Busca:

Adilson Gavião

Adilson Gavião
8/8/1950 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira na música na década de 1970, época em que forneceu à Rede Globo de televisão algumas músicas de sua autoria para servirem de trilha sonora de programas como “Fantástico”, “Planeta dos Homens”, “Praça da Alegria” e “Caso Verdade”, cuja interpretação contou com a participação maestro Radamés Gnattali.  No ano de 1980 participou do “Primeiro Simpósio cultural de Música Popular Brasileira”, realizado pelo jornal O Dia e pelo IARPEX, cujo tema era “De Chiquinha Gonzaga a Paulinho da Viola”, sob a direção de Ricardo Cravo Albin. Em 1984 formou, ao lado de Neoci e outros músicos, o encontro musical “Cura Ressaca”, uma reunião de compositores de samba frequentada por Jorge Aragão, Luiz Carlos da Vila, Nei Lopes, Almir Guineto, Noca da Portela, Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, entre outros. Foi vencedor de dois sambas enredo pela escola de samba carioca Unidos do Cabuçu, que na época estava no Grupo Especial, cujo enredo foi “Roberto Carlos”, em 1987, e “Os Trapalhões”, em 1988. Em 1989 o samba enredo “Langsdorff, delírio na Sapucaí”, de sua autoria ao lado de Maneco, Adalto Magalha e Jorge Magalhães, foi o samba com o qual a escola de samba Estácio de Sá, que estava no Grupo Especial, desfilou na Sapucaí. A música “A batucada dos nossos tantãs”, de sua autoria em parceria com Sereno e Robson Guimarães, foi gravada pelo grupo Fundo de Quintal em 1993, tendo mais de 20 regravações, sendo gravada também na França e no Japão. Em 1999 a música entrou para a trilha sonora do filme “Orfeu”, de Cacá Diegues. Na década de 2000 atuou como violonista da Velha Guarda Musical de Vila Isabel. Em 2007 lançou o CD “Bossa 89 - Adilson Gavião e convidados”, com 14 faixas de sua autoria, recebendo como convidados os intérpretes Anna Pessoa e Marcio Lott, em “Voo livre”; Denise Pinaud, em “Noite em Copacabana”; Claudia Telles, em “Minha bossa nova”; Ilvamar Magalhães e Pamela Driggs, em “Beyond the blue sea”; Pery Ribeiro, em “Nossa estrela” e “Prazer em conhecer”; Riko Dorileo, em “Belezas do Rio”; Tathy Mairinck, em “Saudade de você”; Márcia Lima, em “Azul marinho”; Elaine Morgado, em “Eu sei”; Roberta Espinosa, em “Arco íris”; Maria Thalita de Paula e Davi Machado, em “Aquele tempo do beco das garrafas”; Marquinho Sathan, em “Paz de amar”. O disco, gravado e mixado no Estúdio Méier, contou com a participação dos músicos Jorge Gomes (bateria), Romero Lubambo (violão), Gilson Peranzzetta (piano, acordeom e cordas), Rildo Hora (gaita), Mauro Diniz (cavaquinho), entre outros. Teve composições gravadas por Jair Rodrigues, Beth Carvalho, Fundo de Quintal, Marcelo D2, entre outros.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Festivais de Música Popular
3 Chico Buarque
4 Caetano Veloso
5 Música Sertaneja
6 Dorival Caymmi
7 Hermeto Pascoal
8 Música Junina
9 Noel Rosa
10 Gonzaguinha