Busca:

Ailce Chaves

Ailce Chaves

Dados Artísticos

Compôs sambas-canção e sambas principalmente. Teve mais de vinte composições gravadas por diferentes interpretes, entre os quais, Gilda de Barros, Cyro Monteiro, Ângela Maria e Linda Batista. Seu principal parceiro foi Paulo Marques com quem compôs mais de 15 músicas entre as quais os sambas "Indecisão", "Amigos" e "Segue". Teve sua primeira composição gravada em 1945, a marcha "Quando a gente fica velho", parceria com Linda Rodrigues e Amado Régis lançada na Continental por Linda Rodrigues. Em 1947, o samba "Indecisão", com Paulo Marques, foi lançado na RCA Victor por Cyro Monteiro. No ano seguinte, Heleninha Costa gravou na Continental o samba "Fracassei", parceria com Peterpan e Edmundo de Souza. Em 1949, Heleninha Costa gravou na Continental o samba "Jurei", parceria com Paulo Marques e Edmundo de Souza, enquanto Nelson Gonçalves registrou na RCA Victor o samba "Meu castigo", com Paulo Marques e Napoleão Alves. Em 1951, Ângela Maria gravou na RCA Victor o samba "Segue" e Linda Rodrigues na gravadora Star o samba "Raça negra", ambos com Paulo Marques. Também na Star, a então iniciante Dolores Duran gravou o samba "Que bom será", com Paulo Marques e Salvador Miceli. Pela Todamérica, Zilá Fonseca gravou o samba "Nome manchado", com Paulo Marques, também em 1951. No ano seguinte, conheceu seu maior sucesso, o samba "Lama", com Paulo Marques, gravado por Linda Rodrigues na Continental. Nesse ano, Zezé Gonzaga gravou na Sinter o samba "Não quero lembrar", com Sávio Barcelos e Paulo Marques. Teve dois sambas com Paulo Marques gravados na Todamérica em 1953, "Obsessão", por Marion e "Recalque", por Mara Silva. Nesse ano, Dora Lopes gravou o samba "Me abandona", com Sávio Barcelos e Paulo Marques; Linda Rodrigues a marcha "Bambeio mas não caio", com Elvira Pagã e Paulo Marques; Neusa Maria o samba "Pra conquistar", com Paulo Marques e Salvador Miceli e Luiz Cláudio o samba-canção "Nosso romance", com Paulo Marques, todas na Sinter. Em 1954, Neusa Maria gravou o samba "Minha mágoa", com Paulo Marques. Em 1955, o samba-canção "Mais uma noite", parceria com Paulo Marques e Savio Barcelos foi lançado por Gilda de Barros na Odeon e o samba "Amigos", com Paulo Marques foi gravado por Linda Batista na RCA Victor. Nesse ano, Gilda Valença regravou "Lama" na Sinter, em forma de fado, Alzirinha Camargo gravou na Polydor o samba-canção "Espelho da vida", com Jarbas Cavalcânti e o maestro Guaraná e seu conjunto lançou, também na Polydor, o chorinho "Trepa moleque", com Rafael Treiger. Compôs com Linda Rodrigues o samba-canção "Farrapo humano" gravado por Linda Rodrigues na Continental em 1956. Em 1957, Carlos Nobre gravou na Todamérica o bolero "Viverás sempre só", com Raimundo Olavo. No ano seguinte, Roberto Silva regravou na Copacabana o samba "Indecisão". Em 1961, o samba-canção "Companheiras da noite", com Linda Rodrigues e William Duba, foi gravado pela cantora Linda Rodrigues no LP "Companheiras da noite", da gravadora Chantecler. Em 1968, seu samba-canção "Lama", com Paulo Marques, foi gravado por Maria Bethania, no LP "Recital na Boite Barroso", lançado pela Odeon, e registrado ao vivo na Boite Barroso, no Rio de Janeiro. Em 1974, seu grande clássico, o samba-canção "Lama", com Paulo Marquez, foi gravado pela cantora Núbia Lafayette, em LP da CBS.  Em 1998, seu clássico samba canção "Lama", com Paulo Marques, foi gravado pela cantora Maria Bethânia no CD "Preferência nacional - Maria Bethânia", da EMI Music.

Mais visitados
da semana

1 Hermeto Pascoal
2 Caetano Veloso
3 Dorival Caymmi
4 Noel Rosa
5 Tom Jobim
6 Luiz Gonzaga
7 João Gilberto
8 Festivais de Música Popular
9 Música Brega
10 Candeia