Busca:

A Lyra de Xopotó



Dados Artísticos

Banda de música.

A banda surgiu a partir do programa de Rádio "Lira de Xopotó" criado e apresentado pelo radialista Paulo Roberto na Rádio Nacional a partir de 1954 e que tinha como finalidade ser um incentivo às bandas de música do interior. O programa era veiculado aos sábados e contava com os arranjos do maestro Lírio Panicali. Era apresentado através de um diálogo entre o radialista Paulo Roberto e Mestre Filó, personagem representado pelo músico Jararaca. Com o sucesso do programa, a banda que nele se apresentava passou a gravar discos.

O primeiro disco da banda foi lançado pela Sinter ainda em 1954 com os dobrados "Dobrado Francisco Sena Sobrinho" e "Sonhador", ambos de Lírio Panicali. No mesmo ano gravou mais um disco com o dobrado "Mocinho de circo" e o maxixe "Arregaça a saia", ambas de autoria do maestro Lírio Panicali. Em 1955, a banda gravou, também de Lírio Panicali, o dobrado "Capitão Miranda Pinto" e a quadrilha "Quadrilha". No ano seguinte, foram gravadas a polca "Julieta" e a valsa "Saudade de Queluz", ambas de Lírio Panicali.

Em 1957, a banda regravou com sucesso o maxixe "Cristo nasceu na Bahia", de Sebastião Cirino e Duque. Em seguida, a banda lançou novo disco que trazia a polca "Mestre Filó", de Radamés Gnattali, inspirada na personagem de Jararaca no programa apresentado por Paulo Roberto na Rádio Nacional. Ainda nesse ano a banda lançou dois LPs com músicas de carnaval dos anos de 1928 a 1946 - período áureo dos grandes clássicos do samba, como "Camisa listrada", de Assis Valente, e "Feitiço da Vila" e "Com que roupa", de Noel Rosa.

Com os arranjos de Jararaca o disco destacou-se no carnaval daquele ano tocando em diversos bailes pela cidade do Rio de Janeiro. A respeito do repertório ali gravado Ary Vasconcelos sugeria na contracapa: "A fórmula de se fazer um grande samba como qualquer um desses parece hoje perdida - quem sabe se não a redescobriremos pela audição deste long-playing".

Em 1958, a banda gravou as canções natalinas "Noite feliz", de Franz Gruber e "Jingle bells", esta última, com arranjo de Lírio Panicali.

Em 1960, a banda lançou um último disco com o dobrado "São Paulo quatrocentão", de Garoto e Chiquinho, e a marcha "Me dá um dinheiro aí", de Ivan Ferreira, Homero Ferreira e Glauco Ferreira. Com o fim do programa na Rádio Nacional, a banda acabou saindo de cena, após gravar dez discos em 78 rpm e dois LPs.

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Hermeto Pascoal
3 Joaquim Calado
4 Caetano Veloso
5 Noel Rosa
6 Festivais de Música Popular
7 Tom Jobim
8 Dorival Caymmi
9 Pixinguinha
10 Música Sertaneja