Busca:

Betinho

Alberto Borges de Barros
1918 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Na adolescência acompanhou ao violão, junto com o pai, a cantora Carmen Miranda. Atuou durante vários anos em Buenos Aires na Argentina onde tocou em conjuntos de jazz. Atuou como guitarrista em diversas orquestras, entre as quais, a do maestro Zacarias. De 1941 até 1946, foi instrumentista da orquestra de Carlos Machado, que se apresentava nos cassinos da Urca e de Icaraí. No início da década de 1950, fundou o grupo Betinho e seu Conjunto, que obteve vários sucessos, apresentando-se na Rádio Nacional paulista e na boate Excelsior. Faziam parte do grupo os instrumentistas Bolão, Botinai, Navajas, Hamilton, Bruno, Faisca e Luisinho. Em 1953 estreou em disco com seu conjunto gravando pela Copacabana o baião "É sobremesa", de sua autoria em parceria com Nelson Figueiredo e o choro "Betinho no choro", de sua autoria. O baião "É sobremesa", não fez muito sucesso no Brasil, mas chegou a receber sete gravações na Europa, entre as quais, uma com a orquestra do maestro Roberto Inglês com o título de "Sunrise samba". Em 1954 obteve grande sucesso com o fox "Neurastênico", parceria com Nazareno de Brito, que logo foi regravado seis vezes no Brasil e oito na Argentina, onde também fez muito sucesso, assim como também no Uruguai. Em 1956, o "Mambo do galinho", com Nazareno de Brito foi gravado por Cuby Peixoto no LP "Canção do rouxinol".
Em 1957 tornou-se um dos pioneiros do rock no Brasil ao gravar de sua autoria e Heitor Carrilho o rock "Enrolando o rock". No ano seguinte gravou "Little darlin'", de William, com versão de Heitor Carrilho, o calipso "Baby lover", de Wandra Herrel e o rock "Peanuts" de J. Cock. Na mesma época, o cantor Valdemar Roberto gravou na Polydor a toada "Vou falar de você", de sua parceria com Nazareno de Brito.
Em 1958, lançou com seu conjunto o LP "Betinho, rock & Calypso - Betinho e Seu Conjunto" com as músicas "Matilda", de Harry Thomas, versão de Júlio Nagib, "        Se Ela Vier", com Heitor Carillo, "        Calypso Rock", com P. Barros, "        Paco-Paco", de Manoel Ferreira e Antônio Mojica, "        Little Darling", de Maurice Williams, "        Gabriel", com Heitor Carillo, "        Rock no Galinheiro", de sua autoria, e "        Enrolando o Rock", com Heitor Carillo. Em 1959 gravou com sucesso a guarânia "Quero beijar-te as mãos", de Arsênio de Carvalho e Lourival Faissal. Foi um dos primeiros instrumentistas brasileiros a utilizar uma Fender, guitarra elétrica de fabricação norte-americana. Acompanhou com seu conjunto as gravações de diversos artitas, entre os quais, Ronnie Cord, Moacyr Franco em "O rock do mendigo", Gessy Soares de Lima, Rossini Pinto e Cleide Alves. Em meados da década de 1960, transferiu-se para uma gravadora independente, pela qual lançou vários discos de músicas com temática religiosa no estilo rock balada.

Mais visitados
da semana

1 Creone e Barrerito
2 Trio Nagô
3 Evaldo Gouveia
4 Tiee
5 Mayck e Lyan
6 Trio Parada Dura
7 Aldir Blanc
8 Hermeto Pascoal
9 Noel Rosa
10 Luiz Gonzaga