Busca:

Barrosinho

José Carlos Barroso
circa 1940 Campos dos Goytacazes, RJ
4/3/2009 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Apareceu inicialmente fazendo parte da Banda Black Rio, grupo carioca de estilo funk/soul-music formado em meados da década de 1970 com a junção de alguns integrantes dos conjuntos Impacto 8 e Don Salvador e Grupo Abolição, misturando funk a elementos da música de gafieira, o que resultou num som mais balançado e dançante. Antes de gravar o primeiro disco, fazendo parte do Movimento Black Rio, a banda se apresentava em vários clubes suburbanos. Nesses bailes, o grupo contava com dois cantores, Sandra de Sá e Carlos Dafé, na época totalmente desconhecidos. Do movimento de black music, faziam parte Tony Tornado, Carlos Dafé, Sandra de Sá, Don Salvador, Tim Maia, Tony Bizarro, Lady Zú, Gérson King Combo, Cassiano e Os Diagonais.

No ano de 1977, integrando a Banda Black Rio, lançou o primeiro disco, "Maria fumaça". O sucesso deste LP foi a música "Maria Fumaça" (Oberdan Magalhães e Luiz Carlos Batera), que fez parte da trilha sonora da novela "Loco-motivas", da Rede Globo. Deste mesmo LP, destacaram-se outras composições que fizeram sucesso: "Na Baixa do Sapateiro" (Ary Barroso), "Casa forte" (Edu Lobo), "Baião" (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) e "Urubu malandro", de Louro e João de Barro. No ano seguinte, a convite de Caetano Veloso, a banda fez temporada de sucesso no Teatro Carlos Gomes acompanhando o cantor e seus convidados, no espetáculo "Bicho baile show". Ainda em 1978, como integrante da banda, gravou o disco "Gafieira universal", do qual se destacou a faixa-título de sua autoria em parceria com Cláudio Steverson.

Ainda como integrante da Banda Black Rio, no ano de 1980, a banda lançou o último LP "Saci Pererê", cujo título foi retirado da faixa homônima "Saci Pererê", de Gilberto Gil. Neste mesmo ano, a banda encerrou as ativiades. Passou a desenvolver sua carreira solo e a acompanhar esporadicamente alguns nomes importantes da MPB, como Luiz Melodia, Gilberto Gil, Fagner, entre outros. Passou também a se dedicar a criação do que ele convencionou ser "Maracatamba" (simbiose de samba, soul-jazz, afro 6/8, temperados com influências da música latina).

No ano de 1988, com seu grupo Banda Barroso, foi convidado para representar o Brasil no "Festival de Montreux", na Suíça. Sua atuação no festival foi gravada e posteriormente lançada em CD.

No final da década de 1990, as músicas da Banda Black Rio foram bastante executadas nas pistas de dança da Inglaterra.

Em 2001 lançou o CD "O sopro do espírito", disco no qual exercitou ao máximo o que chamou de "Maracatamba". Nesse CD foram incluídas as faixas "Unção", "Cidade de palha", "Rio de jauleiras", "Espírito Santo" e "Rosemary", entre outras de sua autoria, além de interpretar e recriar alguns clássicos da música mundial: "Something's gotta give" (Mercer), "Rêverie" (Debussy), "Caravan" (Juan Tizol e Duke Ellington) e "Feitio de oração" (Noel Rosa). No CD foi acompanhado por importantes nomes da música instrumental: Carlos Pontual, Dom Gravatá, Tomás Improta e Gabriel Improta. Neste mesmo ano de 2001, a gravadora BMG Brasil lançou a série "2 LPs em 1 CD", disco no qual compilou os LPs "Gosto do prazer" (A Cor do Som) e "Saci Pererê" (Banda Black Rio), relançando-os para o mercado nacional.

No ano de 2002 a gravadora Kalimba Music lançou para o mercado nacional e internacional o disco "Live in Montreux", com performance do trompetista registrada em 1988 no Festival de Montreux, na Suíça, até então inédito. Ainda neste ano a gravadora Kalimba Music lançou para o mercado nacional e internacional o disco "Live in Montreux", com performance do trompetista registrada em 1988 no Festival de Montreux, na Suíça, até então inédito.

Em 2003 foi lançado pela primeira vez em disco a gravação do show "Bicho baile show", de Caetano Veloso. O show foi gravado ao vivo no ano de 1978, quando a Banda Black Rio, em sua 1ª formação, acompanhava o cantor no famoso show no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro. O CD foi incluído em uma caixa intitulada "Todo Caetano". Neste mesmo ano, pelo selo Kalimba Music (de Roberto de Moura), lançou o CD "Banho de sopa", no qual regravou "Na Baixa do Sapateiro" (Ary Barroso), "Lamento" (Pixinguinha e Vinicius de Moraes) e "Bom dia", de Johnny Alf. O disco foi lançado em show homônimo na Sala Baden Powell, no Rio de Janeiro.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Noel Rosa
3 Eumir Deodato
4 Dorival Caymmi
5 Chico Buarque
6 Geraldo Pereira
7 Lupicínio Rodrigues
8 Assis Valente
9 Pixinguinha
10 Romildo