Busca:

A Voz do Morro



Dados Artísticos

Em 1965, Zé Kéti, a pedido da gravadora Musidisc, organizou o conjunto A Voz do Morro com alguns integrantes do musical "Rosa de Ouro", montado por Kléber Santos e Hermínio Bello de Carvalho no Teatro Jovem do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, o grupo gravou pela Musidisc o primeiro disco, "Roda de samba", no qual se destacavam duas composições de Paulinho da Viola: "Coração vulgar" e "Conversa de malandro" e ainda a música "Pecadora", de Jair do Cavaquinho e Joãozinho que, devido ao sucesso alcançado por esta compopsição, ficou conhecido como Joãozinho da Pecadora. No ano seguinte, em 1966, o grupo lançou pela mesma gravadora o segundo disco, "Roda de samba 2", que contou com a participação de um novo integrante, Nelson Sargento, além de mais duas composições de Paulinho da Viola: "Jurar com lágrimas" e "Responsabilidade". No ano de 1967, gravou o terceiro e último disco, "Os sambistas", também pela gravadora Musidisc. Entre seus componentes, destacava-se nas apresentações Zé Cruz, que fazia ritmo com seu chapéu de palha. Vários de seus integrantes continuaram em atividade: Paulinho da Viola em 2001 lançou (em parceria com Toquinho) o CD ao vivo "Sinal aberto"; Elton Medeiros lançou neste mesmo ano o disco "Aurora de paz"; Zé Cruz (ao lado de Cristina Buarque e Roberto Silva, entre outros), participou em 2002 do CD "O samba é minha nobreza". Neste mesmo ano Jair do Cavaquinho gravou e lançou pelo selo Phonomotor o CD "Seu Jair do Cavaquinho"; Anescarzinho do Salgueiro, participou da gravação do do programa "Ensaio", de Fernando Faro, no ano de 1990. Na ocasião, o programa foi gravado originando o disco "A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes - Paulinho da Viola e os Quatro Crioulos", lançado somente no ano 2000, ano de falecimento do compositor (22/2/2000), que também teve neste mesmo ano, sua composição "Amor flutuante", em parceria com Célio Khouri incluída no CD "Conexão carioca 2", produzido por Euclides Amaral, interpretada pelo parceiro, tendo em vista que faleceu antes de dividir a faixa com o parceiro. Outra composição de Anescarzinho em parceria com Célio, "Amor poente", foi interpretada por sua sobrinha Eliane Faria (filha de Paulinho da Viola) no disco "Conexão carioca 3", lançado no ano de 2002, CD no qual também foi incluída "Amor flutuante", em uma nova interpretação do poeta e parceiro Célio Khouri.

Mais visitados
da semana

1 Durval e Davi
2 Tiee
3 Vinicius de Moraes
4 Martha Rocha
5 Creone e Barrerito
6 Gilberto Monteiro
7 Festivais de Música Popular
8 Alceu Valença
9 Luiz Gonzaga
10 Mayck e Lyan