Busca:

Antônio Barros

Antônio Barros Silva
11/3/1930 Queimadas de Campina Grande, PB

Dados Artísticos

    Nos anos 1960 morou no Rio de Janeiro e tocou triângulo no regional de Luiz Gonzaga, na casa de quem morou na Ilha do Governador. Trabalhou como contrabaixista no navio Ana Neri, que fazia cruzeiros turísticos pelo litoral brasileiro. Em 1970, numa dessas viajens compôs "Procurandu tu", a partir de lembranças da infância e entregou a música para gravação pelo Trio Nordestino. Aceitou a parceria de J. Luna disc-jóquei baiano que ajudou a divulgar a música no nordeste, tornando-se um dos sucessos daquele ano e regravada por ele mesmo, Ivon Curi e Jackson do Pandeiro, entre outros. Outros de seus sucessos gravados pelo Trio Nordestino foram, "Corte o bolo", "Cuidado com as coisas", "É madrugada" e "Faz tempo não lhe vejo". Em 1974 teve a música "Vou ver Luiza", parceria com Lindolfo Barbosa gravada por Bastinho Calixto pela EMI. Um dos muitos grupos que gravaram suas composições e obteve sucesso foi o trio Os Três do Nordeste, que alcançou as paradas de sucesso com "É proibido cochilar", "Forró do poeirão", "Forró de tamanco" e "Homem com H". Em 1976, sua composição "Sou o estopim" fez sucesso na voz de Marinês, e foi também gravada pela atriz Sônia Braga, entrando para a trilha sonora da novela "Saramandaia", exibida pela Rede Globo de Televisão. Em 1981 teve a música "Estrela de ouro", com José Batista gravada por Luiz Gonzaga e Gonzaguinha e "Quebra pote", pelo Trio Mossoró, na gravadora Copacabana. No mesmo ano conheceu outro grande sucesso, "Homem com "H", composta anos antes para a novela "O bem amado" e gravada dessa vez por Ney Matogrosso e tornando-se um dos grandes sucesso do ano.Também no mesmo ano, Zé Piata gravou na Copacabana o forró "procurando tu", parceria com J. Luna. Ainda em 1981, com a composição "Homem com H", recebeu o Troféu Imprensa, no canal SBT, na categoria de melhor música do ano.   Em 1982 obteve outro grande sucesso com o xote "Bate coração", parceria com a mulher Cecéu e gravada ao vivo no ano anterior por Elba Ramalho no festival de Montreux na Suiça. Em 1983 Dominguinhos gravou "É madrugada". Em 1985 o mesmo Dominguinhos gravou "Forró do quem quer", parceria com Oseinha. Em 1986  Luiz Gonzaga gravou "Forró da matadeira" e em 1988, com participação de Carmélia Alves, "Vamos ajuntar os troços". Em 1992 Dominguinhos gravou "Coisa linda", parceria com Cecéu. Em 1996 teve gravada "Com você na cabeça", com Cecéu, por Jorge de Altinho. Em 2001 Flávio José gravou "O que a gente faz". Compôs mais de 700 músicas ao longo da carreira. Em 2004, "É proibido cochilar", de sua autoria foi incluída no segundo CD do grupo Cabruêra, ganhando nova leitura. Nesse ano, as músicas "Xaxado bossa nova" e "Já faz um tempo não lhe vejo" foram gravadas pelo Trio Nordestino no CD "Baú do Trio Nordestino 2". Em 2005, teve o xote Já faz tempo não lhe vejo" gravado pelo sanfoneiro Waldonis, no CD "Anjo querubim", lançado pela Kuarup Discos. Em 2007, teve a música  "Procurando tu", com J. Luna, gravada pelo cantor e compositor Kojak do Forró, no álbum ao vivo "O afilhado do rei do ritmo Jackson do Pandeiro".  O CD/DVD, de lançamento independente, produzido por Kleber Matos, foi uma homenagem ao cantor e compositor Jackson do Pandeiro. No mesmo ano, teve a sua música "Como eu sou" (c/ Cecéu) gravada por Liv Moraes, filha de Dominguinhos, em CD lançado pela Gravadora Eldorado. Em 2010, com 80 anos de idade, e com cerca de 700 composições gravadas, continuou apresentando-se em várias cidades, sempre ao lado de sua esposa, Cecéu, parceira em várias de sua canções. Em 2013, teve outra parceria com sua a esposa Cecéu gravada por Elba Ramalho, "Deitar e Rolar". A música foi uma das principais do disco "Simbora lá dançar", lançado pela Saladesom Records.    

Mais visitados
da semana

1 Nelson Cavaquinho
2 Noel Rosa
3 Gerlane Lops
4 Tom Jobim
5 Hermeto Pascoal
6 Dorival Caymmi
7 Elza Soares
8 Cat Dealers
9 Chitãozinho e Xororó
10 Luiz Gonzaga