Busca:

Buda

Dorival Auriani
15/1/1929 São Paulo, SP

Dados Artísticos

Começou a carreira artística na década de 1950, atuando na Orquestra de Walter Guilherme e em shows de boates. A primeira gravação foi um jingle, no estúdio Sactena. Foi solista de diversas orquestras: Orquestra Sílvio Mazzuca, Orquestra Simonetti, em 1957 e Orquestra Dick Farney, em 1962.  Participou como solista em vários grupos: Os Sincopados, em 1964,  Sambossa, em 1966  e Som Módulo 7, em 1969. Em 1966, participou do LP instrumental "Octeto de Cesar Camargo Mariano" tocando trompete nas músicas "Pra machucar meu coração", de Ary Barroso, "Desafinado", de Tom Jobim e Newton Mendonça, "Champagne and Quail", de Henri Mancine, e "Menina flor", de Luiz Bonfá e Maria Helena Toledo. Em 1967, tocou trmpete nas músicas "Barra limpa", de Cesar Camargo Mariano, "Peguei um "ita" no norte", de Dorival Caymmi,  "Un homme et une femme", de Francis Lay e Pierre Barouh, "Não vem que não tem", de Carlos Imperial, e "Está chegando a hora", de Henricão e Rubens Campos, no LP "Show em Simonal" lançado na Odeon pelo cantor  Wilson Simonal então em pleno sucesso,     Em 1971, como integrante da orquestra de Portinho participou da gravação do LP "Fogo nos metais - Portinho e sua orquestra escaldante" da Copacabana Discos. Em 1972, integrou a orquestra que, sob regência de César Camargo Mariano, acompanhou a cantora Elis Regina no teatro Di monaco. Passou a integrar a Banda de Nélson Aires, em 1974. Em 1978, tocou trompete no LP "Caia na gandaia" lançado pelo grupo vocal feminino As Frenéticas. No mesmo ano, tocou na faixa "Como tantos", de Eduardo Gudin e Roberto Riberti, no LP "Coração marginal" lançado por Eduardo Gudin pela gravadora Continental. Em 1980, tocou trompete na faixa "Chuva morna", de Heraldo do Monte, no LP instrumental lançado por Heraldo do Monte pelo selo Eldorado.  Durante os anos 1980, fez várias excursões pelo Brasil, acompanhando artistas consagrados: Ray Connif, Tony Bennet, Burt Bacharach e Johnny Mathis. Em 1983, participou do LP "Milton Nascimento ao vivo" da gravadora Ariola gravado ao vivo em show realizado no Palácio das Convenções do Anhembi São Paulo, tocando trompete nas faixas "Coração de estudante", de Milton Nascimento e Wagner Tiso, "A noite do meu bem", de Dolores Duran, "Paisagem da janela", de Fernando Brant e Lô Borges, "Caxangá (Os Escravos De Jó)", de Fernando Brant e Milton Nascimento, "Menestrel das Alagoas", de Fernando Brant e Milton Nascimento, "Canção do novo mundo", de Beto Guedes e Ronaldo Bastos,e "Solar" e "Maria Maria", de Fernando Brant e Milton Nascimento. No mesmo ano, tocou no disco "Quase lindo" do grupo Premeditando O Breque nas faixas "Mascando clichê" e "São Paulo São Paulo", da gravadora Continental Em 1984, participou do LP "Ensaio do dia" que o cantor Eduardo Gudin lançou pela gravadora Continental tocando trompete nas faixas "Coração aberto" e "Ensaio do dia", de Eduardo Gudin e José Carlos Costa Netto, e "Desclassificada", de Aldir Blanc, Elton Medeiros e Eduardo Gudin. Em 1985, participou do LP "Entre amigos" da gravadora Pointer que contou com participações especiais de diversos artistas tocando trmpete nas faixas "Casa no campo", de Tavito e Zé Rodrix, "Pai e mãe", de Gilberto Gil, "Recado", de Luiz Gonzaga Junior, "O surdo" de Totonho e  Paulinho Resende, e "Universo no teu corpo", de Taiguara. Nos anos 1990, retornou à Orquestra Sílvio Mazzuca. Em 2010, manteve-se em ação como conselheiro da Ordem dos Músicos do Brasil.

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Joaquim Calado
3 Hermeto Pascoal
4 Caetano Veloso
5 Pixinguinha
6 Noel Rosa
7 Tom Jobim
8 Festivais de Música Popular
9 Chico Buarque
10 Dorival Caymmi