Busca:

Ava Rocha

Ava Patrya Yndia Yracema Gaitan Rocha
21/03/1979 Rio de Janeiro, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Liderando a banda AVA, formada ao lado de Emiliano Sette (violão e efeitos), Nana Carneiro da Cunha (violoncelo e vocais) e Daniel Castanheira (bateria, percussões, efeitos eletrônicos), lançou, em 2011, o CD "Diurno". No repertório, suas composições “O futuro” e “Filha da ira”, ambas em parceria com Pedro Paulo Rocha, “Batendo no mundo” (c/ Pedro Paulo Rocha, sobre frases de Clarice Lispector), “Ela é o samba” (c/ Fredy Állan), “Sé que estoy vivo” (c/ Emiliano Sette, sobre poema de Jorge Gaitán Durtán) e “Só uma mulher”, além de “Pra dizer adeus” (Edu Lobo e Torquato Neto), “Bons momentos” (Michel e Marquinhos) e “Movimento dos barcos” (Jards Macalé e Capinam), entre outras. O disco contou com a participação de Arto Lindsay (guitarra na faixa “O futuro”). Em 2014, lançou seu CD solo “Ava Patrya Yndia Yracema”, com produção e arranjo de Jonas Sá. O disco contou com composições autorais, bem como músicas de autores como Domenico Lancellotti e o próprio Jonas Sá. A faixa “Você não vai passar”, do cantor e compositor Negro Leo, ganhou destaque e clipe na internet. No mesmo ano, apresentou-se no Oi Futuro, em show no qual cantou as músicas do seu segundo disco. Em 2015, participou do show de lançamento do disco “Blam Blam”, de Jonas Sá, no Sesc Copacabana, no RJ. No mesmo ano recebeu os Prêmios Multishow de “Melhor Hit” e “Artista Revelação”, e em 2016 ganhou o Prêmio APCA, também como Artista Revelação. Seu disco, anteriormente disponível apenas em formato digital, foi lançado, pelo Selo Circus, em CD e em vinil. Seu disco “Ava Patrya Yndia Yracema” foi incluído na lista dos melhores discos de 2015 publicada pelo jornal  The New York Times.  No texto, “Ms. Rocha has inherited the aesthetic breadth and playfulness of the late-1960s Tropicalia movement and connects it with new rock, funk, samba, free improvisation, “serious” composition, and noise; few records this year were as deep and fun.” Em 2018 lançou o CD de inéditas “Trança”, com as participações de Tulipa Ruiz, Iara Rennó e de sua filha Uma. O disco incluiu o single “Joana Dark” (Ava Rocha, Vitor Hugo e Gabriela Carneiro da Cunha), que contou o coro formado por Linn da Quebrada, Victoria dos Santos, Alessandra Leão, Ariane Molina e Karina Buhr. Em 2019 estreou o show de “Trança” (2018) pela primeira vez no Rio de Janeiro, na casa de shows Audio Rebel. Na ocasião interpretou “Joana Dark”, “Lilith”, “Singular”, “Periférica”, “Pangéia” e “Dorival”, assim como músicas de seus trabalhos anteriores, “Ava Patrya Yndia Yracema” (2015) e “Diurno” (2011). Foi acompanhada por Marcos Campello (guitarra), Daniel Castanheira (teclado), Nana Carneiro (baixo) e Emiliano 7 ( bateria e percussões).

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Assis Valente
3 Tom Jobim
4 Nelson Cavaquinho
5 João Gilberto
6 Música Sertaneja
7 Hermeto Pascoal
8 Gilberto Gil
9 Chico Buarque
10 Ary Barroso