Busca:

Armando Pittigliani

Armando Soares Pittigiliani
26/12/1934 Santos, SP

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira profissional em 1955 na Companhia Brasileira de Discos (depois Philips, Phonogram, PolyGram e Universal Music), trabalhando ininterruptamente nessa gravadora até 1993. Foi contratado, inicialmente, como assistente do Departamento de Imprensa da etiqueta Sinter. Em seguida atuou no Departamento Internacional, onde lançou discos de Brenda Lee e dos Metais em Brasa, entre outros. Tornou-se, mais tarde, assistente de produção nacional e, a seguir, diretor artístico da gravadora, quando foi eleito pela Associação de Críticos de Arte de São Paulo como melhor produtor de discos em 1965, 1966 e 1967.

Foi um dos responsáveis pelos primeiros discos de bossa nova gravados por vários artistas como Carlos Lyra, Nara Leão, Os Cariocas e Tamba Trio, entre outros. Atuou, também, na produção musical de discos de Fafá de Belém, Baden Powell, Sérgio Endrigo, Dóris Monteiro, Jair Rodrigues, Quarteto em Cy, Jackson do Pandeiro, Agnaldo Timóteo, Banda do Canecão, Orquestra Paul Mauriat e Quinteto Violado, entre outros, perfazendo um total de 63 artistas e mais de 100 LPs produzidos.

Atuou na produção de shows no Beco das Garrafas (RJ), como os de Jorge Ben, Marcos Valle, Paulo Sérgio Valle e Luiz Henrique, entre outros.

Responsável pelo Departamento de Promoção, Divulgação e Marketing na gravadora, atuou nas seguintes campanhas:

Festivais de música: Foi pioneiro em gravar, com antecedência, as prováveis canções finalistas, colocando nas lojas do Rio e de São Paulo, no dia seguinte ao show final, o LP com todas as músicas vencedoras. Participou, também como jurado e colaborador, na organização e direção de vários festivais de música;

Phono 73: Espetáculo que reuniu neste ano os maiores artistas do Brasil, todos pertencentes ao cast da Phonogram, em uma série de quatro dias de shows na inauguração do Palácio de Convenções do Parque Anhembi (SP), contemplado com anúncio de página inteira publicado na revista Billboard em 12 de maio de 1973;

Midem: Planejou e dirigiu a apresentação de artistas como Elis Regina, Jair Rodrigues, Jorge Benjor, Quinteto Violado, Os Mutantes, Chico Buarque e Edu Lobo;

Televisão: Fez parte do júri do programa de Flávio Cavalcanti em 1973 e 1974, lançando artistas como Emílio Santiago e criando o quadro "Canções Medalha de Ouro";

Comerciais de TV: São de sua responsabilidade todas as campanhas publicitárias de lançamento de discos da marca PolyGram, de 1981 a 1991, destacando-se o comercial de dois minutos no horário nobre de Chitãozinho e Xororó, em 1989;

Mídia impressa: Durante anos criou os anúncios de quarta página das revistas Amiga e Contigo, exclusividade dos artistas PolyGram, com destaque para o famoso anúncio com a foto do elenco da gravadora em 1987 (que detinha 80% dos grandes nomes da MPB), sob o título "Só nos falta o Roberto... Mas, também, ninguém é perfeito!"

Pioneiro no uso do marketing na indústria fonográfica, foi o primeiro a produzir um videoclipe de uma gravadora brasileira, com a cantora Maria Bethânia. Organizou e dirigiu quase todos os departamentos da PolyGram, com destaque para direção artística, promoção internacional, marketing, imprensa, relações públicas e serviços criativos.

Em 1993, após 38 anos de trabalho ininterrupto, desligou-se da PolyGram. Desde então, é presidente da ASP Produções Artísticas Ltda., através da qual presta assessoria a gravadoras e firmas de publicidade e atua na criação de projetos e produção de discos.

Mais visitados
da semana

1 Mayck e Lyan
2 Aldir Blanc
3 Hermeto Pascoal
4 Música Sertaneja
5 Gilberto e Gilmar
6 Noel Rosa
7 Tiee
8 Pixinguinha
9 Rick e Renner
10 Chico Buarque