Busca:

Alex Moreira

Alexandre de Souza Moreira

Dados Artísticos

Em 1988, trabalhou como Engenheiro de Som nos shows de Toninho Horta e Flávio Venturini. Na mesma época conheceu o produtor Roberto Menescal, que o contratou como Engenheiro de Gravação de seu Estúdio Synth e posteriormente da Gravadora e Estúdio Albatroz. Durante os nove anos que permaneceu lá, gravou álbuns de vários artistas como, Tom Jobim, Carlos Lyra, Francis Hime, Joyce, Emílio Santiago e Fagner, entre outros.

Ao longo de sua trajetória, assinou a produção musical de discos de vários artistas, entre os quais Carlos Lyra, João Donato, Cris Delanno, Paula Morelenbaum, Leo Gandelman, Nico Rezende, Clara Moreno e Vitor Ramil, além do grupo BossaCucaNova.

Produziu trilhas para cinema junto com Leo Gandelman e Jaques Morelenbaum.

Já teve composições em peças publicitárias de empresas como Telefonica (Espanha) e Korean Airlines (Coréia), além de músicas em jogos eletrônicos como SIMS.

Sua primeira atuação como produtor musical foi em 1989, quando produziu dois álbuns para a Sony Music: o da cantora Núbia Lafayete e o da dupla sertaneja Diego e Tiago. Mais tarde criou, com Bernardo Bitencourt, Marcio Menescal, Dado Brother e Marcelinho Dalua, o selo Cucamonga, para o qual produziu, em parceria com Marcio Menescal, os CDs de Clara Moreno, Vitor Ramil e Leo Peres.

Em 1997, começou a trabalhar como Engenheiro de Masterização nos Estúdios Visom Digital, destacando seu trabalho nos CDs de Tom Jobim, Os Cariocas, Fat Family e Rita Lee, entre outros, e a masterização de toda a obra de Baden Powell.

Nesse mesmo ano, criou, juntamente com Marcio Menescal e com o DJ Marcelinho Dalua, o BossaCucaNova, grupo duas vezes indicado ao Grammy Latino e ao Prêmio da Música Brasileira, e com o qual lançou quatro CDs e um DVD, vendeu mais de 300 mil álbuns e viajou por mais de 25 países, apresentando-se em importantes palcos do mundo, como Hollywood Bowl (LA, EUA), Kodak Teather (LA, EUA), Roskilde Festival (Dinamarca), Concert Hall (Cingapura), Great American Music Hall (San Francisco, EUA) e Cabaret Sauvage (Paris).

No primeiro CD, “BossaCucaNova Revisited Classics”, de 1998, lançado no mundo inteiro pelo selo belga Crammed Disc, foram reunidos clássicos da Bossa Nova aos quais foram acrescentados elementos eletrônicos, característica marcante do grupo. Nesse mesmo ano, participou, com o BossaCucaNova, do Festival TransMusicales, em Rennes, na França, lançando-os na Europa.

Em uma DJ Tour pelos EUA e Canadá, em 1999, com o convite para uma apresentação ao vivo na Rádio KCRW, em Los Angeles, surgiu a necessidade de montar uma banda para shows e o BossaCucaNova fez sua primeira apresentação internacional com banda.

Diretor e Engenheiro de Gravação dos Estúdios JAM (de Jane Duboc), em 2000, foi Engenheiro de Gravação do CD de Ângela Rô Rô e produziu os CDs de Celso Viáfora e Jay Vacquer. Para o selo JAM, remixou um CD de Carlos Lyra para lançamento no Japão. Nesse mesmo ano, dedicou-se ao projeto de restauração de discos de 78 rotações para o Instituto Moreira Salles, Biscoito Fino e Petrobras, com destaque para discos de Noel Rosa, Carmen Miranda, Aracy de Almeida e Dorival Caymmi.

Em 2001, lançou, com o BossaCucaNova, o segundo CD do grupo, “Brasilidade”, reunindo, além de clássicos da Bossa Nova, composições inéditas. O disco, que contou com a participação de Roberto Menescal, obteve muita repercussão na Europa, onde o conjunto fez duas turnês em mais de 15 países, apresentando-se também no Japão e Estados Unidos. Com este trabalho, o grupo foi indicado para o Grammy Latino 2002, na categoria Melhor CD Pop Contemporâneo Brasileiro, e foi convidado para se apresentar, ao lado de Cris Delanno, Ivan Lins e Roberto Menescal, na cerimônia de entrega do prêmo.

O terceiro CD do BossaCucaNova, “Uma batida diferente”, de 2004, lançado no Brasil e no exterior, incluiu composições do grupo com Adriana Calcanhotto, Marcos Valle, Nelson Motta e Celso Fonseca, além de clássicos da MPB. O disco trouxe diversas participações especiais. Nesse mesmo ano, fez temporada de três semanas com o BossaCucanova em Paris, no Cabaret Sauvage, e depois shows nos Estados Unidos (Los Angeles São Frascisco, Chicago e Detroit).

Em 2006, produziu o CD “Cris Delanno”, da cantora Cris Delanno, para a Deck Disk e para a gravadora japonesa Rio Grande.

Em 2007, produziu CDs de Nico Rezende e Rodrigo Sha, e gravou um DVD com o grupo BossaCucaNova.

No ano seguinte, produziu, em parceria com Marcio Menescal e o DJ Marcelinho DaLua, o CD e DVD “BossaCucaNova ao vivo”. Produziu também o CD “Telecoteco”, da cantora Paula Morelenbaum (eleito um dos 10 melhores do ano de 2008 pelo jornal “O Globo”), além de trilhas para cinema junto com o produtor e saxofonista Leo Gandelman. Ainda em 2008, foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira e ao Grammy Latino, na categoria Melhor Produtor.

Em 2010, produziu, em parceria com Paula Morelenbaum, o CD “Água”, de Paula Morelenbaum e João Donato, para a gravadora Biscoito Fino. Ainda nesse ano, produziu o CD do musical “Era no tempo do Rei”, com músicas de Carlos Lyra e Aldir Blanc.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Tom Jobim
3 Assis Valente
4 Nelson Cavaquinho
5 Música Sertaneja
6 João Gilberto
7 Hermeto Pascoal
8 Chico Buarque
9 Gilberto Gil
10 Noel Rosa