Busca:

Armando Nunes

Armando Nunes
Circa 1920 Rio de Janeiro

Dados Artísticos

Compôs principalmente sambas, sambas-canção e boleros. Uma de suas primeira composições gravadas foi o samba "Não e sim", com Altamiro Carrilho, lançado por Orlando Silva em disco da Copacabana. Em 1957, seu samba-canção "Fui eu" foi lançado por Ellen de Lima, em LP pela Columbia. No mesmo ano, o xote "Moça de feira", com J. Portela, foi gravado por Luiz Gonzaga para o LP "O reino do baião" da RCA Victor. Dois anos depois, Carlos Galhardo gravou o samba-canção "Ela ficou", com Geraldo Serafim. Também em 1959, o samba-canção "Depois de tanto esperar", com Othon Russo, foi gravado pela cantora Doris Monteiro para o LP "Doris" lançado por ela na Columbia; o samba-canção "Gosto de você", com Geraldo Serafim, foi gravado por Alaíde Costa para o LP "Gosto de você" da RCA Victor, e o bolero "Linda Espanha", com Altamiro Carrilho, foi lançado pela cantora Dalva de Andrade no LP "Eis Dalva de Andrade" da Polydor. Em 1960, o baião "Baião do amor", com Geraldo Serafim, foi gravado por Carlos Galhardo e incluído na coletânea "Chegou São João" da RCA Victor, e os baiões "Um conto e um canudo", com Carlos Diniz, e "Deixa pra mim" foram registrados pelo cantor baiano Gordurinha para o LP "Gordurinha tá na praça" lançado por ele na gravadora Continental. No mesmo ano, teve dois sambas-canção gravados pelo cantor Carlos Galhardo no LP "Ele canta para você" da RCA Victor: "Veja você" e "Convite para amar", com Geraldo Serafim. Teve ainda o samba "Mudemos de assunto", com Nazareno de Brito, gravado por Ted Moreno no LP "Sambas que a vida escreveu" da gravadora Continental. Em 1961, o bolero "Eu preciso de um amor", com Nazareno de Brito, foi gravado pela cantora Zenaide Xavier no LP "Enamorada" da gravadora Continental. No mesmo ano o bolero "Pedrinhas de cor", com Cícero Nunes, foi gravado por Tito Madi no LP "Romance" da Columbia. Em 1962, o samba-canção "Acaba como eu", com Jorge Medeiros, foi gravado por Jamelão no LP "Aqui mora o ritmo" da Continental. Nesse ano, o cantor Moacyr Franco lançou pela gravadora Copacabana o LP "Contraste" que incluiu o bolero "Leilão", com Nazareno de Brito. Esse bolero receberia ainda outras gravações: a de Al Newman para o LP "Meu amor... Você - Al Newman e Orquestra", em 1962, para o selo Som/Copacabana; a de Elza Soares, para o LP "Sambossa", de 1963, para a Odeon, e, novamente Moacyr Franco para o LP "Show doçura" também de 1963, da gravadora Copacabana. Em 1963, o flautista Altamiro Carrilho gravou na Copacabana o LP "Bossa nova in Rio - Altamiro Carrilho, conjunto e coro" que incluiu o samba-canção "Confissão", parceria dos dois. Em 1964, o LP "Cada vez mais" que a cantora Silvana lançou pela gravadora Copacabana incluiu o bolero "Cada vez mais" que foi o título do disco. Em 1965, os cantores David de Castro e Dorinha Freitas no LP "Dois corações" lançados por elas na gravadora Copacabana registraram o bolero "Até você" na voz de Dorinha Freitas. No mesmo ano, teve o bolero "Longe de você", com Altamiro Carrilho, gravado por Rinaldo Calheiros no LP "Canto para um coração solitário" da gravadora Copacabana. Em 1966, fez os arranjos e tocou violão, além de ter as composições  "Madrigais", com Carim Mussi, "        Despedida de Boêmio" e "        Coração de Boêmio", com Sebastião Nunes, gravadas no LP "Esquina da saudade - VOL. 1 - Carim Mussi e Ayr Moreira". Em 1969, participou do I Festival Brasileiro de Seresta" com a canção "Nós dois e uma canção" defendida por Gilberto Alves. Em 1973, teve mais uma composição registrada na voz de Carlos Galhardo, a valsa "Pedrinhas de cor" para o LP "E o destino desfolhou" da Odeon. Em 1979, teve quatro músicas gravada por Noite Ilustrada no LP "À vontade", lançado pela Continental, os sambas "Velho amigo", parceria com Paulo Gesta; "Cabeça fria", com Luiz de França, "Eh! Pau-de-arara", com João de Oliveira, e "Crise no morro", com Roberto Medeiros. No ano seguinte, o samba-canção "Beco sem saída", com Roberto Medeiros, foi gravado pelo cantor Jamelão em disco lançado por ele pela Continental. Em 1986, Noite Ilustrada regravou "Pedrinhas de cor", com Cícero Nunes. Em 1989, a cantora Nilze Carvalho no LP "Deixe-me cantar", uma produção independente lançada por ela incluiu o samba "Manias de João". Uma de suas últimas composições, o samba "Manhas de raposa", com Arlindo Borges, foi incluído pelo cantor Noite Ilustrada no LP "Sorrindo por tudo" lançado por ele em 1992, pela Polydisc. Teve mais de 30 composições gravadas por intérpretes como Noite Ilustrada, Jamelão, Dória Monteiro, Nilze Carvalho, Gilberto Alves, Carim Musse, Silvana, Dorinha Freitas e Altamiro Carrilho, entre outros.

Mais visitados
da semana

1 Hermeto Pascoal
2 Caetano Veloso
3 Dorival Caymmi
4 Tom Jobim
5 Luiz Gonzaga
6 Festivais de Música Popular
7 Irmãs Galvão
8 Beth Carvalho
9 Ângela Maria
10 Nelson Cavaquinho