Busca:

Baby do Brasil

Bernadete Dinorah de Carvalho Cidade
18/7/1952 Niterói, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira artística em 1968, como integrante do conjunto Os Novos Baianos, com o qual gravou diversos discos.    Em 1978, com a dissolução do grupo, partiu para carreira solo, lançando o LP "O que vier eu traço", com destaque para "Menino do Rio" (Caetano Veloso), um de seus maiores sucessos.    No ano seguinte, gravou "Pra enlouquecer".    Em 1980, participou do Festival de Montreux (Suíça), lançando o LP "Baby Consuelo ao vivo em Montreux".   Ainda na década de 1980, lançou os LPs "Canceriana telúrica" (1981), que incluiu a faixa "Todo dia era dia de índio" (Jorge Benjor), outro grande sucesso da cantora, "Cósmica" (1982), "Krishna Baby" (1984), e "Sem pecado e sem juízo" (1985), com destaque para a faixa-título.    Em 1991, lançou o LP "Ora pro nobis".    Ainda na década de 1990, realizou uma peregrinação à cidade de Santiago de Compostela (Espanha), passando a adotar, em seguida, o nome artístico de Baby do Brasil.    Em 1997, lançou os CDs "Um" e "Acústico: Baby do Brasil". Ainda nesse ano, reuniu-se aos demais integrantes do grupo Os Novos Baianos para a gravação do CD duplo "Infinito circular", e também para a apresentação de show homônimo realizado no Metropolitan (RJ).    Em 2000, autoproclamou-se evangélica, após experiências místicas que tiveram início com o paranormal Thomas Green Morton (o mentalista do "Rá"). Nesse mesmo ano, lançou o CD "Exclusivo para Deus".   Após uma temporada dedicada à música gospel, em 2012 apresentou-se no Vivo Open Air, no Jockey Club Brasileiro (RJ), interpretando clássicos de sua carreira com arranjos do seu filho, o músico Pedro Baby. O show contou com a participação especial de Caetano Veloso, com quem cantou “Menino do Rio”, de autoria dele. O espetáculo figurou na relação “Os Melhores Shows de 2012” - assinada pelos jornalistas Bernardo Araújo, Carlos Albuquerque, Leonardo Lichote e Sílvio Essinger -, publicada na edição de 30 de dezembro desse mesmo ano do Jornal “O Globo”. Em 2014, apresentou-se no Circo Voador no show “Batucadas Brasileiras”, em homenagem a Luiz Galvão. Cantou as músicas “Tinindo trincando”, “Acabou chorare”, “A menina dança. Lançou o disco “Baby sucessos – a menina ainda dança”, com hits antigos e músicas menos conhecidas dos novos baianos. Dentre as faixas, “Tudo azul”, “Cósmica”, “Todo dia era dia de índio” e “Um auê com você”. Pedro Baby foi o responsável pela direção musical e pelos novos arranjos, além de assumir a guitarra.  O show de lançamento deu origem ao primeiro DVD de sua carreira. Homônimo e com direção de Paula Lavigne e Fernando Young, contou com a participação de Caetano Veloso na faixa “Menino do Rio” e dos Novos Baianos Dadi Carvalho e Jorginho Gomes.   Em 2015, apresentou, ao lado do filho, Pedro Baby”, no Miranda, o mesmo show, mas com arranjos mais intimistas. Mais uma vez, pôde contar com a presença, no palco, do filho.   Em 2016, apresentou-se no Circo Voador, no RJ, no encerramento do Festival de Clipes e Bandas.   No mesmo ano, seu DVD “Baby sucessos – a menina ainda dança” foi indicado ao 27º Prêmio da Música Brasileira na categoria melhor DVD, tendo como concorrentes “Dois amigos, um século de música”, de Caetano Veloso e Gilberto Gil, e “Loucura – Adriana Calcanhotto canta Lupícinio Rodrigues”, grande vencedor da noite.   Em 2016, voltou aos palcos, dessa vez na companhia de Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Luiz Galvão e Paulinho Boca de Cantor, para a turnê “Acabou Chorare: os novos baianos se encontram”. O reencontro rendeu uma turnê pelas principais cidades do país. No repertório, sucessos como “Acabou Chorare”, “A menina dança”, “Preta pretinha”, “Tinindo Trincando” e “O samba da minha terra”.   Em 2017 fez o show “Baby do Brasil Experience”, no Circo Voador, na Lapa, Rio de Janeiro. A banda de acompanhamento foi formada por Frank Solari (guitarra), Daniel Santiago (guitarra), Dudu Trenin (teclados), André Gomes (baixo), e Kiko Freitas (bateria). O espetáculo contou com alguns sucessos de sua carreira solo e com os Novos Baianos, além da música inédita “Aquela porrada”, em parceria com Rafael Garrido.

Mais visitados
da semana

1 Creone e Barrerito
2 Trio Nagô
3 Tiee
4 Aldir Blanc
5 Mayck e Lyan
6 Evaldo Gouveia
7 Hermeto Pascoal
8 Trio Parada Dura
9 Adelmário Coelho
10 Música Sertaneja