blocos afros como Vadinho Ferramenta, mestre Pintado do Bongô reuniu para a gravação do disco diversas Ialorixás e ainda o Mestre Matheus para a gravação no estúdio Ilha dos Sapos, no bairro do Candeal, lugar onde nasceu o músico. Em 2007 lançou, pelo selo Som Livre, o CD “A gente ainda não sonhou”, que contou com 11 faixas de sua autoria com vários parceiros como “Goodbye Hello” (c/ Junior Costa e Betão Aguiar), “Marina dos mares” (c/ Géo Benjamim), “Pedindo pra voltar” (c/ Alain Tavares), “Te amo família” (c/ Michael Sullivan), “Everybodygente” (c/ Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Seu Jorge), “Aos teus olhos”, “Loved your right away (versão de “Crendice”)” (c/ Bebe Winans), “Garoa”, “Guaraná café” (c/ Ivete Sangalo), “O aroma da vida” e “Mande um email pra mim (c/ Arnaldo Antunes e Marisa Monte). Em 2010 abriu o "Festival Multiplicidade de Imagem Som Inusitados", na casa de show Oi Futuro, no Rio de Janeiro e finalizou um CD com apoio do edital Natura Musical, disco do qual destaca-se a faixa "Pestaneja". Neste mesmo ano finalizou outro disco, produzido em parceria com os músicos Rodrigo Chá e Fernando Neiva, intitulado "Afro two Brasil". Ainda em 2010 deu inicio às obras de seu projeto "Museu du Ritmo", na cidade de Salvador, localizado nas antigas dependências do Mercado do Ouro, na Cidade Baixa, em espaço tambado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Nas depências do Museu du Ritmo está prevista a instalação do Centro da Música Negra, com acervo aberto para consulta pública. Em 2011 se apresentou no Teatro Castro Alves, em Salvador (BA), depois de uma turnê pelo país com show “Romântico Ambiente” para edição em CD/ DVD homônimo, com direção de Alejandro Álvaro. Participou da coletânea temática “Red Hot + Rio 2”, projeto beneficente idealizado pela banda norte-americana Red Hot Chili Peppers, que reuniu artistas nacionais e estrangeiros em 33 faixas inéditas,  em homenagem à Tropicália. Nesta coletânea, lançada no Brasil pela Som Livre em 2012, interpretou as faixas “Soy loco por ti, America” (Gilberto Gil e Capinan), com Los Van Van. Em 2012 integrou o grupo de jurados do programa “The Voice Brasil”, da Rede Globo, ao lado de Lulu Santos, Claudia Leitte e Daniel. Nesse mesmo ano lançou, pelo selo Sony Music, o CD “Mixturada Brasileira”, que produziu em parceria com o DJ Fernando Deeplick. O disco contou com as com participações de Ivete Sangalo em “Mixturação”, Ítala Marques em “Seu cabelo é bom”, Tego Calderón em “Desparate” e da Orquestra Pracatum em “Lá vem ela”. O disco também foi lançado no exterior. Composta originalmente em português com o título “Favo de Mel”, a música “Real in Rio”, de sua autoria ao lado de Sergio Mendes, tema do filme de animação “Rio” (2011), de Carlos Saldanha, concorreu ao Oscar de “Melhor Canção Original”, na edição de 2012 do prêmio mais importante do cinema mundial. Em 2013 participou novamente como técnico e jurado da segunda edição do programa “The Voice Brasil”, exibido pela Rede Globo. Foi uma das atrações principais do Palco Principal montado na Praia de Copacabana, para as comemorações do Réveillon de 2014, no Rio de Janeiro. Em 2014 lançou o CD “Marabô”, que celebrou seus 35 carnavais em cima de um trio elétrico. Com 12 músicas inéditas e autorais o disco, que produziu, contou com participações de músicos como DJ Deeplick, Gerson Silva, Jaques Morelebaun, John Powell, Nestor Madrid, Sergio Mendes e Thiago Pugas. Ao lado da cantora Shakira gravou “La la la (Brazil 2014)”, música de promoção do álbum oficial da Copa do Mundo de 2014 “FIFA world cup Brasil – All in one rhythm”, lançado pela gravadora Sony Music. Em 2015 apresentou-se, ao lado de Sérgio Mendes, no palco Sunset do festival “Rock in Rio”, no Rio de Janeiro. Em 2016 integrou o corpo de jurados do programa de calouros “The Voice Kids”, exibido pela Rede Globo. Nesse mesmo ano lançou, pelo selo Candyall Music, o CD “ARTEFIREACCUA – Incinerando o inferno”, com onze faixas inéditas e autorais, dentre as quais “Dois grudados”, “Incinerando o inferno”, “Ocaso” (c/ Jorge Vercillo) e “Pra vizinho olhar” (c/ Arnaldo Antunes). Em 2017 retomou o projeto Os Tribalistas, ao lado de Marisa Monte e Arnaldo Antunes, lançando o CD de inéditas “Tribalistas”, com músicas como “Trabalivre”, parceria do trio com a cantora portuguesa Carminho, que participou da faixa “Os peixinhos”. A turnê do disco pelas capitais brasileiras teve início em Salvador (BA).

Mais visitados
da semana

1 Dorival Caymmi
2 Festivais de Música Popular
3 Chico Buarque
4 Luiz Gonzaga
5 Caetano Veloso
6 Raul Seixas
7 Assis Valente
8 Música Sertaneja
9 Lupicínio Rodrigues
10 Nelson Cavaquinho