Busca:

Almeidinha

Anibal Alves de Almeida
1925 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1946, teve lançado em disco Odeon pelo cantor Joel de Almeida, ex integrante da dupla Joel e Gaúcho, o samba "Trabalhar, eu não", que seria seu maior êxito e grande sucesso no carnaval do ano seguinte. Em 1959, o LP "Estes fizeram o Carnaval" da Odeon incluiu sua marcha "Trabalhar eu não" na interpretação de Joel de Almeida. Em 1960, a gravadora "Carnaval/Copacabana" lançou o LP "Tudo é carnaval nº 1" que incluiu sua marcha "Hoje não", com Zé Pretinho, interpretada por Hugo Santana e Jehovah. Sua marcha "Tenho você", com Carlos Gonzaga, foi gravada por Carlos Gonzaga para o LP "Carnaval RCA Victor 1961" da gravadora RCA Victor. No ano seguinte, nova parceria com Carlos Gonzaga foi lançado pelo cantor Carlos Gonzaga, a marcha "Desejo" incluída no LP "Carnaval RCA 62" da RCA Victor. Ainda em 1962, a marcha "Trabalhar eu não" recebeu nova gravação, dessa feita de José Menezes e seu grupo Velhinhos Transviados em LP da RCA Victor. Em 1963, teve cinco composições gravadas: a marcha "A hora é essa", com Pedro Moacir e Paulo Gracindo, na voz de Gracinda Miranda, no LP "Rio carnaval do Brasil" da gravadora Mocambo, mais duas marchas pelo palhaço de circo Carequinha, "Bloco do Carequinha", com Vicente Amar, no LP "Carnaval Copacabana", e "Chicotinho queimado", com Carequinha, do LP "Ele é um estouro - Carequinha, com Bandinha e Coro Infantil", ambos da gravadora Copacabana, e dois sambas pelo cantor Moreira da Silva no LP "O último dos moicanos" um dos mais famosos do cantor pela gravadora Odeon; "Dancê Mademoiselle" e "Companheiro sincero", parcerias com Moreira da Silva. No mesmo ano, seu maior sucesso, a marcha "Trabalhar eu não", foi relançada no LP "Carnaval de boate Nº 2 - Moacyr Silva e Seu Conjunto e Coro" da Copacabana. Em 1964, teve gravado o samba canção "A luz dos teus olhos", com Darci Barbosa, lançado pelo instrumentista Formiga no LP "Formiga in love - Formiga, Seu Piston e Orquestra" da gravadora Polydor. Fez para o carnaval de 1965, a marcha "Arlequim e colombina", parceria com Francisco Ferraz Netto, o popular cantor Risadinha que também a gravou No mesmo ano, foram registrados o samba "Aparências", parceria com F. Martins e J. Gonçalves, lançado pelo cantor Roberto Silva no LP "O Príncipe do samba" da gravadora Copacabana, e o samba de breque "Baiana da Guanabara", com Roberto Muniz, registrado pelo cantor Ari Vilela no LP "O rei do breque" da gravadora Entré/CBS. Ainda em 1965, concorreu no carnaval com o samba "Bobagem", sendo parceiro de Geraldo Medeiros e R. Muniz no samba "Saí pra sambar". Em 1966, a gravadora Copacabana lançou o LP "Carnaval Barra limpa - VOL. 1" visando as festas de Momo do ano seguinte, disco no qual teve incluída a marcha "O Sheik de Copacabana", com Blecaute e Brasinha, registrada na voz de Blecaute. Em 1968, teve a marcha "Vê se me esquece", com Newton Teixeira, gravada por Hélio Chaves no LP "Carnaval 69 - VOL. II", da Odeon, e a marcha "Forrobodó", com Carlos Silva, interpretadas por Paulo Bob para o LP "Um novo carnaval" da Entré/CBS visando o carnaval do ano seguinte. No mesmo ano, o samba canção "Chorei choramos" foi gravado por Niquinho no LP "Eu toco para você - Niquinho e Seu Conjunto" da Entré/CBS. Em 1970, destacou-se no carnaval com a marcha "Brincadeira de roda", parceria com Roberto Muniz e Ivete Garcia, gravada por Ivete Garcia. No mesmo ano, lançou pela gravadora Entré/CBS o LP "Dançando na hora certa - Banda do Almeidinha" no qual foram interpretadas as músicas "Dançando na hora certa", de Erasmo Silva e Sebastião Nunes, "Depois da ladainha", de Othon Russo e Niquinho, "Vou deitar e rolar (Quaquaraquaqua)", de Baden Powell e Paulo César Pinheiro, "Meu bloco tem que ganhar", de Rubem Gerardi, "Casca de côco", de Paulo Roberto e Rossini Pinto, "Odalisca", de Haroldo Lobo e Geraldo Gomes, "O bom bardino", de Paulo Tito e Álvaro Menezes, "Fumacê", de Rossini Pinto e Solange Correia, "Mensagem", de Cícero Nunes e Aldo Cabral, "Alfredinho no choro", de Alfredo C. Bricio, "Oh meu imenso amor", de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, e "Avenida iluminada", de Newton Teixeira e Brasinha, além de duas composições de sua autoria: "A noite (Quando cai a noite)", com Roberto Muniz, e seu grande sucesso, "Trabalhar eu não". Para o carnaval de 1971, lançou a marcha "Bicão no Canecão", com Zilda do Zé e José Filho, na interpretação de Zilda do Zé para o LP "Carnaval 1971" da Entré/CBS. No mesmo ano, fez sucesso com a marcha "A Bahia tem", com Tito Mendes, gravada pelo Trio Nordestino no LP "Ninguém pode com você" da CBS. Em 1972, seu samba canção "Pode chegar", com Manoel Jesuino da Silva, foi gravado pela cantora Núbia Lafayette no LP "Casa e comida" da gravadora Entré/CBS. No mesmo ano, lançou para o carnaval a marcha "Rebolado da gatinha", com Vicente Amar e José Silva, interpretada por Paulo Bob para o LP "Carnaval 1972" da Entré/CBS. Em 1975, lançou duas marchas para o carnaval: "A banda no frevo", com Geraldo Medeiros, interpretada por Ivete Garcia para o LP "Nosso carnaval 75" da Entré/CBS, e "Onda de carnaval", com Newton Teixeira, gravada por Alcides Gerardi para o LP "Rio carnaval 75" da Musicolor/Continental. Em 1977, a marcha "Trabalhar eu não" em interpretação do grupo Grande Escola de Samba, especialmente formado para a ocasião, foi incluída no LP "Meio século de carnaval carioca - 1915/1965 - Vol. 3 - 1939/1951 - Série monumento da Música Popular Brasileira" da gravadora Coronado/EMI-Odeon. Ao longo da carreira compôs principalmente sambas e marchas e foi parceiro de nomes como Blecaute, Zilda do Zé, Tito Mendes e Risadinha, entre outros. Seu nome ficou marcado na História da Música popular brasileira pela autoria do samba "Trabalhar, eu não".

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Eumir Deodato
3 Luiz Gonzaga
4 Garoto
5 Raul Seixas
6 Elza Soares
7 Assis Valente
8 Nelson Gonçalves
9 Dorival Caymmi
10 Caetano Veloso