Busca:

Bruna Viola

Bruna Villas Bôas Kamphorst
25/05/1993 Cuiabá, MT

Dados Artísticos

Autodidata, aos 15 anos, iniciou carreira, inspirada nos grandes nomes da viola caipira, como Tião Carreiro. Sua primeira apresentação pública aconteceu numa feira agropecuária. Nessa época, já fazendo demonstrações pelo interior de São Paulo e Mato Grosso, conseguiu elogios de referências do universo sertanejo, como Renato Teixeira e Inezita Barroso.
Em 2009, foi convidada pelo diretor Rogério Gomes para participar de uma cena da novela ‘Paraíso’, exibida pela Rede Globo de Televisão, cantando "Moradia", um sucesso de Tião Carreiro. Em 2010, lançou seu primeiro CD, "Resgatando raízes", de cujo repertório destacaram-se "Flor Matogrossense", de Adriano Esteves, e a regravação de "Saco de Ouro", de Caetano Erba e Paraíso; além de trechos apenas instrumentais de viola, como nas músicas "Barranca do Rio", de Mazinho Quevedo, e "Brincando com a viola", de Bambico. O restante do repertório foi composto pelas músicas "Macaco velho", de Ari Guardião e Zé Batuta; "Pagode em Brasília", de Lourival dos Santos e Teddy Vieira; "Moradia", de Nhõ Chico e Tião Carreiro; "Boiadeiro do asfalto", de Roniel; "Rancho da saudade", de Luthemberg; "Virgem santa padroeira", de Roniel; e "Violeira", de Divaney.
Ainda em 2010, participou, como artista selecionada pelo público, da primeira edição do festival Voa Viola. A apresentação, realizada em Brasília contou também com Aviller Schinaiider (violão de nylon) e Paulo Correia (cajón), que interpretaram junto com Bruna "Pagode em Brasília", composição de Teddy Vieira e Lourival dos Santos.
Em 2011, foi assunto em reportagem especial no Jornal Folha de São Paulo, sendo apontada, na ocasião, como uma das precursoras do movimento então denominado "caipira-pop".
Em 2012, lançou o CD "Só pra ficar na moda", de estilo sertanejo universitário, com músicas como "O que eu quero", "Só falta você" e "Melhor saída", as três de Manoela Albino; "É assim que vai ser", de Marco Aurélio; e "Chorando chorando", "Trem fora do trilho", "Doce vício", "Tempo perdido", "Loucura de amor" e "Nossa história", todas de Juliano Cézar.
No mesmo ano, apresentou-se e foi entrevistada no programa "Viola Minha Viola", apresentado por Inezita Barroso, na TV Cultura. Na época, com a crescente agenda de shows, precisou trancar a faculdade de Veterinária no terceiro período e se mudar para a cidade de Ribeirão Preto, em São Paulo.
Em 2014, apresentou-se mais uma vez no programa "Viola, minha viola", apresentado por Inezita Barroso na TV Cultura. Na ocasião, cantou e tocou viola ao lado da cantora Lucyana Villar. No mesmo ano, assinou contrato com a gravadora Universal Music.
No ano seguinte, lançou o álbum "Sem fronteira", o terceiro da carreira, com 16 faixas. Os principais destaques foram a música “Se Você Voltar”, que teve participação especial da dupla Cesar Menotti e Fabiano, e “No Ponteio da Viola”, que atingiu, logo após o lançamento, mais de 1 milhão e meio de acessou no site youtube.
Para divulgação do disco, foi convidada a apresentar-se em diversos programas de TV exibição nacional, em canais como Rede Globo, Record e SBT. Em 2016, lançou seu primeiro DVD da carreira, “Melodias do sertão”, pela Som Livre. Gravado ao vivo na Villa Country, em São Paulo (SP), o disco, produzido por Marcelo Amiki trouxe regravações de sucessos recentes, como “Sistema Da Bruta”, “Espero Mais” e “Se Você Voltar”, com participação especial da dupla César Menotti e Fabiano; além de clássicos da música caipira, como “Moda da Pinga (Marvada Pinga)”, “Pagode Em Brasília”, “Moradia” e “Chora Viola”. Em 2017, com o álbum "Raízes do sertão", foi vencedora do prêmio Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Músicas de Raízes Brasileiras.

Mais visitados
da semana

1 Adelmário Coelho
2 Gilberto e Gilmar
3 Mayck e Lyan
4 Aldir Blanc
5 Tiee
6 Hermeto Pascoal
7 Trio Nagô
8 Música Sertaneja
9 Dom Américo
10 Noel Rosa