Busca:

Aldir Blanc

Aldir Blanc Mendes
2/9/1946 Rio de Janeiro, RJ
4/5/2020 Rio de Janeiro, RJ

Biografia

Poeta. Letrista. Cronista. Nascido no Estácio, na Rua Pedreira, aos três anos a família mudou-se para Vila Isabel, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro. Começou a compor aos 16 anos, com Sílvio da Silva Júnior. Em 1966, ingressou na Faculdade de Medicina, especializando-se em Psiquiatria. Em 1973, abandonou a Medicina, passando a se dedicar exclusivamente à música. Publicou vários livros, entre os quais "Rua dos Artistas e Arredores" (Ed. Codecri, 1978); "Porta de tinturaria" (1981), "Brasil passado a sujo" (Ed. Geração, 1993); "Vila Isabel - Inventário de infância" (Ed. Relume-Dumará, 1996), e "Um cara bacana na 19ª" (Ed. Record, 1996), com crônicas, contos e desenhos. Escreveu crônicas para os jornais O Dia (RJ), "O Estado de São Paulo" e O Globo. Lançou em 2006 o livro "Rua dos Artistas e transversais" (Editora Agir), que reúne seus livros de crônicas "Rua dos Artistas e arredores" e "Porta de tinturaria", e ainda trouxe outras 14 crônicas escritas para a revista "Bundas" e para o "Jornal do Brasil". Considerado carioca exemplar em ação e comportamento, sendo frequentador assíduo dos blocos carnavalescos Simpatia é Quase Amor (nome de sua autoria) e Nem Muda Nem Sai de Cima, além de frequentar esporadicamente os bares cariocas Bip-Bip e Bar da Maria. Torcedor do clube carioca Vasco da Gama, o que torna público em suas crônicas. No ano de 1998 estreou o musical "Aldir Blanc, Um Cara Bacana", dirigido e estrelado pelo ator e cantor Cláudio Tovar, baseado em composições de sua autoria, em parcerias com vários melodistas, tais como João Bosco nas "Kid Cavaquinho" e "Lina de passe". Dois anos depois, em 2010, seria a vez do musical "Era do Tempo Rei". Baseado no romance homônimo de Ruy Castro, o musical contou com trilha sonora composta por Aldir Blanc e Carlos Lyra, para o qual compuseram polcas, maxixes, fados e lundus. Trabalhou como roteirista nas revistas "A Tocha da América" e "Fi-lo porque qui-lo". Alexandre Ribeiro de Carvalho, André Sampaio e José Roberto de Morais, filmaram e dirigiram o documentário "Dois Pra Lá, Dois Pra Cá", no qual foi traçado a trajetória do escritor através de suas letras; de sua luta pelo direito autoral e suas paixões pelo clube carioca Vasco da Gama e a Escola de Samba Salgueiro. Também foi lançado o livro "Aldir Blanc - Resposta ao Tempo", biografia escrita pelo jornalista Luiz Fernando Viana, na qual, além da vida do escritor, foram perfiladas 450 letras de sua autoria. No ano de 2016 a Mórula Editorial relançou os livros "Ruas dos Artistas e Arredores", "Porta de Tinturaria" e um outro volume com textos produzidos para o site "No". Também foi lançado um volume com textos sobre jazz "Aldir Blanc - Crônicas Inéditas, com trabalhos publicados na Revista Bundas e em sua coluna no Jornal O Globo, entre outros, além da reedição do livro "Vila Isabel, Invenção da Infância", ampliado com outras crônicas sobre o bairro. Também em 2016 O músico Tiago Prata fundou o bloco carnavalesco "Blanc Bloco", que desfilava pela cidade cantando músicas do compositor. No ano posterior, em 2017, foi lançada a coleção "Aldir 70" (Mórula Editorial) em roda de samba na Livraria Folha Seca, na Rua do Ouvidor, Centro do Rio de Janeiro. No ano de 2019 os jornalistas Hugo Sukman e Marcus Fernando deram início a um documentário, em parceria com o Canal Brasil, sobre a vida e obra do letrista, para o qual foram produzidas oito horas de gravações. No dia 15 de abril de 2020 foi internando no Hospital Pedro Ernesto, em Vila Isabel, com Coronavírus, indo a óbito no dia 4 do mês posterior.

Mais visitados
da semana

1 Mayck e Lyan
2 Gilberto e Gilmar
3 Aldir Blanc
4 Adelmário Coelho
5 Tiee
6 Rick e Renner
7 Música Sertaneja
8 Hermeto Pascoal
9 Cacaso
10 Noel Rosa