Busca:

Arnoldo Medeiros

Arnoldo Medeiros da Fonseca Junior
3/8/1945 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira profissional nos anos 1960.

Em 1966, assinou a direção musical e compôs, em parceria com Otávio Monteiro, a trilha sonora da peça teatral "Cia. Século XX de Responsabilidade Ltda.”, de Cecília Prado, produzida por Kleber Santos e encenada no Teatro Jovem (RJ) pelo Grupo Contato, com direção geral de Jaci Hargreaves e supervisão musical de cena de Otávio Castro Neves.

Em 1968, dirigiu e produziu, em parceria com Paulo Sérgio Valle, os shows semanais do Movimento Musicanossa, realizados no Teatro Santa Rosa (RJ), bem como os musicais "Viola enluarada" (Teatro de Bolso/RJ), com Milton Nascimento, Marcos Valle, Trio 3 D, Danilo Caymmi e Ana Maria Valle, e "Diálogo" (Teatro Toneleiros/RJ), com Milton Nascimento, Marcos Valle, Trio 3 D, Danilo Caymmi e Beth Carvalho.

Participou dos seguintes festivais de música:

1968: I Festival Universitário do Rio Grande do Sul, com "Domingo antigo" (c/ Arthur Verocai), classificada em 3º lugar;

1968: I Festival Universitário da Guanabara, com "O Quarto Poder" (c/ Arthur Verocai), interpretada por Maria Creuza;

1968: V Festival da Musica Popular Brasileira (TV Record/SP), com "Cavaleiro Andante" (c/ Edmundo Souto), interpretada por Eduardo Conde, Beth Carvalho, Quinteto Villa-Lobos, Conjunto Agora 4 e Jorge Antunes;

1969 II Festival Universitário do Rio Grande do Sul, com "Eu não devia" (c/ Hugo Bellard), interpretada por Adriana;

1969: II Festival Universitário da Guanabara, com “A menina e a fonte” (c/ Arthur Verocai e Paulinho Tapajós), interpretada pelo grupo Golden Boys;

1969: Festival de Músicas Natalinas (TV Tupi), com "Natal de nós dois" (c/ Fred Falcão), interpretada por Cláudia, classificada em 1º lugar e premiada com o Troféu Assis Valente, concedido pelo Museu da Imagem e do Som;

1969: IV Festival Internacional da Canção (TV Globo), com “Bem-te-vi” (c/ Arthur Verocai), interpretada por Dorinha Tapajós, Grupo Mineiro e The Youngsters;

1970: III Festival Universitário da Guanabara (Rede Tupi), com “De como um cidadão meridional acabou por brincar o Carnaval” (c/ Celinho), interpretada por Luiz Antonio;

1970: V Festival Internacional da Canção (TV Globo), com "Namorada" (c/ Fred Falcão), interpretada por Antonio Marcos e Vanusa, e "Abolição 1860-1980" (c/ Dom Salvador), interpretada por Dom Salvador e Abolição, Mariá e Luiz Antonio, classificada em 5o lugar na fase nacional;

1971: VI Festival Internacional da Canção (TV Globo), com "Lourinha" (c/ Fred Falcão), interpretada por Wanderléa;

1971: VI Concurso de Musicas de Carnaval (TV Tupi-Secretaria de Turismo do Rio de Janeiro), com "Lourinha"(c/ Fred Falcão), interpretada por Wanderléa;

1980: II Encontro Nacional do Frevo e do Maracatu (Recife), com "Corrupio" (c/ Fred Falcão).

Como intérprete de suas próprias canções, gravou, em 1972, com Fred Falcão, o compacto simples “Fred Falcão e Arnoldo Medeiros”, contendo “Cordão do beija-flor” e “Feriado em Caruaru”, parcerias de ambos.

Ainda nos anos 1970, lançou os LPs “Love me” (1972) e “Arnoldo Medeiros, o homem, o poeta” (1975), este último produzido por Hélcio Milito, com arranjos de Luiz Eça e a participação de Hélio Delmiro (violão), Chico Batera (bateria), Celinho (fluggerhorn), Durval Ferreira (guitarra), tendo nos vocais os integrantes dos grupos Golden Boys e Trio Esperança, além da cantora Evinha.

Participou, como compositor, das seguintes trilhas sonoras de novelas: “O cafona” (TV Globo), com "Shirley sexy" (c/ Fred Falcão); “Minha doce namorada” (TV Globo), com "Sex appeal" (c/ Fred Falcão); "Bandeira 2" (TV Globo), com a canção homônima (c/ Fred Falcão); “Irmãos Coragem” (TV Globo), com "Nosso caminho" (c/ Fred Falcão); “Uma rosa com amor” (TV Globo), com "Meu silêncio", "Bom de bico" e "Buona sera, Serafina", todas com Fred Falcão.

Em 1972, foi contratado pela TV Tupi para fazer a direção musical do programa semanal "Paz e humor". Nessa época, compôs cerca de 40 vinhetas e músicas-tema para esse e outros programas, em parceria com Fred Falcão e Dom Salvador.

Para o cinema, compôs canções para os filmes “Agente positivo” (canção homônima, em parceria com Erlon Chaves), “Procura-se uma virgem” (“Ba-oba-oba”, com Erlon Chaves), “Em família”, de Braz Chediak (“A força deste amor”, com Egberto Gismonti), "Confissões de Frei Abóbora" ("Tarde", com Egberto Gismonti), “Soninha toda pura” (canção homônima, com Erlon Chaves) e “1972” (“Guanabara”, com Dom Salvador).

Em 1984, fixou residência em Washington D.C.

Suas canções foram gravadas por vários intérpretes, como Celinho, Dom Salvador, Luiz Antônio, Dora & Walter, Dila, Claudette Soares, Claudia, Marília Pêra, Antonio Cláudio, Marilton, Trio Ternura, Marcos Valle, Beth Carvalho, Taiguara, Eduardo Conde e Joyce, Egberto Gismonti, Sonia Santos, Gal Costa, Erlon Chaves e a Banda Veneno, Renata Lu, Agostinho dos Santos, Maysa, Golden Boys, Fórmula 7, Wanderlea, Big Banda do Canecão, Dóris Monteiro, Marcio Lott, Antonio Marcos e Vanusa, Leny Andrade, O Grupo, Evinha, A Turma da Pilantragem, Wilson Simonal, Wilson das Neves, Christiane Legrand, Durval Ferreira, Trio Esperança, Toni Tornado e Tito Madi, entre outros.

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Eumir Deodato
3 Luiz Gonzaga
4 Garoto
5 Raul Seixas
6 Elza Soares
7 Assis Valente
8 Nelson Gonçalves
9 Dorival Caymmi
10 Caetano Veloso