Busca:

Augusto Martins

Augusto Martins dos Santos
4/1/1969 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística cantando em casas noturnas e festivais estudantis no Rio de Janeiro. Em 1997 lançou o primeiro disco "Augusto Martins", pela gravadora Dabliú Discos, no qual interpretou "Cordas de aço" (Cartola), "Mistério da raça" (Luiz Melodia), além de composições de Gonzaguinha, Baden Powell, Dori Caymmi e Chico Buarque, contando com músicos consagrados como Paulo Malaguti, Vittor Santos, Marcelo Bernardes, Luiz Alves, Paulo Muylaert, Beto Cazes, Ovídio Brito, Josimar Monteiro e Dirceu Leite. O CD contou com texto de apresentação de Beth Carvalho. Na divulgação deste trabalho apresentou-se no eixo Rio-São Paulo, além de BH e Brasília, tendo contado com a direção geral de Túlio Feliciano. No Rio: Teatro Rival, Miostura Fina, Sala Baden Powell, Tetro Café Pequeno, Carioca da Gema, Terraço Rio Sul (Projeto Novo Canto, tendo Leila Pinheiro como madrinha), Estrela da Lapa, Rio Scenariun, Hipódromo Up, Vinicius Piano Bar, Merci, Sala Funarte, Cinemathèque, Centro Cultural da Light, entre outros. Em São Paulo esteve no Tom Jazz (ao lado de João Donato), Supremo Musical, SESC Ipiranga (no projeto Antenas do Ipiranga ao lado de João Nogueira), SESC Vila Mariana (lançamento do CD Gema do Novo) e no SESC Pompéia, com a Velha Guarda da Mangueira.  Em 1998 participou do disco "Gema do novo", da rádio Musical FM de São Paulo, junto com outras revelações como Zeca Baleiro, Belô Veloso, Pedro Mariano e Rita Ribeiro. Neste mesmo ano teve uma faixa incluída no CD "Novo canto", da rádio JB FM do Rio de Janeiro. Ainda 1998 apresentou-se no "Projeto Novo Canto no Terraço Rio Sul", tendo como madrinha a cantora Leila Pinheiro. No ano seguinte, em 1999, participou, como convidado especial, do disco "Velha Guarda da Mangueira e convidados", assim como Lenine e Fernanda Abreu, entre outros. Neste mesmo ano apresentou com João Nogueira no show "Antenas do Ipiranga - SESC Ipiranga", em São Paulo. No ano de 2002 lançou o CD "Canta Djavan" (Dabliú Discos), relendo a obra do compositor alagoano Djavan, destacando-se "Flor de lis", "Sina", "Azul", "Pedro Brasil", "Outono" e "Lambada de Serpente", esta última de Djavan com letra do poeta Cacaso. O CD contou com as participações especiais de Beth Carvalho, Leila Pinheiro, Fátima Guedes, João Donato, Aquarela Carioca, Seu Jorge e Yamandú Costa, sendo lançado no Rio de Janeiro, no Teatro Rival com participações especiais de Seu Jorge e Fátima Guedes. Entre 2002 e 2005 foi incluído em cinco coletâneas de música brasileira: três no Japão, uma na França e uma na Inglaterra, ao lado de Fátima Guedes, entre outros.  Em 2007 lançou "No meio da banda", pela gravadora Fina Flor, CD no qual interpretou composições inéditas de sua autoria e também de outros autores, entre os quais Ivan Lins, Eduardo Gudin, João Donato, Fátima Guedes, Elisa Lucinda, autora da faixa-título, e ainda de composições de Fred Martins. O disco contou com as participações especiais de João Donato, Moacyr Luz, Otto e Fred Martins. Em 2008 montou o show "Meio da Banda", apresentado no Teatro do Tom Jazz, em São Paulo, evento no qual contou com a participação especial de João Donato. Em 2010 participou da gravação do DVD "Homenagens - Velha Guarda da Mangueira", no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro.  No ano de 2011 lançou o CD "Samba Popular Brasileiro" em espetáculo, com direção musical de Josimar Monteiro, no Teatro SESI, no Rio de Janeiro. No CD interpretou "Passarela" (Carlos Dafé) e "Samba do avião" (Tom Jobim), ambas com a participação especial do trombonista Roberto Marques; "Dois de fevereiro" (Dorival Caymmi), com participação especial de Luciano Fogaça nas conga e Márcio Almeida Hulk, no cavaquinho; "Consolação" (Baden Powell e Vinicius de Moraes), com participação especial do cavaquinista Marcio Almeida Hulk; "Aquele abraço" (Gilberto Gil) com participação especial de Israel Meirelles na gaita; "Samba e amor" (Chico Buarque) com participação espcial do violonista Zé Paulo Becker; "Feitio de oração" (Noel Rosa) com participação do gaitista Israel Meirelles; "Você não entende nada" (Caetano Veloso) com as participações especiais de Yuri Guedelha (flauta) e Zé Paulo Becker (violão); "Desesperar jamais" (Ivan Lins e Vítor Martins) com as participações de Márcio Almeida (cavaco) e Roberto Marques (trombone); "O ronco da cuíca" (João Bosco e Aldir Blanc) com participação especial de Luciano Fogaça nas congas; "Poder da criação", de João Nogueira e Paulo César Pinheiro. No ano de 2012, ao lado de Délcio Carvalho, Aninha Portal, Ivo Meirelles, Jorge Vercillo, Nélson Sargento, Rosemery, Elba Ramalho, Lenine e Sandra de Sá, foi um dos convidados da Velha Guarda da Mangueira a participar do CD "Homenagens - Volume 2", no qual gravou faixa ao lado de Mocinho, Tia Zélia e Erivah, disco lançado no Teatro Rival Petrobras, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano lançou o CD "Felizes trópicos", em parceria com A Orquestra Criôla, em show no palco do Casarão Ameno Resedá, no Catete, Zona Sul do Rio de Janeiro. No disco o cantor e orquestra, comandada pelo saxofonista Humberto Araújo, interpretaram composições inéditas e regravações de Joyce, João Donato, Francis Hime, Fred Martins, e do próprio Augusto Martins, além de participações especiais de Moska e João Donato. Ainda em 2012 montou o show "Violão, voz e Zé Kéti", em parceria com o violonista Marcel Powell, apresentado no projeto "Quintas no BNDES", no Teatro BNDES, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano fez lançamento do CD "Felizes trópicos" no Teatro Carlos Gomes, com participação de Moska e Orquestra Criôla. No ano de 2013, com Paulinho Athayde, fez show no Bar Semente, na Lapa centro boêmio do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano em parceria com o violonista Marcel Powell lançou o CD "Violão,voz e violão Zé Keti", no qual a dupla interpretou "Diz que fui por aí" (Zé Kéti e Hortêncio Rocha); "Tamborim" (Zé Kéti e Mourão Filho); "Nega Dina" (Zé Kéti); "Opinião" (Zé Kéti); "A Flor do lodo" (Zé Kéti); "Leviana" (Zé Kéti); "Madrugada" (Zé Kéti); "Acender as velas" (Zé Kéti); "Máscara negra" (Zé Kéti e Pereira Mattos); "Malvadeza Durão" (Zé Kéti); "Amor passageiro" (Zé Kéti e Jorge Abdala) e "A voz do morro" (Zé Kéti), em disco lançado pela gravadora Kuarup Discos. Em 2016 fez o show de lançamento do CD "Ismael Silva: uma escola de samba", no Teatro Rival BR, no Rio de Janeiro. Disco feito em parceria com o violonista e cantor Cláudio Jorge, com as faixas "O que será de mim" (Ismael Silva/Francisco Alves /Nilton Bastos); "A razão dá-se a quem tem" (Ismael Silva/Noel Rosa/Francisco Alves); "Meu único desejo" (Ismael Silva); "Me diga teu nome" (Ismael Silva); "Todo mundo quer" (Ismael Silva); "Nem é bom falar" (Ismael Silva/Francisco Alves e Nilton Bastos); "Antonico" (Ismael Silva); "Pra me livrar do mal" (Ismael Silva, Noel Rosa e Francisco Alves); "Contrastes" (Ismael Silva); "Quem não quer sou eu" (Noel Rosa e Ismael Silva); "Peçam bis" (Ismael Silva); "Dona do lugar" (Noel Rosa, Ismael Silva e Francisco Alves); "Ninguém tem que achar ruim" (Ismael Silva) e "Se você jurar", de (Ismael Silva, Nilton Bastos e Francisco Alves. No ano de 2017, em parceria com o pianista Paulo Malaguti, lançou o CD "Piano, Voz e Jobim", pela gravadora Mills Records, no qual foi incluída a faixa "Água de beber" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes). No disco a dupla contou com a participação especial de Ivan Lins na faixa "Amor em paz", para a qual fez o arranjo, executou o piano e interpretou em dueto com Augusto Martins.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Noel Rosa
3 Eumir Deodato
4 Dorival Caymmi
5 Chico Buarque
6 Geraldo Pereira
7 Lupicínio Rodrigues
8 Assis Valente
9 Pixinguinha
10 Romildo